publicidade

Nove alimentos que ajudam na digestão

Fibras, chás, ameixa e até azeite evitam estômago pesado e azia

Por Carolina Serpejante - publicado em 29/05/2012


Quem nunca sentiu aquele mal estar depois que comeu demais ou sofreu as dores de uma escolha errada no cardápio? Muitas pessoas apresentam problemas de digestão, como a azia e a prisão de ventre, que estão entre os desconfortos mais populares. No entanto, a solução para esses problemas pode estar na própria dieta, com a ingestão de alimentos que possuem propriedades digestivas. O gastroenterologista Irineu Pantoja, de São Paulo, explica que se os problemas persistirem, o ideal é procurar um médico, que poderá dar uma orientação mais específica. Confira os alimentos que podem ajudar na digestão e acabe com o desconforto após as refeições:

de 10

cereais e frutas - Foto Getty Images

Fibras
As fibras têm papel importante na digestão, pois prolongam o tempo que o alimento permanece no tubo digestivo. Tanto as fibras insolúveis (cerais e farelos) quanto as solúveis (frutas, legumes e verduras) são recomendadas, porém vale lembrar que o mecanismo de ação de cada uma é diferente. "As fibras insolúveis não são digeridas, e atuam aumentando a velocidade intestinal, contribuindo principalmente para o bom funcionamento intestinal e a prevenção de doenças no intestino", diz o gastroenterologista Irineu Pantoja, de São Paulo. Já as solúveis agem retendo líquidos, formando um gel viscoso no estômago que retarda o esvaziamento gástrico, promovendo mais saciedade. O consumo ideal é de 25 a 30g ao dia de fibras no geral. Lembrando que, para ter efeito desejado, é importante consumir as fibras em conjunto com a água. "Ela que irá ajudar na formação do bolo fecal, melhorando o fluxo do intestino", completa Irineu. 

ameixas - Foto Getty Images

Ameixa
Por conta do seu alto teor de fibras e da presença de determinados ácidos orgânicos digestivos, a ameixa é um fruta com potencial laxativo, capaz de melhorar o trânsito intestinal. "A quantidade depende do consumo de outras fibras provenientes da alimentação, mas uma média de uma a duas ameixas por dia seria ideal para pessoas com o intestino preso", diz a nutricionista Thatiana Galante, de São Paulo. 

pote com gengibre ralado ao lado de um gengibre inteiro - Foto Getty Images

Gengibre
Essa raiz auxilia na secreção gástrica e tem um poder anti-inflamatório natural, auxiliando na digestão e em quadros de gastrite, além de melhorar a sensação de queimação, dor e náusea. "O gengibre pode ser consumido na forma de chás, gengibre ralado, sopas, saladas e sucos", diz a nutricionista Pollyanna Ayub, da Amil. 

mamão e abacaxi fatiados - Foto Getty Images

Mamão e abacaxi
De acordo com Irineu Pantoja, o abacaxi e o mamão possuem naturalmente enzimas em sua composição chamadas bromelina e papaína, respectivamente, que auxiliam na digestão principalmente de proteínas. "Consumir uma fatia de abacaxi ou um quarto de mamão papaya após uma refeição rica em proteínas, como o churrasco, seria o ideal para uma digestão eficiente", diz o gastroenterologista.  

banana fatiada - Foto Getty Images

Banana
"A banana possui frutano, um amido resistente que contribui para o controle do índice glicêmico, melhora o colesterol e regulariza o trânsito intestinal", diz a nutricionista Pollyana. Ela completa dizendo que essa fibra está presente principalmente na banana verde, e que o consumo ideal é de uma colher de sopa da fruta por dia. "Apesar de o frutano estar mais presente na fruta verde, a banana madura ajuda a reverter quadros de diarreia", ressalta a nutricionista. 

pote de iogurte com uma colher dentro - Foto Getty Images

Iogurtes probióticos
Os probióticos são bactérias boas, que em contato com a mucosa intestinal favorecem a proliferação de micro-organismos que atuam promovendo o equilíbrio da flora intestinal. "Eles atuam prevenindo a proliferação de organismos patogênicos, revertendo quadros de diarreias e inibindo a colonização de bactérias no trato gástrico", afirma Pollyana Ayub. A recomendação é ingerir uma porção (um potinho) de iogurte por dia.  

vidro de azeite - Foto Getty Images

Azeite
Pesquisas recentes indicam que o azeite pode inibir a formação excessiva de ácido gástrico, melhorando a digestão e prevenindo a azia. "Por ser uma gordura, o azeite estimula a produção de suco pancreático e a bile, facilitando a digestão", completa. O azeite pode ser consumido nas saladas ou como tempero em qualquer outra preparação.  

chá de hortelã - Foto Getty Images

Chás digestivos
Alguns tipos de chá ajudam na digestão dos alimentos e diminuem a sensação de barriga estufada. "Chás de hortelã, alecrim, erva cidreira, camomila, sálvia, menta e psyllium são os digestivos mais conhecidos", afirma a nutricionista Thatiana. De acordo com ela, o ideal é beber o chá entre 30 e 40 minutos após a refeição. "E quanto menor o processo de oxidação da planta, maior é a concentração de oxidantes e mais efetivo ele é", afirma a nutricionista. Os chás podem ser consumidos de forma clássica ou acrescidos em sucos. 

cesta com couve crua dentro - Foto Getty Images

Couve
De acordo com a nutricionista Thatiana, essa verdura em especial contém substâncias que auxiliam no processo de cicatrização da mucosa, desintoxicando o aparelho digestivo e acalmando os sintomas da indigestão. O ideal é que a couve seja consumida crua, mas seus benefícios não se perdem com a cocção.  

mulher comendo salada - Foto Getty Images

Evite beber durante as refeições
O gastroenterologista Irineu não aconselha a ingestão de líquidos durante a refeição. "Esse hábito compromete o processo digestivo e a utilização plena dos nutrientes ingeridos, comprometendo sua absorção", diz. O melhor é ingerir líquidos antes ou 30 minutos após a refeição para garantir uma boa digestão. 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X