Aprenda as lições que valem a pena de seis dietas da moda

Nutricionistas absolvem o que tem de bom na dieta da sopa, da proteína e outras

A promessa é realmente tentadora: perder os quilos que incomodam de forma prática e rápida. Quem nunca se rendeu ou ficou pelo menos intrigado com as famosas dietas da moda? Se funciona? A grande maioria dos especialistas garante que o resultado "imediato" não se sustenta por muito tempo. "O segredo não é deixar de comer determinado grupo de alimento, e sim balancear todos, sempre com moderação", explica o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrição, em São Paulo. Mas até mesmo as dietas restritivas podem ensinar boas lições para um plano de reeducação alimentar. Por isso, um time de especialistas entrega o que vale a pena aprender com elas. Confira.

Dieta Atkins

ovos com frango - Foto Getty Images
ovos com frango - Foto Getty Images

Assim é chamada a dieta que proíbe o consumo de qualquer carboidrato e permite a ingestão à vontade de gorduras e proteínas. O ponto positivo dela é que aos excluir os carboidratos da dieta, você é forçado a descobrir novas fontes de proteínas, além do trivial. Segundo o nutrólogo Roberto Navarro, é muito comum pensar que as proteínas existem apenas nas carnes e nos derivados do leite, o que não é verdade. Investir em grãos como soja, castanha, chia e gergelim é uma ótima maneira de consumir proteínas sem a companhia das gorduras saturadas, por exemplo. "Ovos, leite desnatado, queijos magros e peixes também são alimentos fonte de proteína e amigos de qualquer dieta saudável", aponta Roberto Navarro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por outro lado, a lista de desvantagens dessa dieta é longa. "Esse tipo de dieta está relacionada ao mal-estar, tontura e cansaço, já que são os carboidratos os responsáveis por dar energia ao nosso corpo", diz a nutricionista Cristina Grandjean, do Spa Fazenda Igaratá. "Além disso, o excesso de gordura e proteínas ingerido pode sobrecarregar o fígado, que terá trabalho extra para digerir tantos alimentos."

Dieta da Sopa

sopa de cenoura - Foto Getty Images
sopa de cenoura - Foto Getty Images

Os especialistas afirmam que a dieta da sopa não fornece todos os nutrientes e vitaminas necessários, podendo levar a desnutrição e fadiga extrema. "A falta de fibras dessa dieta também pode prejudicar o trânsito intestinal, favorecer as flatulências e causar uma sobrecarga renal", diz a nutricionista Cristina.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O lado bom dela, é que a sopa é um prato muito saudável e pode valer uma refeição, principalmente o jantar, que pode ser mais leve. "Outro ponto positivo é o estímulo ao consumo da sopa preparada com ingredientes naturais em vez da sopa instantânea, que é rica em sódio, gorduras e conservantes", explica o nutrólogo Roberto. Se você quer incluir as sopas na dieta de um jeito saudável, não esqueça de acrescentar proteínas à preparação e não exagere nos ingredientes de alto índice glicêmico, como inhame, pães e batatas.

Dieta sem proteínas

cesta com pães - Foto Getty Images
cesta com pães - Foto Getty Images

A dieta exclui as proteínas do cardápio. No entanto, elas fornecem aminoácidos para produzir e regenerar os tecidos no nosso corpo. "Além disso, alimentos ricos em proteínas também são fonte de outras vitaminas e minerais" diz a nutricionista Cristina Grandjean.

A vantagem está em descobrir o mundo dos carboidratos. Assim como muitos pensam que proteína só vem da carne, é comum deduzir que os carboidratos estejam presentes apenas nos pães, doces e massas. Derrubar esse mito é a lição dessa dieta. "Ao focar nossa alimentação nos carboidratos, percebemos que eles também estão presentes nos legumes, verduras e frutas", diz o nutrólogo Roberto. Além, disso, saber diferenciar os carboidratos simples dos complexos e dosar bem seu consumo é essencial para o sucesso de uma dieta saudável. Lembrando que os carboidratos simples estão presentes nos pães e massas refinadas, são de fácil absorção e elevam as taxas glicêmicas rapidamente. Já os complexos são de difícil absorção, aumentando a saciedade e melhorando o trânsito intestinal, e estão presentes nas frutas, legumes, verduras e massas ou grãos integrais.

Dieta das frutas

mulher comendo frutas - Foto Getty Images
mulher comendo frutas - Foto Getty Images

Essa dieta consiste em se alimentar apenas de frutas ou então substituir uma refeição do dia por uma fruta. Assim como a dieta da sopa, ela é restrita em alimentos, podendo levar a desistência rápida ou a desnutrição. "Apesar de serem excelentes alimentos, as frutas não possuem todos os nutrientes que o nosso corpo precisa", lembra Cristina Grandjean. No entanto, uma dieta baseada no consumo de frutas pode abrir portas para novos sabores e, consequentemente, mais vitaminas para o seu corpo. "A recomendação é consumir pelo menos duas ou três porções de frutas por dia, não se esquecendo dos legumes e verduras nas refeições", diz o nutrólogo Roberto. "E é importante consumir frutas diferentes e novas todos os dias, para variar o cardápio e ganhar em nutrientes."

Dieta detox

mulher bebendo água - Foto Getty Images
mulher bebendo água - Foto Getty Images

Essa dieta promete reverter os estragos de excessos alimentares. Ela consiste em investir nos alimentos que ajudam a reequilibrar o pH do organismo, que depois de ingerir tantas gorduras fica ácido e cheio de toxinas. A recomendação é abusar da água, dos sucos, das sopas e dos chás que eliminam o inchaço, como capim limão, erva-cidreira e chá verde, além de uma alimentação pobre em gorduras e rica em fibras. "Por ser uma dieta diurética, perde-se muito líquido e daí a sensação ilusória de emagrecimento", explica a nutricionista Cristina.

Apesar dos problemas dessa dieta, você pode adotar a ingestão de líquidos e chás no seu plano de reeducação alimentar. "Lembre-se que devemos ingerir cerca de dois litros de água por dia, para manter o corpo em pleno funcionamento e eliminar as toxinas do organismo", diz Roberto Navarro. Além disso, chás como o branco, de cavalinha, cabelo de milho, chapéu de couro e hibisco são diuréticos e ajudam a combater a retenção de líquidos, uma das inimigas de quem quer emagrecer. Outros chás, como o verde, tem ação digestiva, podendo ser consumidos após as refeições.

Dieta sem gorduras

azeite de oliva - Foto Getty Images
azeite de oliva - Foto Getty Images

Muitas pessoas acreditam que para emagrecer, basta cortar as gorduras do cardápio. Mas até ela tem uma função muito importante no nosso corpo. "As gorduras revestem nossas células e possibilitam a comunicação entre os hormônios, dentre outras funções vitais do nosso organismo. Sem as gorduras nosso corpo não sobrevive", explica o nutrólogo Roberto Navarro. De acordo com ele, não é possível fazer uma dieta sem gorduras, pois elas estão presentes em praticamente tudo o que comemos. "O ideal é diminuir o consumo de gordura trans, presente em alimentos industrializados, e as gorduras saturadas, encontradas principalmente nas carnes e derivados de animal", diz o especialista. Em sua dieta, dê prioridade às gorduras insaturadas, presentes nos peixes, carnes e laticínios magros, no azeite de oliva e nas sementes e grãos.

Dieta da primavera

maçã com um relógio - Foto Getty Images
maçã com um relógio - Foto Getty Images

Essa dieta conta com um cardápio diferente para os sete dias da semana, oferecendo um total de 1.100 calorias por dia, com um intervalo de três horas entre as refeições. "Por ter cardápios prontos, essa dieta pode não conter alimentos que sejam do gosto da pessoa, levando a desistência", diz o nutrólogo Roberto Navarro. "Além disso, apenas 1.100 calorias por dia é um valor muito baixo, levando à desnutrição e problemas como cansaço e falta de energia", completa. No entanto, a recomendação de comer de três em três horas é valiosa e deve ser seguida à risca por qualquer pessoa que faz uma alimentação saudável. "Fracionar as refeições dessa maneira mantém o metabolismo funcionando e impede que a pessoa fique com muita fome, exagerando na refeição seguinte."