Mesmo após os 40 adotar alimentação saudável reduz risco de doenças cardiovasculares

Chances de problemas como infarto e derrame são 33% menores para quem adota dieta equilibrada

POR ESPECIALISTAS - PUBLICADO EM 19/03/2015

Homens e mulheres com 40 anos ou mais que passam a ter uma alimentação mais saudável diminuem o risco de um ataque cardíaco ou de um acidente vascular cerebral em até um terço. Essa é a descoberta de um novo estudo do King?s College London publicado no American Journal of Clinical Nutrition no dia 18/03.

A pesquisa contou com a participação de 162 homens e mulheres não-fumantes com idades entre 40 e 70 anos. Os voluntários foram divididos em dois grupos: aqueles que seguiram uma dieta que atendia as atuais diretrizes alimentares do Reino Unido e quem teve uma alimentação típica britânica.

A primeira dieta era rica em frutas, vegetais, óleo de peixe, alimentos integrais, pouca gordura saturada, açúcar e sal adicionado. Foi pedido ao participantes deste grupo para substituir bolos e biscoitos por frutas e oleaginosas e eles também utilizaram óleo ricos em gorduras monoinsaturadas. A outra dieta contava com gorduras saturadas, mais açúcar e sal, menos legumes, vegetais e fibras.

Após 12 semanas, o grupo que seguiu a dieta saudável perdeu em média 1,3 quilos, enquanto os outros voluntários ganharam 0.6 quilos. O perímetro da cintura ficou 1,7 cm menor no grupo da dieta saudável. Este mesmo grupo também apresentou redução da pressão arterial e dos batimentos cardíacos por minuto. Os níveis de colesterol também diminuíram em 8%.

Confira o que não pode faltar em uma dieta cardioprotetora:

Hortaliças

Legumes e verduras também devem estar presentes nas principais refeições do dia, totalizando quatro ou cinco porções diárias, de acordo com o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Os benefícios dessa categoria de alimentos não se dão apenas pelos nutrientes neles encontrados individualmente, mas principalmente porque quanto mais hortaliças você colocar no prato, menos espaço terá para opções gordurosas e calóricas.

O grande benefício dessa categoria de alimentos está no fato de que eles têm poucas calorias e baixíssimo teor de gorduras. Eles ainda oferecem boa quantidade de fibras e vitaminas. Tanto a rúcula, rica nas vitaminas A e C, quanto a couve, fonte das vitaminas C e E, e o tomate, que contém licopeno, funcionam como antioxidantes, impedindo a ação de radicais livres, substâncias que favorecem o envelhecimento celular. Fique atento apenas aos temperos. Prefira ervas naturais e evite o sal, que favorece a hipertensão.