Proteínas da carne ajudam a manter o coração protegido

Excesso de carboidratos aumentam as chances de doença cardíaca

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 28/09/2011

Dr. Wilson Rondo Junior
Nutrologia - CRM 47078/SP

Na semana mundial do coração, adote hábitos que melhorarão a saúde desse órgão tão importante, como a prática de exercícios físicos e o combate ao sedentarismo. Essas mudanças, por mais que sejam importantes, não fazem tanto efeito se não forem acompanhadas de uma alimentação saudável. Mas, ao contrário do que muitos pensam, tirar a carne vermelha do cardápio não protege o coração. Pelo contrário, a ingestão regular desse alimento ajuda a proteger o sistema cardiovascular.

Isso é o que provou um estudo feito por pesquisadores da Harvard School of Public Health. Segundo eles, os menores índices de doença cardíaca estão em áreas onde o consumo de carne vermelha é grande. Segundo eles, as proteínas contidas nas carnes estão ligadas a proteção contra doenças isquêmica do coração. Até esse estudo, acreditava-se que o consumo de proteínas na verdade prejudicava a saúde do coração.

As proteínas na verdade estão ligadas à gordura e ao colesterol que fazem bem ao organismo, e não aos tipos que causam problemas.

Além disso, pessoas que não comem proteínas, normalmente, acabam ingerindo mais carboidratos do que o normal. Segundo outro estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, o consumo de carboidratos derivados de açúcar refinado e alimentos processados praticamente dobrou o risco de doença cardíaca. Para chegar a esse resultado, os cientistas observaram os hábitos alimentares de 82 mil mulheres por um período de 20 anos. Nesse mesmo estudo, os pesquisadores descobriram que os participantes que fizeram uma dieta com poucos carboidratos e mais proteínas e gordura, reduziram 30% o risco de doença cardíaca.

A resistência não tirar a carne vermelha do prato normalmente é causada pela associação entre a proteína, gordura e colesterol. Essa afirmação é verdadeira, mas não é completa. As proteínas na verdade estão ligadas à gordura e ao colesterol que fazem bem ao organismo, e não aos tipos que causam problemas.

Por mais que as proteínas possam ser encontradas em outros alimentos, é muito difícil obter as quantidades adequadas desse macronutriente em outras fontes que não sejam de origem animal. Por isso, os vegetarianos precisam tomar cuidado, e fazer a dieta somente sobre prescrição de um nutricionista.

Colesterol Outro problema que deve ser combatido é o colesterol ruim, o LDL, no sangue. Segundo estimativas da Sociedade Brasileira de Cardiologia, 40% dos brasileiros tem níveis alarmantes de colesterol ruim no sangue. Isso é um problema, já que o risco de infarto é maior em pessoas que se encontram nesse quadro.

Para baixar o nível de colesterol e proteger o sistema cardiovascular, é importante praticar exercícios regularmente, reduzir o consumo de alimentos gordurosos e açúcar, não fumar e completar a dieta com suplementos antioxidantes, que combatem o desgaste celular. Lembre-se de não tirar nada da dieta sem instrução, principalmente a carne vermelha, que muitas vezes é vista como inimiga do coração. Até a próxima!

Super saúde!

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não