Cortar alimento em pequenos pedaços pode ajudar a controlar o peso

Estudo afirma que ingerir o alimento já cortado passa maior sensação de saciedade

POR MINHA VIDA PUBLICADO EM 11/07/2012

Descubra seu peso ideal

Sua meta de peso é saudável?

Se você quer emagrecer ou controlar o peso e não consegue resistir àquela barra de chocolate, uma dica é cortá-la e comer pequenos pedaços por vez - é o que afirmam os pesquisadores da Universidade Estadual do Arizona (EUA). De acordo com os autores do estudo, cortar um alimento em pedaços antes de comê-lo faz com que a pessoa se sinta satisfeita mais rápido. Os resultados foram apresentados na reunião anual da Society for the Study of Ingestive Behavior, realizada em Zurique, na Suíça. 

A equipe acompanhou cerca de 300 estudantes do sexo masculino e feminino, que foram divididos em dois grupos. O primeiro recebeu um pão do tipo baguete coberto com cream cheese, e o segundo ganhou a mesma baguete, só que dividida em quatro pedaços menores. O grupo que recebeu o pão inteiro comeu um pouco mais do que aqueles que receberam o alimento cortado. 

Também foi oferecido a ambos os grupos uma refeição completa gratuita, 20 minutos após o término do primeiro lanche. O grupo do pão fatiado - e que já havia comido menos - também comeu pouco na refeição gratuita. 

Segundo os pesquisadores, cortar o alimento em pequenos pedaços pode passar a impressão de uma quantidade maior de comida e, portanto, provoca uma maior saciedade. No entanto, os estudos ainda são considerados preliminares e ainda precisam ser revisados por especialistas para finalmente serem publicados em uma revista médica. 

Invista nos hábitos que dão mais saciedade

Além de uma dieta balanceada, alguns hábitos à mesa também devem ser adotados para que você se sinta satisfeito em todas as refeições - e por muito mais tempo. Veja o que os especialistas recomendam! 

Coma devagar

A sensação de saciedade, ou seja, de que estamos satisfeitos, é enviada pelo cérebro ao nosso corpo. Essa mensagem, no entanto, leva de 15 a 20 minutos para ser processada pelo sistema nervoso. "Quem come rápido, acaba consumindo mais do que deveria, pois não dá o tempo adequado para a percepção da saciedade pelo cérebro", diz o nutrólogo Roberto. 

Não coma distraído

Comer ao mesmo tempo em que está fazendo outra atividade - como dirigir ou assistindo à televisão - é um perigo para a sua dieta. "Quando não prestamos atenção na quantidade de alimentos que colocamos no prato e nos envolvemos com uma atividade paralela, tendemos a comer mais do que realmente seria necessário", afirma a nutricionista Roberta Stella, do Dieta e Saúde. 

Coma de três em três horas

De acordo com Roberta Stella, passar longos períodos em jejum diminui o metabolismo e faz com que você exagere na refeição seguinte. Além disso, também gastamos energia quando estamos comendo. "Quem come até seis vezes ao dia em quantidades adequadas consegue gastar até 10% da energia que precisa ser desencadeada em um dia", diz Roberto Navarro. 

Aposte nos alimentos que aumentam a saciedade

É importante investir em nutrientes que têm o poder de te deixar com a sensação de "satisfeito" por muito mais tempo, evitando a fome e a necessidade de lanchinhos fora de hora. Exemplos de alimentos são arroz e feijão, queijos e damasco. 

Coma sempre no mesmo horário

Estipulando a hora certa para comer, o seu organismo "sabe" quando precisará de energia novamente e nesse intervalo usa toda a energia fornecida na última refeição, sem armazenar - evitando quilos a mais -, e nem usar demais - evitando que a fome chegue mais cedo. 

Refeições com suco ou refrigerante

Exagerar nos copos de suco ou refrigerante nas refeições provoca uma sensação de "estufamento" momentânea. Além de não consumir a quantidade adequada de alimentos, o que dá fome mais depressa, você ainda dificulta o processo digestivo. Caso você não consiga dispensar as bebidas durante as refeições, limite-se a um copo. 

Seu peso dos sonhos é ideal para você?

Responda a avaliação e descubra se seu peso atual e sua
meta de emagrecimento são saudáveis.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não