PUBLICIDADE

Milho é rico em vitaminas e minerais, mas deve ser consumido com moderação

Esse cereal é altamente calórico, mas quando ingerido na quantidade certa, traz diversos nutrientes essenciais

O milho é considerado um dos alimentos mais nutritivos que existe, pois contém praticamente todos os aminoácidos. Ele também é um dos mais conhecidos, utilizado seja para consumo humano ou para produção de ração animal. Não é a toa que seu nome indígena significa "sustento a vida". Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), no entanto, no Brasil, apenas 5% do total produzido é destinado ao nosso consumo - pode ser encontrado na forma de mingau, creme, bolo, pipoca e, até mesmo, nas opções mais simples, como as saladas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando está na forma de grãos secos, é considerado um cereal. Já quando está fresco, o milho é reconhecido um legume. Por conta dessa versatilidade é que podemos fazer diversos pratos com o alimento, sendo alguns considerados ícones da culinária brasileira, como o curau, a pamonha ou a canjica. Além disso, o alimento também pode ser encontrado no fubá, em sua própria farinha e em subprodutos, como óleos, xaropes e, até mesmo, bebidas.

Além de fibras, possui proteínas, vitamina A, vitaminas do complexo B, ferro, potássio, fósforo, cálcio e celulose. É também uma boa fonte de carboidratos, ou seja, de energia, e é utilizado para fazer pães. O alimento não contém a proteína glúten, portanto pode ser utilizado por pacientes celíacos. Em função da boa quantidade de fibras, favorece uma melhora da função intestinal. Por ser uma opção de baixo índice glicêmico, é um bom alimento para pacientes portadores de diabetes tipo 1 ou 2.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

100 gramas de milho contêm cerca de 370 calorias distribuídas em proteínas (10g), gorduras (5g) e carboidratos (70g). Além disso, ainda encontramos 3g de fibras e vitamina E, vitamina B3, ácido fólico, potássio e fósforo. O ideal seria um consumo em torno de 2.000 calorias/dia para uma pessoa de 70 kg, calculando que a ingestão seja cerca de 1.200 calorias de carboidratos, 400 calorias de proteínas e 600 calorias sob a forma de gorduras. Dentro desse contexto da ingestão média diária de 2.000 calorias/dia, o milho pode integrar uma refeição balanceada nesses níveis proporcionais de quantidade calórica diária.

O consumo em excesso pode predispor a formação de depósitos de gordura no nosso organismo. Por essa razão, não se recomenda uma ingestão que possa ultrapassar a quantidade de calorias médias que um indivíduo deve ingerir em um período de 24 horas. O ideal é que a pessoa consuma abaixo de 450 gramas por dia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como temos grandes variedades de pratos que levam o milho em sua composição, o indivíduo pode escolher a melhor maneira de consumir o alimento, quer seja na sua forma natural, ou em cereais matinais, mingaus, tortas, polenta, pipoca, pamonha, canjica. É preciso apenas redobrar a atenção para a quantidade que está sendo ingerida, já que esse é um alimento calórico e que proporciona muita energia, podendo provocar o acúmulo de gordura. Se consumido de maneira correta na rotina, o milho só terá benefícios a proporcionar.