PUBLICIDADE

Mudanças simples no menu ajudam no emagrecimento

Truques de nutricionista provam que dá para perder peso sem encanação

Se só de ouvir a palavra dieta você já desanima, talvez a melhor maneira de fazer o ponteiro da balança descer seja apostar em simples trocas. Pequenas alterações nos hábitos alimentares não exigem tanto esforço de você e resultam em significativas mudanças, não só nas suas roupas, como também na sua saúde. Tome nota dos truques ensinados pela responsável pela equipe nutricional do Minha Vida, Roberta Stella, coloque-os em prática e confira o emagrecimento. (Faça uma avaliação nutricional gratuita e receba o cardápio ideal para você)

Encha o prato de fibras
Alimentos ricos em fibras são cheios de vantagens para quem quer emagrecer. A primeira delas é que, por aumentarem a saciedade, elas fazem você se sentir satisfeita com porções menores e ainda retardam a sensação de fome. De quebra, as fibras ainda ajudam a regular o funcionamento do intestino, já que melhoram a motilidade intestinal.

Bons representantes destes alimentos são os cereais integrais (pão integral, arroz integral, aveia, legumes, frutas e verduras. Normalmente, eles são ricos em água e apresentam um baixo valor calórico, contribuindo para a redução de calorias , incentiva Roberta.

Prepare as refeições com menos óleo
A medida é prática e só rende resultados positivos. A especialista do Minha Vida lembra que os óleos, incluindo os vegetais, azeite, manteiga, margarina e creme vegetal, são ricos em calorias. Segundo ela, um grama de óleo apresenta 9 calorias. Assim, uma boa forma de reduzir a quantidade calórica das refeições é diminuir a quantidade de óleo usada nas preparações. Use menos óleo para preparar o arroz, feijão, além de trocar os alimentos fritos pelos assados ou grelhados , afirma.

Roberta ressalta que, apesar de o azeite ser um tipo de óleo relacionado a benefícios para o coração, aumentando os níveis do bom colesterol (HDL), ele é tão calórico quanto outros óleos. Por isso, ele também precisa ser consumido com moderação.

Invista em alimentos com bastante água
Devido ao grande conteúdo de água que contêm, verduras e legumes apresentam uma baixa quantidade de energia. A quantidade de água presente nesses alimentos pode variar de 80 a 95% de água , frisa a nutricionista.

Não só as poucas calorias deles somam pontos na hora de perder peso. Tais alimentos também fornecem boas doses de fibras que, como já apontado por Roberta, aumentam a saciedade e prolongam o tempo de aparecimento da fome. Ainda seguindo os conselhos da especialista, ela recomenda a sempre começar as refeições principais com um prato de saladas ou legumes cozidos.

Diminua o consumo de doces nas sobremesas
Os doces fazem com que haja um aumento rápido da glicose sanguínea, liberando mais insulina (hormônio responsável por retirar a glicose do sangue e levá-la para dentro das células para converter a glicose em energia). Esse motivo faz com que as guloseimas cheias de açúcar sejam digeridas mais rapidamente. O resultado é que a sensação de fome volta a aparecer antes do desejado.



Outra razão para evitar o excesso de doces é que eles são ricos em calorias. As chances, portanto, de você consumir mais calorias do que gasta são maiores. Se não quiser abrir mão das suas delícias açucaradas, em vez de consumi-las como sobremesas, aposte nelas como lanches intermediários. Mas nada de se esbaldar. Roberta aconselha a limitar-se a um bombom ou uma barrinha de cereal.

Afaste os líquidos gasosos das suas refeições
Além de não fornecerem nenhum nutriente importante para o organismo, os refrigerantes resultam em uma falsa sensação de saciedade. Para não cair na armadilha, a nutricionista recomenda que os sucos naturais de frutas acompanhem suas refeições. O consumo, no entanto, não deve ultrapassar um copo de 200 ml, a fim de não dificultar a digestão.

Encurte o intervalo entre uma refeição e outra
Sentar à mesa sem sentir aquela fome exagerada é o primeiro passo para não extrapolar nas porções dos alimentos. Para evitar o acúmulo da fome, alimente-se a cada três ou quatro horas. A medida serve como prevenção de um excesso alimentar em algum período do dia , recomenda Roberta Stella. Coloque o plano em prática incluindo pequenos lanches entre as refeições principais.

Não divida a atenção da comida com outros afazeres
Fazer suas refeições dividindo a atenção com televisão, computador ou jornal, por exemplo, pode levar a uma ingestão de alimentos além do permitido , alerta a especialista do Minha Vida.

Segundo Roberta, ambientes muito agitados também não são os ideais. Comer em locais barulhentos e com muito movimento acaba fazendo com que a refeição seja rápida, não dando tempo para que o sinal de saciedade seja acionado pelo cérebro , esclarece.

Esqueça a monotonia do cardápio
A responsável pela equipe nutricional do Minha Vida conta que a variedade alimentar é fundamental para que todos os nutrientes sejam fornecidos ao organismo, na quantidade adequada. Varie os alimentos durante o dia e entre os dias. Isso significa que todos os grupos alimentares devem ser ingeridos diariamente. Entre eles, cereais, carnes magras, legumes, verduras, frutas, leite e derivados desnatados , lista a nutricionista.

Ela recomenda ainda a evitar que as refeições feitas em um dia se repitam no dia seguinte. É uma boa garantia de variedade de nutrientes no cardápio. Outro benefício é que você não enjoa dos alimentos saudáveis.











NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)