Chá verde reduz deficiências em idosos

Bebida contém antioxidantes que mantêm o cérebro mais ativo

Adultos idosos que bebem chá verde regularmente podem permanecer mais ágeis e independentes com o passar do tempo do que aqueles que não desfrutam da bebida, afirma um estudo da Escola de Medicina da Universidade Tohoku, no Japão. Os pesquisadores acompanharam 14 mil adultos com mais de 65 anos durante três anos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ao final do período da análise, os participantes que beberam mais chá verde foram os menos propensos a desenvolver incapacidade funcional - declínio das funções cognitivas - e problemas com atividades diárias e necessidades básicas, como se vestir ou tomar banho. Os estudiosos também notaram que 13% dos adultos que beberam menos de uma xícara de chá verde por dia tornaram-se funcionalmente incapacitados.

Outro dado que os especialistas acharam relevante é que as pessoas que ingeriram pelo menos cinco xícaras de chá verde por dia tiveram um risco um terço menor de desenvolver deficiências do que as que ingeriram menos de uma xícara por dia. Já entre os indivíduos que beberam em média três ou quatro xícaras por dia, o risco foi 25% menor.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O chá verde contém antioxidantes que ajudam a evitar os danos celulares que são capazes de provocar doenças, segundo os pesquisadores. Além disso, a maioria das pessoas que aprecia o chá geralmente tem dieta mais rica em peixes, vegetais e frutas, além de não fumar e ser mais ativa socialmente.

Chá verde emagrece?

É preciso, entretanto, ter cuidado com o consumo exagerado. Embora o chá verde e seus extratos sejam considerados seguros em pequenas quantidades, eles contêm cafeína e pequenas quantias de vitamina K, que podem interferir na ação de medicamentos que impedem a coagulação do sangue.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Adote essas dicas na hora de consumir o chá verde

O gosto dele é um pouco amargo, de fato, mas a ciência já provou que vale a pena fazer careta pelo monte de vantagem que o chá verde pode fazer pela sua saúde. "Ele contém quantidades consideráveis de manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C, vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2, nutrientes que são essenciais para o bom funcionamento do organismo", explica a nutricionista Daniela Jobst, de São Paulo.

A seguir, você descobre os cuidados na hora do consumo e também aprende como amenizar o gosto forte da planta.

Chá de saquinho é menos eficiente

O chá verde é preparado a partir brotos e folhas de uma erva chamada Camellia sinensis."Basta colocar água para ferver e assim que começar a borbulhar, apagar o fogo e acrescentar a erva, deixando me infusão por três minutos", explica nutricionista Débora Razera Peluffo, de Caxias do Sul.

Nesse processo, todas as propriedades das folhas da erva passam para a água. Já, quando o chá é feito com o saquinho industrializado, parte das propriedades se perdem, porque o pacotinho leva uma mistura com o caule da planta, com menos nutrientes.

Existe a melhor hora para tomar o chá

Um cuidado para o consumo é o horário em que o chá verde é ingerido. "Assim como o café, ele não deve ser tomado logo após as refeições. A cafeína, presente nas folhas do chá, prejudica a absorção de ferro e vitamina C pelo organismo. Por isso, é preciso esperar pelo menos uma hora antes de consumir chá verde", explica a nutricionista Daniela Jobst.

Acabe com o gosto amargo

Uma solução para acabar com o sabor forte do chá é adicionar alguns outros ingredientes à receita. Uma boa dica é acrescentar duas colheres de sopa de mel, que deixará o chá com um sabor mais adocicado. Basta, após o preparo do chá, batê-lo no liquidificador com duas colheres de mel. Mas é preciso ter cuidado, já que o mel é bastante calórico e rico em açúcar.

Outra opção é bater o chá no liquidificador com frutas, como morango, amora, maçã verde, laranja e uva. Ou simplesmente adicionar as frutas, gotas de limão ou ervas mais suaves (como hortelã e capim cidreira) na hora da infusão.

Alerta para a cafeína

A ressalva para o consumo desse chá vai para as pessoas sensíveis à cafeína, substância presente em sua composição. Com efeito estimulante sobre o sistema nervoso, a cafeína pode causar dor de cabeça, agitação, irritação e aumento do ritmo cardíaco. "Pessoas sensíveis à substância podem sofrer com esses sintomas se ingerirem quantidades superiores a um litro por dia", diz a nutricionista e clinica funcional Camila Duran, da Clínica Pedrinola & Rascovski. Quando comparado com outras bebidas quentes, o chá verde apresenta níveis menores desse componente - são 3 mg para cada 50 ml. Compare a quantidade de cafeína contidas na mesma dose de: café: 25-50 mg; capuccino: 25-50 mg; e chá preto: 10 mg

Grupos que devem evitar o chá

O chá verde é um poderoso aliado da boa saúde. Mas, algumas pessoas devem consultar um médico antes de inclui-lo na dieta. "O uso do chá não é recomendado para gestantes, indivíduos com hipertensão, glaucoma e doenças psiquiátricas. Ele pode interagir com alguns remédios comumente ingeridos por esse grupo de pessoas", explica a nutricionista Débora Razera Peluffo. Mas, como sempre, é preciso procurar um médico para analisar se o consumo é permitido.