PUBLICIDADE

Novo medicamento é incluso no coquetel anti-aids do SUS

Raltegravir é opção para quem desenvolveu resistência aos tratamentos comuns

O Ministério da Saúde incluirá o medicamento Raltegravir na lista de anti-retrovirais fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para o tratamento da Aids.

A decisão começou a ser tomada em setembro quando o Comitê Assessor de Terapia Anti-retroviral de Adultos, ligado ao Programa Nacional de DST e Aids, avaliou e recomendou a inclusão do medicamento. A partir de agora, iniciam-se as negociações com o laboratório Merck Sharp & Dohme para a aquisição dos comprimidos importados. A expectativa é que o raltegravir esteja disponível para os pacientes que vivem com Aids já no início de 2009.

O novo medicamento, raltegravir faz parte de uma nova classe de agentes anti-retrovirais, chamada de inibidores de integrasse. O remédio impede a inserção do DNA viral do HIV no DNA humano. Trata-se de um novo mecanismo, que reduz a capacidade do vírus da Aids de se replicar e infectar novas células. Essa é uma alternativa para melhorar a qualidade de vida de quem já não responde ao tratamento disponível , afirma o diretor-adjunto do Programa Nacional de DST e Aids, Eduardo Barbosa.

Os beneficiados pelo medicamento serão aquelas pessoas que já desenvolveram multirresistência a outros remédios, aqueles mais comuns e, por isso, apresentam causas de falência imunológica. O plano é que, até o final de 2009, mil pacientes tenham a droga no tratamento. A prescrição será feita a cada pessoa por seu próprio médico.

Medicamentos anti-retrovirais distribuídos no SUS:

NACIONAIS -
Zidovudina (AZT), Lamivudina (3TC), AZT+3TC, Estavudina, Indinavir, Nevirapina e Saquinavir.

IMPORTADOS - Abacavir, Atazanavir, Darunavir, Didanosina, Efavirenz (em produção nacional a partir de 2009), Enfuvirtida, Fosamprenavir, Lopinavir/Ritonavir, Ritonavir e Tenofovir.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)