PUBLICIDADE

No verão, aumentam os riscos de intoxicação alimentar

A desidratação do corpo e a dieta inadequada favorecem o problema

No próximo dia 21 de dezembro comemoramos a chegada do verão, a estação mais quente e badalada do ano. Com isso a ânsia por mostrar um corpo saudável e em boa forma aumenta e, conseqüentemente, são cometidos alguns abusos como, por exemplo, a má alimentação. Nessa época é preciso ter cuidado redobrado. O surgimento de intoxicação alimentar aumenta e o risco de desidratação também.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, entre os anos de 1999 e 2007, ocorreram 5.699 surtos de doenças transmitidas por alimentos, sendo que 50% desse total foram causados por bactérias. Portanto, é importante atentar-se ao armazenamento e manuseio correto dos alimentos, pois com as altas temperaturas o risco de deterioração é grande e o aumento de intoxicação alimentar se acentua.

Como o refúgio das pessoas à praia nessa época também é grande, o cardiologista e nutrológo do HCor Hospital do Coração, Dr. Daniel Magnoni, alerta. "O ideal é que se evite o consumo de alimentos em quiosques que não tenham infra-estrutura adequada e os alimentos vendidos por ambulantes, pois muitos possuem grande potencial de contaminação através dos molhos e cremes. Além disso, o consumidor deve verificar se o produto está dentro do prazo de validade", esclarece Dr. Magnoni.

O especialista ainda explica a importância da elevação do consumo de líquidos. "O consumo de água, chás gelados, sucos e líquidos em geral ajudam a repor a água do corpo. Frutas e verduras também são fontes importantes de minerais que se perdem facilmente na transpiração, por isso deve-se ter a preocupação com a ingestão de muito líquido e a reposição destes minerais para manter a hidratação", acrescenta.

Além da preocupação com a hidratação do corpo, é importante não esquecer a ingestão de alimentos ricos em fibras, que facilitam a digestão, como legumes, verduras e o consumo de azeite extra-virgem nas saladas e também na preparação dos alimentos. Esses alimentos, além de fazer bem ao organismo, têm baixo índice calórico.