PUBLICIDADE

Dieta do pepino: como fazer, cardápio e vantagens

A dieta é de baixa caloria e não há exclusão de nenhum grupo alimentar

A dieta do pepino essencialmente baseia-se no consumo do pepino de diferentes formas nas principais refeições diárias, ou seja, no almoço, jantar e café da manhã. O intuito é promover a saciedade mediante a ingestão de um alimento de baixa caloria e, consequentemente, reduzir o consumo de energia ao longo das refeições do dia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O consumo do pepino está associado à dieta hipocalórica, oferecendo menos energia do que o corpo gasta diariamente, induzindo à redução de peso. Existem variações, porém de forma geral, se baseia na dieta de baixa caloria e não há propriamente exclusão de nenhum grupo alimentar.

Por que a dieta do pepino ajuda a emagrecer?

O pepino apresenta um elevado teor hídrico (mais de 95% da sua composição) e baixa caloria (cerca de 15 kcal a cada 100g de pepino com casca). Além disso, consiste num alimento que contribui para a saciedade, auxiliando assim no controle da ingestão de outros alimentos, seja nas refeições principais ou no intervalo entre as mesmas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A menor ingestão calórica via outros alimentos, leva ao déficit no balanço energético, que consiste num componente essencial no processo de emagrecimento.

Como funciona a dieta do pepino

Não há propriamente um protocolo específico único na dieta do pepino. No entanto, uma das propostas desta dieta consiste na inclusão de pepino nas refeições principais, lanches e em outros momentos em que o indivíduo sentir fome.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em virtude de ser uma dieta restritiva, orienta-se que tenha duração limitada de 7 a até 14 dias, já que o prolongamento é de difícil seguimento e pode causar carências nutricionais. São programadas no mínimo 3 refeições ao dia, contemplando o café-da manhã, almoço, jantar associado a lanches intermediários contendo fundamentalmente o pepino.

Além do pepino, alguns alimentos devem compor a dieta para suprir as necessidades nutricionais. Por isso, não deixe de incluir nas refeições principais:

Sugestões de cardápio para dieta do pepino

Refeição Opção A Opção B Opção C
Café da manhã Bowl de 1 pepino ralado, 1 ovo mexido. Bowl de 1 pepino ralado; 1 ovo cozido Bowl de 1 pepino ralado; 3 ovos de codorna
Lanche da manhã Suco de ½ pepino, 1 maçã, gengibre e água Suco de ½ pepino, 1 fatia de melão ou melancia, 1 col. chá de semente de linhaça e água Suco de ½ pepino, 1 fatia de abacaxi, hortelã e água
Almoço 1 prato de sobremesa de rúcula, tomate-cereja e berinjela grelhada; 1 pepino ralado com cebola e 1 filé de peito de frango ou 1 sobrecoxa grande de frango 1 prato de sobremesa de acelga, cenoura ralada e espinafre refogado; 1 pepino ralado com sementes de gergelim; 1 filé de salmão, sardinha, St. Peter ou pescada 1 prato de sobremesa de repolho, rabanete e brócolis cozido ao vapor; 1 pepino ralado com talos de salsão; 4 col. sopa de carne bovina moída ou frango desfiado
Lanche da tarde Bowl de 1 pepino em palitos; 1 pote de iogurte natural desnatado Bowl de 1 pepino em palitos; 2 col. sopa de queijo cottage ou 1 fatia (30g) de queijo branco em cubos Bowl de 1 pepino em palitos; 1 pote de coalhada desnatada
Jantar 1 prato de sobremesa de agrião, beterraba e couve-flor salteada; 1 pepino ralado com ¼ de abacate ou ½ avocado 1 prato fundo de sopa de legumes (acelga ou repolho ou couve, chuchu, cenoura e/ou abobrinha); 1 pepino ralado tomate 1 prato fundo de creme de abóbora, cenoura e gengibre; 1 pepino ralado com cebola roxa

*Na casca encontram-se parte dos nutrientes, contudo é a parte em que há maior concentração de agrotóxicos e outros produtos químicos

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Vantagens da dieta do pepino

Desvantagens da dieta do pepino

Riscos do método

As dietas monótonas e restritivas inicialmente podem ter o "efeito" desejado, contudo, não são eficazes e são de difícil adesão, levando a uma elevada taxa de insucesso ao se observar no médio e longo prazo o reganho de peso aos patamares anteriores.

Além disso, a menor variedade alimentar e restrição na quantidade do consumo, se feita de forma inadequada pode levar à insuficiência no consumo de proteínas de alto valor biológico e gorduras "boas", bem como de vitaminas e minerais.

Por fim, as consequências da dieta restritiva recaem também sobre aspectos psicológicos à medida que podem causar sentimentos de frustração por resultados almejados abaixo das expectativas, culpa no ato de comer e elevam o risco de engajamento em comportamentos alimentares inadequados e de desenvolvimento de transtornos alimentares.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Contraindicações

Contraindica-se este tipo de dieta restritiva a grupos como gestantes, idosos, crianças e adolescentes. Indivíduos com quaisquer doenças, como diabéticos, hipertensos, imunodeprimidos devem realizar estritamente sob acompanhamento por profissional de saúde habilitado,