publicidade

Sete cuidados para evitar a unha encravada

Entenda por que sua postura, o modelo dos calçados e a higiene dos pés afetam suas unhas

Por Ana Paula de Araujo - publicado em 10/02/2012


O problema repete-se mês a mês, mas não porque não tenha tratamento: normalmente, a unha volta a encravar porque a origem do problema não está sendo combate - corte mal feito ou uso de calçados muito apertados, no caso dos pés. Em vez de reclamar do incômodo e ficar sofrendo com ele, use as dicas dos dermatologistas para se livrar desse mal.

de 7

Corte as unhas em formato quadrado - Getty Images

Corte as unhas em formato quadrado

A dermatologista Meire Brasil Parada, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que as unhas possuem um espaço de crescimento determinado. Se você corta as laterais, a pele passa a ocupar esta região e, assim que a unha começar a crescer novamente, disputar o lugar, fazendo pressão no dedo. Resultado: a unha fica sem espaço pra crescer e acaba encravando. Por isso, o ideal é remover o excesso de pele das laterais, mas nunca deixar buraquinhos porque a unha foi cortada nos cantos. 

Lixe as unhas após o corte - Getty Images

Lixe as unhas após o corte

Não basta cortar as unhas, é preciso lixar também. "O lixamento remove as espículas de unha, aquelas pontinhas que podem encravar. Isso acontece porque o organismo entende essas sobras de unha como um corpo estranho, gerando o processo inflamatório", afirma Meire.  

Evite tirar as cutículas - Getty Images

Evite tirar as cutículas

A cutícula incomoda muita gente, mas esta pele fininha é a proteção da unha contra fungos e bactérias. A recomendação da dermatologista Daniela essa barreira, evitando problemas. "Sem a cutícula, a unha fica mais propensa às infecções", diz.  

Fuja dos sapatos apertados - Getty Images

Fuja dos sapatos apertados

Fãs de sapatos com bico fino, uma má notícia: esse tipo de calçado, especialmente, ou outros modelos que apertem demais as unhas acabam levando ao encravamento. Meire conta que sapatos apertados exercem uma pressão sobre os cantos das unhas, o que gera um processo inflamatório e a unha acaba encravando. "O sapato ideal é aquele que tem o bico mais alargado ou arredondado, deixando os dedos fiquem mais soltos, ou uma sandália que deixa o pé bem livre".  

Deixe os pés limpinhos - Getty Images

Deixe os pés limpinhos

Higiene sempre é muito importante, ainda mais para quem sofre constantemente com unhas encravadas. "O maior acúmulo de células mortas do pé facilita a proliferação de micro-organismos. A higiene limita a invasão de fungo ou bactéria", afirma Daniela. Mantenha os pés sempre limpos, principalmente debaixo das unhas, para não dar espaço às infecções! 

Mantenha a postura correta - Getty Images

Mantenha a postura correta

Andar sem postura acaba aumentando a pressão sobre partes específicas dos pés. Quando este esforço recai sobre os dedos, pode haver alguma mudança no crescimento da unha e favorecer o encravamento. 

E quando nada disso adianta? - Getty Images

E quando nada disso adianta?

Muitas pessoas têm o que a dermatologista Meire chama de unha encravada congênita, ou seja, o problema decorre do próprio formato da unha, que tem um espaço pequeno demais para crescer e, muitas vezes, não consegue. Esse problema se manifesta até mesmo em bebês e um dermatologista pode ajudar no diagnóstico e na recomendação do melhor tratamento.

Uma das opções é a instalação de um aparelho, parecido com um ortodôntico, que empurra e aumenta a região de crescimento da unha, progressivamente. Em casos extremos, o médico pode apelar para a cirurgia, que consiste na diminuição da matriz da unha, diminuindo sua largura. 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Mais sobre:

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X