Conheça os sete riscos de implantar silicone nos seios

Cirurgia tem complicações como o aumento de estrias ou falta de sensibilidade na mama

POR MANUELA PAGAN - PUBLICADO EM 18/01/2012

Muitas mulheres se assustaram com as últimas notícias que chegaram à imprensa, sobre as próteses de silicone das marcas PIP e ROFIL. Segundo os especialistas na área, essas próteses apresentam sérios riscos à saúde, principalmente pelas elevadas chances de rompimento - problema específico relacionado à má qualidade do material em questão. Mas o implante de silicone nos seios, em geral, apresenta outros pontos que precisam de cuidado e nem sempre são considerados pelas pacientes que resolvem se submeter ao procedimento.

"Como toda cirurgia, a colocação de silicone apresenta riscos. Tomando as precauções necessárias, como a escolha de um bom médico e de uma clínica de confiança, a incidência de todos eles é pequena. Mas não por isso deve ser ignorada", afirma o cirurgião plástico Antonio Graziosi, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Veja os riscos que os especialistas apresentam às pacientes nas consultas pré-cirúrgicas e analise se você tem disposição de enfrentá-los. 

Rejeição da prótese

"A rejeição acontece quando há a formação de uma membrana em volta do silicone - essa capa é formada com a função de tentar expulsar o corpo estranho", afirma o médico. Essa membrana não causa prejuízos à saúde, mas o seio fica mais firme ao toque. E, nos casos mais graves, pode haver deformação, com o seio em forma mais arredondada do que o normal.  

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não