Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

Cuide dos cabelos masculinos com oito hábitos simples

Combata caspa e calvície com produtos adequados e cuidados ao lavar os fios

Por Sarah Uska - atualizado em 23/05/2014


O cabelo do homem não é igual ao da mulher - é mais espesso e tem camadas mais compactas e firmes, sendo menos poroso e frágil do que o cabelo feminino. Os fios também são mais oleosos, o que aumenta a necessidade de cuidados para não desenvolver caspa, calvície, dermatite seborreica e outros problemas. Siga estes oito passos indicados por dermatologistas e mantenha os seus cabelos sempre saudáveis e com boa aparência. 

de 9

Lavar cabelo - Getty Images

Lavar todos os dias
É muito importante lavar os fios todos os dias para controlar a oleosidade do cabelo, segundo o dermatologista Claudio Mutti, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia. Ele também alerta sobre a temperatura da água, que não deve ser muito quente. "A temperatura muito elevada provoca o aumento da produção da glândula sebácea, o que auxilia no aumento da indesejável caspa e da oleosidade dos fios", explica.  

Creme - Getty Images

Uso moderado de condicionador
O uso diário de condicionador não é uma boa indicação. A dermatologista Maria Paula Del Nero, da Academia americana de Dermatologia, recomenda apenas homens com cabelo muito seco ou comprido usar o produto. "Como o cabelo masculino costuma ser curto, fica difícil aplicar o condicionador somente nas pontas e, se for aplicado em todo o cabelo, irá aumentar a oleosidade", conta. Prefira aplicar apenas uma pequena quantidade (como uma moeda) em dias alternados, após a lavagem com xampu apropriado para o seu tipo de cabelo.  

Homem na praia - Getty Images

Hidratar sempre que preciso
Sol, cloro da piscina, água do mar e diversos outros fatores externos ressecam os cabelos. O dermatologista Anderson Zei, da Sociedade Brasileira de Laser. recomenda o uso de protetor solar capilar, para evitar o ressecamento dos fios causado pelo sol. Já quando o seu cabelo é prejudicado pelo cloro ou sal da água do mar, o ideal é lavar bem os fios com água não salinizada e penteá-los com uma quantidade muito pequena de creme hidratante, que pode ser à base de queratina. Deixe o produto agir por 15 minutos e depois enxague bem.  

Xanpu - Getty Images

Xampu e condicionador adequados
Assim como as mulheres, os homens devem usar apenas os produtos certos para o seu tipo de cabelo (oleoso, normal ou seco). "Há uma diferença entre o cabelo masculino em relação ao feminino, o cabelo masculino é sempre mais oleoso, alguns produtos femininos podem agravar a oleosidade. Portanto, os homens devem procurar produtos próprios para o cabelo masculino", explica Claudio Mutti. Produtos dois em um (xampu e condicionador no mesmo produto) são boas opções, por serem práticos e não ressecarem demais os cabelos.

O especialista em beleza dos cabelos e hair stylist Gennaro Preite proíbe o uso de sabonete para lavar os fios. "Sabonete resseca demais os cabelos porque tem uma maior quantidade de soda caustica, além de outros adstringentes", comenta o especialista.  

Homem passando gel - Getty Images

Cuidado com finalizadores
Gel e pomadas são ótimos para ajudar a arrumar o cabelo após o banho, mas o ideal é que os produtos sejam sem álcool - para não ressecar os fios - e usados sem exageros - para não deixar os cabelos com aparência de que estão sujos. Quem usa essas opções com frequência também deve lavar o cabelo ao menos uma vez por semana com shampoo antirresíduos, para retirar os restos do produto grudados no cabelo.  

Corte de cabelo - Getty Images

Cortar o cabelo frequentemente
Gennaro Preite afirma que o homem deve cortar o cabelo todo mês. "Isso garante uma melhor aparência, pois os fios menores (aqueles cabelinhos no pescoço) crescem rápido e dão a impressão de relaxo", esclarece. Ele também conta que essa frequência traz vantagens: por cortar o cabelo com mais frequência do que a mulher, o homem costuma ter fios com mais com maciez, brilho, maleabilidade e beleza. 

Homem sem chapéu - Getty Images

Evitar chapéus e bonés
O Consultor de imagem e beleza Alexandre Krizek, do Instituto Krizek, explica: "O uso frequente de acessórios para cabeça, como bonés, pode deixar o couro cabeludo muito oleoso e sem respirar e pode piorar algumas patologias, como a dermatite seborreica, fazendo com que ocorra a queda dos cabelos". Esses acessórios também dificultam a secagem adequada do couro cabeludo, o que piora o problema de caspa e provoca a queda de fios. 

caspa - getty Images

Combata a caspa
O problema da caspa é mais incidente em homens do que nas mulheres e costuma ser bem embaraçoso. Esta descamação associada à coceira pode ser causada por vários distúrbios diferentes, incluindo pele ressecada, dermatite seborreica, psoríase e eczema. Estresse, oleosidade no couro cabeludo, variações hormonais e diminuição da imunidade corporal podem agravar o problema.

Mutti explica que o problema pode ser evitado lavando os cabelos todos os dias e usando xampus especializados para eliminar caspa. Não dormir com o cabelo molhado e não usar constantemente bonés e chapéus também ajudam na prevenção.  

calvície - Getty Images

Calvície pode ser minimizada
A calvície é determinada geneticamente. Se você possui familiares calvos, portanto, vale a pena iniciar um tratamento precoce, logo que notar o afinamento dos fios ou a rarefação frontal (entradas). "Se for calvície androgenética, ou seja, hereditária, é possível minimizar utilizando produtos apropriados indicados por um dermatologista, como minoxidil e finasterida", explica o Dr. Anderson Zei. "Além do fator hereditário, a calvície pode ser agravada pelo uso de hormônios anabolizantes, por traumas de couro cabeludo ao esfregar com força exagerada na lavagem e por distúrbios emocionais." 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."