Resolva sete danos provocados pela depilação das axilas

Hidratação e ingredientes naturais agem contra ressecamento, manchas e pelos encravados

POR ÉRICA FERREIRA - ATUALIZADO EM 04/10/2016

A pele das axilas é muito sensível, característica que se acentua ainda mais pela depilação frequente da região. Seja qual for o método, do laser à cera quente, a resposta à agressão se revela em manchas, pelos encravados, mau cheiro, ressecamento, alergias, irritações e até assaduras. O problema se agrava ainda mais quanto o clima esquenta e, mesmo com a pele mais irritada, você insiste em depilar. "A hidratação é fundamental para evitar que o problema fique ainda pior", afirma o dermatologista Claudio Mutti, da Sociedade Internacional de Medicina Estética. Além deste cuidado, existem outros específicos para cada inconveniente, veja quais são eles e mantenha as axilas em dia.

Assaduras

As assaduras podem acontecer após a depilação, seja pela agressão do procedimento ou pelo atrito da própria pele ou da pele com as costuras de tecido.

A solução:

A dermatologista Daniela Landim garante que a proteção física é o melhor remédio para as assaduras. "As pomadas de assadura com óxido de zinco são ideais para o dano." Cremes antialérgicos à base de corticoides são indicados nos casos mais graves, mas também é necessário dispensar roupas sintéticas e não usar duas vezes a mesma blusa, evitando a proliferação de bactérias e fungos na região das axilas.