Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

Depilação nas axilas: escolha o melhor método

Livre-se da irritação e dos pelos encravados

POR MINHA VIDA - publicado em 21/10/2010


Nem adianta fugir dessa rotina. Quem quer teraxilas lisinhas precisa passar pela sessão depilação - pelo menos a turma das brasileiras que tem o costume de extrair os pelos, ao contrário das europeias. O drama de muitas mulheres é que os pelos são eliminados, mas muitas vezes dão lugar a irritação, alergias, pelos encravados e até manchas na região. Resultado: pele áspera e incômodo.

A depilação em si não é culpada por esse desastre, mas o método escolhido por você, com certeza é. Portanto, o primeiro passo é: Reavalie. O segundo? Substitua a técnica por uma outra que se ajuste as necessidades da sua pele. Às vezes, é necessário testar mais de um método para chegar à conclusão, mas no fim das contas vale a pena sentir a textura macia da pele e zero desconforto. A seguir, compare as técnicas e escolha a sua.  

Depilação nas axilas - Foto: Getty
Depilação nas axilas

As Lâminas
São indicadas em casos emergenciais e para complementarem outros tipos de depilação.

A favor: com certeza, é o método mais barato - é sempre bom ter uma lâmina nova em casa. Pode ser usada em qualquer lugar, sem precisar de energia elétrica ou pilhas.

Contra: com o tempo, pode deixar as regiões depiladas mais escuras. "A depilação com lâmina é mais indicada para as peles claras, pois nas peles mais escuras o atrito pode escurecer a pele", diz a dermatologista Paula Cabral, da clínica Hagla, do Rio de Janeiro. Esta técnica também desaconselhada para quem sofre com pelos encravados ou para quem tem a pele sensível. O método é considerado agressivo por "raspar" os pelo e a pele. Pelos encravados são comuns quando se depila com lâmina. Como não tira os pelos pela raiz, eles crescem após dois ou três dias.

Dicas: aplique um pouco de condicionador nas axilas antes de se depilar para deixar os pelos macios. Passe a lâmina no sentido dos pelos para não encravar. Prefira lâmina com fita lubrificante e com molas na base. As lâminas devem estar sempre muito limpas e novas para evitar que a pele fique machucada ou com alguma irritação. 

Descubra seu peso ideal

Sua meta de peso é saudável?

Creme depilatório
Os cremes depilatórios agem superficialmente e dissolvem o pelo. O resultado é semelhante ao da lâmina.

A favor: menos agressivo do que os outros métodos, pois dissolve a proteína que constitui o pelo, sem cortes. Dura até duas vezes mais do que o uso da lâmina. É indolor, o que é positivo para quem é sensível.

Contra: não pode ser utilizado em peles machucadas ou irritadas. É preciso fazer um teste alérgico antes de usar para evitar hipersensibilidade. Cada embalagem custa de R$ 8 a R$ 15 e dura poucas aplicações. "O creme serve para peles mais resistentes, mas pode manchar tanto a pele clara como escura", explica a dermatologista Paula Cabral.

Dicas: retire os pelos com uma esponja macia para evitar agredir a pele. Caso restem alguns, utilize uma toalha fofa e umedecida para completar a depilação. Existem muitos géis e hidratantes pós-depilação, Vale a pena investir em uma versão hipoalergênico para acalmar a pele.

Aparelhos de depilação
Os pelos são arrancados com uma máquina que desliza sobre a pele.

A favor: arranca os pelos pela raiz, por isso o efeito dura bastante. Não faz sujeira, já que os pelinhos são sugados pelo aparelho. Não costuma causar alergias e entre os métodos é o mais seguro para peles sensíveis. "É um método que se adapta a maior parte das pessoas, e não causa pigmentação da pele", diz a dermatologista Paula Cabral.

Contra: tem um investimento inicial alto, pois os aparelhos costumam ser caros. Só pode ser usado ser houver pilhas ou tomadas por perto, não é uma boa opção para viagens. Dói tanto quanto a depilação com cera.

Dicas: não dispense o uso de cremes pós-depilatórios para hidratar a pele. Cuidado com possíveis choques, por isso nunca utilize o aparelho com as mãos molhadas. Antes de comprar, pesquise os prós e contras de cada modelo e invista em marcas conhecidas. 

Depilação nas axilas - Foto: Getty
Depilação nas axilas

Cera fria
A cera é colocada em papel celofane e, logo depois, colada na área a ser depilada. As folhas são usadas até perderem o poder de puxar os pelos.

A favor: apresenta resultados mais duradouros e é muito higiênica, porque todo o material é descartável. Contra: é mais demorada e dolorida. "Por não dilatar os poros, pode ser mais doloroso, mas não irrita tanto a pele", aponta a dermatologista Paula Cabral. Dicas: a depilação com cera fria é higiênica, mas exige uma limpeza da pele com loção específica logo após. Ela remove restos de cera, evitando os encravados.

Cera Roll-on (quente)
Um aparelho esquenta a cera, que é aplicada na área a ser depilada, e a depiladora a retira com um tecido falso

A favor: é um método barato e um dos mais higiênicos de fazer depilação. Ele garante que a cera usada em uma pessoa não será usada em outra.

Contra: por ser difícil controlar a temperatura da cera, é um método perigoso e pode machucar a pele.

Dicas: existem linhas de cera para peles sensíveis, pelos grossos e pele normal, peça à sua esteticista que providencie.

Outras ceras quentes
O método consiste em retirar os pelos com a própria cera (sem papel). O produto pode ser à base de propriedades hidratantes das algas marinhas, repondo a umidade de sua pele, ou de mel.

A favor: se for bem feita, não é dolorosa. É antialérgica e pode ser aplicada em grandes extensões

Contra: pode ser reaproveitada, não sendo muito higiênica. Se tiver varizes evite, pois o calor pode romper os vasinhos. "Por dilatar os poros, é mais eficaz, porém repetidas aplicações costumam causar uma pigmentação pós-inflamatória e aumentar a resistência da pele que dificulta a saída do pelo e pode causar os pelos encravados", alerta a dermatologista da clínica Hagla.

Dicas: exija cera nova quando for ao salão. A temperatura é essencial para eficiência deste método, tome muito cuidado com o profissional que fará a depilação para que não ocorram queimaduras.

Laser
A onda do laser é atraída pelo pigmento escuro, que age como um condutor, levando o calor até a matriz do pelo, tendo pouco efeito sobre os fios claros.

A favor: a depilação a laser se consagrou como o mais eficaz protocolo de redução de pelos. Ela elimina a raiz, o bulbo dos pelos.

Contra: É o método de depilação mais caro. Os preços variam em função da área e do tipo de pelo, o que determina o número de sessões. O tratamento completo de laser nas axilas varia entre R$ 900 e R$ 1500, considerando três a cinco sessões. Não é indicado para gestantes. O bom resultado depende do tipo de pelo e pele da pessoa.

Dicas:
A depilação a laser exige uma certa preparação. Em peles mais morenas, recomenda-se o uso de cremes clareadores para reduzir a possibilidade de manchas. E depois da depilação é muito importante proteger a pele contra o sol, com o uso de um protetor solar.

Cuidados antes e depois da depilação nas axilas
- Procure depilar-se à noite. Assim a pele tem muitas horas longe do sol e de roupas mais apertadas para se recuperar;

- Sempre se depile com a pele limpa para evitar infecções;

- Se possível, depile-se após o banho. O vapor aumenta a elasticidade da pele e amolece o pelo;

- Não aplique nada que possa provocar irritação na sua pele após a depilação;

- Durante esse tempo procure não expor a pele ao sol, água do mar, perfumes ou qualquer outro fator de irritação, incluindo sabonetes;

- Por fim, acalme e hidrate a pele com um pós-depilatório sem álcool após uma hora de finalizar o tratamento. 


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."