Novas próteses de silicone deixam o seio com aparência mais natural

Veja quatro tipos de próteses que se adaptam ao formato do corpo

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 23/02/2011

foto especialista
Dr. Alexandre Charão Cirurgião Plástico - CRM 654906/RJ

No mês passado publiquei aqui no Portal Minha Vida o início de uma matéria intitulada "Novidades em Cirurgia Plástica". O primeiro destes avanços se referia à lipoaspiração a laser, também chamada de SlimLipo. Continuando os assuntos propostos naquele artigo, falarei hoje sobre um novo formato de prótese de mama, chamado de formato cônico.

As próteses cônicas, ao contrário das redondas (as mais comuns) possuem uma projeção maior se compararmos próteses de mesmo volume. Isto quer dizer que elas têm uma base mais estreita. Mas o que isto quer dizer em termos de resultado estético? Quer dizer que as pacientes conseguem seios mais projetados sem necessariamente colocarem grandes volumes. Isto também quer dizer que as próteses cônicas marcam menos o colo, oferecendo assim um resultado mais natural, difícil de dizer se é um seio operado ou não. 

Como existe uma grande influência do formato dos próprios seios da paciente no resultado final, estas novas próteses também permitiram uma melhor adaptação.

É claro que cada pessoa procura um resultado diferente, algo que resolva seu problema não só corporal, mas também de insatisfação com o próprio corpo. Muitas pacientes ainda procuram o formato clássico, redondo, pois este enche mais o colo, mesmo tendo o risco de ficar mais marcado, mais evidente. E outras pessoas procuram uma projeção maior, sem marcar o colo.

O grande avanço então é informar ao público de que as próteses se tornaram "personalizáveis", ou seja, não escolhemos mais somente o volume, mas também o formato do seio, de acordo com nossas necessidades e formato do próprio corpo (especialmente da região torácica). Como existe uma grande influência do formato dos próprios seios da paciente no resultado final, estas novas próteses também permitiram uma melhor adaptação seio-prótese. 

Outros tipos de prótese


Além do formato cônico, vale à pena mencionar o lançamento de próteses que não são nem redondas e nem cônicas.

Formato anatômico: Esse formato tem uma base mais alongada ou mais alargada conforme a altura e o tórax da paciente. É muito útil para pessoas muito altas ou muito baixas ou ainda que tenham mamas mais alargadas, necessitando de uma prótese igualmente larga.

Perfil natural: Esse tipo de prótese tem base redonda, porém o perfil faz uma ?rampa? suave que desce até o bico do seio e que depois se fecha mais abruptamente. O perfil natural também é mais apagado em relação ao colo, dificultando perceber que a paciente teve os seios operados. Como ele é mais vazio na parte superior, a paciente precisa ter glândula mamária nesta parte. A procura por este perfil ainda é baixa, afinal de contas quem quer operar sente a necessidade de ter mais volume e marcar mais os novos seios, e não ter um resultado tão discreto.

Prótese de Poliuretano: Uma última novidade sobre próteses de mama é um novo revestimento que ao invés de ser feito de silicone é feito de Poliuretano. O gel no interior da prótese continua sendo o mesmo, de Silicone coesivo, não líquido, porém o que mudou foi a membrana externa. Segundo o fabricante, este material externo não oferece risco de contratura capsular, havendo até mesmo uma garantia de troca da prótese se isto ocorrer. A única desvantagem é o custo mais elevado e uma dificuldade maior de se retirar a prótese, caso a paciente queira mudar de volume no futuro. Mas estas desvantagens são compensadas pela impossibilidade de ocorrer a contratura capsular. Esta ocorre nas próteses com membranas texturizadas de silicone, porém têm incidência cada vez mais baixa. 

Como se pode ver, as novidades são muitas, mesmo em se tratando de um único assunto como o de próteses de mama. Em recente entrevista na TV, eu afirmei que somente indo à consulta o paciente poderia ter idéia de tudo que existe de novo sobre cirurgia plástica. A internet é muito boa para as primeiras informações, mas não é o último recurso. Percebo que as pessoas ficam protelando a ida ao Cirurgião Plástico e depois que operam se arrependem de não tê-lo feito antes. Escolha um bom cirurgião plástico- que faça parte de Associação Brasileira de Cirurgia Plástica-, marque a consulta e não deixe de ir.

Um mundo de possibilidades pode ser descoberto. Em 15 dias traremos novidades sobre a aplicação da Toxina Botulínica.

Até o próximo artigo.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não