publicidade

Lipoenxertia coloca as gordurinhas no lugar e confere silhueta natural

Técnica é alternativa ao silicone, permitindo o remanejamento das gorduras corporais

Por Especialista - publicado em 20/07/2011


Quando o assunto é beleza, a vontade de reparar algumas falhas na silhueta norteia o pensamento de boa parte das mulheres. A lipoenxertia é uma alternativa às próteses de silicone, muito utilizada em regiões como seios, bumbum ou coxas. A técnica da lipoenxertia permite tirar e colocar gordura de áreas no corpo onde a genética não foi tão favorável. É uma espécie de remanejamento de gordura corporal. Tira-se da região do abdômen e coloca-se no bumbum, por exemplo. Depois de algumas horas de cirurgia, é possível secar a barriga e ganhar aquele bumbum durinho tão almejado.

Em pesquisas recentes, podemos afirmar que aumentou consideravelmente o índice de reintegração do enxerto, onde, em média, 30% do volume aspirado é material aproveitável. Assim, em um litro de gordura, 300 ml podem ser utilizados para o enxerto em outras partes do corpo. Com as técnicas atuais, o organismo absorve pouquíssima gordura na região que foi enxertada (glúteos, coxa, mama) em uma fase inicial. Depois da integração, o organismo não absorve mais. Os resultados obtidos após a cirurgia são duradouros.

Para o contorno corporal, a quantidade de gordura é introduzida via intramuscular, garantindo boa integração do enxerto. Após o processamento adequado da gordura, feito com a centrifugação, o risco de absorção desta para o sangue - o que levaria às complicações mais importantes -, é mínimo. O procedimento pode ser realizado com anestesia local geral, ou bloqueio com a peridural. A cirurgia varia de uma a três horas. Durante o ato cirúrgico se faz o tratamento da gordura, que é imediatamente enxertada.  

É uma espécie de remanejamento de gordura corporal. Tira-se da região do abdômen e coloca-se no bumbum, por exemplo.

O resultado final pode ser obtido depois de seis meses, tempo que demora para desaparecer o edema. Para este tipo de prática cirúrgica, não existe restrição de idade. É de muita valia ressaltar que fumantes e pessoas que sofrem de alcoolismo não podem realizar qualquer tipo de cirurgia plástica. Vale também o bom senso do médico em indicar a cirurgia adequada para cada tipo de paciente.

A gordura corporal também pode ser utilizada para o preenchimento labial ou de rugas, de maneira parcial ou não. A técnica da lipoenxertia é indicada ainda para o aumento em mamas de tamanho médio a pequeno sem flacidez - ou seja, é indicado para quem tem pouca mama e deseja um aumento sutil. Pode ser associada à prótese de mama em situações especificas com mais complexidade, em que somente o implante não proporciona bom resultado. A técnica também recebe indicação para a reconstrução da mama, após a retirada para o tratamento de câncer. Alguns médicos acreditam que a lipoenxertia pode dificultar a descoberta de um câncer de mama, porém um radiologista experiente pode detectar uma necrose de gordura. Por isso sempre solicito aos meus pacientes exames de mamografia, antes de qualquer procedimento cirúrgico.

Gorduras também possuem células-tronco

As células-tronco estão presentes no enxerto utilizado na técnica da lipoenxertia. É possível separar e tratar em laboratório, mas esse procedimento ainda está em fase de pesquisa. Entretanto, nos principais congressos médicos pelo mundo, são apresentados estudos das células troncos com relação à manipulação do tecido adiposo. O uso das células tronco já é uma realidade, tanto no campo experimental como na aplicação clínica, devido ao seu potencial no tratamento de várias doenças. Uma recente descoberta da gordura como principal fonte de células tronco mesenquimais colocou a especialidade de Cirurgia Plástica no cerne da questão, pela facilidade com que os profissionais da área manipulam o tecido gorduroso.

Em estudos recentes para obter novas fontes de células-tronco, o tecido adiposo (gordura) se mostra uma fonte próspera de recursos naturais. A aspiração e preparo em laboratório é semelhante ao utilizado para a medula óssea. Estudos científicos apontam que o uso das células tronco na cirurgia plástica estética - para o rejuvenescimento da face, dos lábios, do dorso da mão e melhora das lesões cicatriciais - é uma realidade promissora. A rigor, parte da gordura removida é colocada em outra parte do corpo. Atualmente observamos melhora em lesões de radioterapia quando realizamos enxerto de gordura devido às células-tronco. 

Podemos assim constatar que a capacidade de regeneração dos tecidos pelas células-tronco em fase adulta representa um potencial revolucionário dentro dos parâmetros da medicina preventiva. A exemplo do procedimento com as células do cordão umbilical (linhagem hematopoiética), as células-tronco do tecido gorduroso e da pele podem ser separadas e posteriormente multiplicadas em milhões de vezes. Então, podem ser crioconservadas em temperaturas muito baixas, com a possibilidade de utilização futura ou mesmo imediata, em variadas aplicações clínicas. A partir dessa premissa, são expressivas as linhas de pesquisa, tanto na terapia celular como na bioengenharia de tecidos, apontando para a cura de doenças e a regeneração de tecidos a partir das células-tronco mesenquimais.

Portanto, as células-tronco representam uma fonte natural e inesgotável de reparação de qualquer tecido do corpo humano, que tem a capacidade natural de se auto-regenerar e dar origem a vários tipos de tecidos. Entretanto, apesar do entusiasmo de pesquisadores nos principais centros de pesquisas mundiais e da população, são necessárias muitas pesquisas com políticas de incentivo, respeitando a amplitude ética da questão.  


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

 André Eyler

Escrito por:

André Eyler

Cirurgia plástica

Ajudou 9562 pessoas


Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X