Dieta, exercícios e procedimentos estéticos diminuem gordura localizada

Acúmulo em algumas regiões pode ser hereditário, mas tem solução

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 30/09/2011

foto especialista
Dr. Ruben Ribeiro Penteado Cirurgião Plástico - CRM 62735/SP

Às vezes, nem todo o arsenal de beleza consegue livrar a mulher "daquela gordurinha localizada", que geralmente acomete a cintura, as coxas e as costas. Basta colocar uma roupa mais justinha para ela se destacar no espelho. As causas para o acúmulo de gorduras localizadas são múltiplas, incluindo a hereditariedade. Assim como existem mulheres com tendência a desenvolver mais barriga ou culote que outras, muitas estão predispostas ao aparecimento de gordura nas costas. Por isso, se sua mãe, tia ou avó têm excesso de gordura localizada em alguns locais, o risco de você desenvolver o problema é grande.

Além da hereditariedade, há outros fatores envolvidos nesta questão, como uma descompensação hormonal, por exemplo, que predispõe o organismo feminino ao problema. Estas oscilações hormonais são comuns na puberdade, logo após a gravidez e devido ao uso da pílula anticoncepcional.

É preciso esclarecer que a gordura corporal subcutânea tem um lado benéfico:  

Para que o combate à gordura localizada tenha resultados efetivos, o ideal é combinar exercícios aeróbicos, reeducação alimentar e tratamento estético adequado.
  • ela auxilia na regulação da temperatura corporal, agindo como um importante isolante térmico
  • é importante para a produção hormonal
  • é fonte de energia
  • tem papel fundamental no deslizamento entre os tecidos, e por isso não deve ser totalmente removida. É um erro eliminar totalmente a gordura de determinada região
  • devemos respeitar o limite seguro, entre 5% a 7% do peso corporal.
  • Excessos também são perigosos
  • Em excesso, a gordura corporal é um fator de risco para a saúde. Ela pode causar doenças cardíacas, hipertensão, distúrbios do metabolismo dos lipídios e glicídios, males articulares, ósseos e renais, diabetes, asma e desordens pulmonares.
  • E quando o excesso de gorduras incomoda e abala a autoestima, a estética e a medicina oferecem ferramentas para a solução do problema. Para que o combate à gordura localizada tenha resultados efetivos, o ideal é combinar exercícios aeróbicos - caminhar, pedalar, correr, patinar, nadar e dançar - reeducação alimentar e tratamento estético adequado, segundo orientação médica.
  • Lipoaspiração para casos persistentes
  • Se o problema persistir, é possível recorrer a uma lipoaspiração. Esse procedimento é destinado a remover apenas as gorduras localizadas, como as que se encontram debaixo dos braços, nos quadris e na região abdominal. É o tipo de gordura que dificilmente pode ser eliminado, mesmo com o auxílio de exercícios físicos e de uma nova dieta.

O excesso de gordura na barriga, nas costas, nas axilas ou em qualquer parte do corpo é retirado por um sistema de aspiração a vácuo. Uma cânula finíssima, inserida através de pequenas incisões do corpo, aspira a gordura.

A cirurgia demora, em média, uma hora e meia e a internação dura 24 horas. A anestesia pode ser local se a área a ser lipoaspirada for pequena, com alta no mesmo dia. Para grandes áreas, é melhor utilizar uma anestesia de bloqueio com sedação e alta no mesmo dia ou após 24 horas, dependendo do caso.

Na primeira semana, exige-se repouso e o uso de uma cinta para evitar o inchaço. A ginástica é liberada após 20 dias. O resultado definitivo da cirurgia pode ser observado, em média, após uns três meses, quando o corpo desinchar.  

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não