Saiba mais sobre a cirurgia para orelhas de abano

A otoplastia promete acabar com o problema estético

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 25/10/2016

Dr. André Eyler
Cirurgia Plástica - CRM 667862/RJ
especialista minha vida

Orelhas proeminentes são um pequeno detalhe, mas costumam incomodar bastante. A boa notícia é que existe uma técnica cirúrgica chamada otoplastia que soluciona o problema. Essa é a plástica de orelhas mais comum, pois trata da conhecida orelha de abano sem deixar nenhuma cicatriz aparente. É realizada para modelar a cartilagem através de um acesso feito atrás da orelha, de onde é retirado o excesso quando necessário. Pode ser feita a partir dos seis anos de idade, quando a estrutura já apresenta mais de 85% do tamanho da orelha de uma pessoa adulta.

PUBLICIDADE

A orelha de abano, ou orelha proeminente, é a queixa estética mais frequente em relação a essa região. Corresponde à má formação mais comum da orelha e no seu desenvolvimento ocorre uma grande influência genética. Haverá uma atenuação do sulco antihelical - a dobra mais externa da orelha - um aumento da concha - a parte de dentro - e um aumento do ângulo concho-escafal - encontro entre a parte de trás da orelha com o osso. Essas características fazem com que a porção lateral da orelha fique mais afastada da cabeça, se tornando mais visível, o que dá a impressão de que a orelha é maior.

Quando optar pela cirurgia?

A orelha de abano, ou orelha proeminente, é a queixa estética mais frequente em relação a essa região. Corresponde à má formação mais comum da orelha e no seu desenvolvimento ocorre uma grande influência genética.

A cirurgia é aconselhada especialmente para as pessoas que enfrentam problemas de relacionamento e autoestima devido a esse aspecto, porque é uma pequena imperfeição estética que costuma estar relacionada e gerar "brincadeiras", piadas e apelidos de gosto duvidoso. Por isso, o objetivo central da técnica da otoplastia é corrigir justamente essas imperfeições para que a face posterior da orelha se aproxime da cabeça, tornando- a menos visível quando se olha a pessoa de frente.

Como é feita a cirurgia?

A intervenção pode ser feita com anestesia local e sedação ou anestesia geral e, o tempo de internação é de aproximadamente 12 horas. No pós-operatório é indicado o uso de uma faixa elástica por um período de quatro semanas apenas para dormir, isso para proteger e manter as orelhas na posição. Em geral, a recuperação é bastante rápida. O efeito da otoplastia pode ser observado logo depois da cirurgia, porém o resultado definitivo aparece de seis meses a um ano após a cirurgia, quando o a cicatrização é finalizada.