Cremes depilatórios são opção para retirada dos pelos, mas seu uso pede cuidados

O ideal é evitar expor ao sol a área em que o produto foi aplicado, além de evitar produtos ácidos e esfoliantes

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 23/11/2016

Dra. Bhertha Tamura
Dermatologia - CRM 67946/SP
especialista minha vida

Com os modismos atuais, principalmente da cultura ocidental, hoje em dia é cada vez mais comum vermos tanto homens quanto mulheres buscando métodos de depilação. Nesse artigo, portanto, a ideia é discutir conceitos e características dos alguns produtos depilatórios que existem no mercado.

PUBLICIDADE

Os depilatórios são substâncias em gel, creme, aerossol, loção, roll-on ou forma líquida. Na maioria das vezes são altamente alcalinos, embora existam ácidos que afetam a proteína dos pelos, dissolvendo ou amolecendo-os facilitando a sua retirada com enxágue ou sua retirada através de algodão, lenços ou toalhas. Sua ação destruindo o pelo sem retirá-lo por inteiro exige tratamento a cada quatro dias mais ou menos.

É importante ter alguns cuidados com esses produtos:

  • Seguir rigorosamente a orientação do fabricante quanto ao uso do produto
  • Sempre testar a sensibilidade da pele em relação ao produto escolhido, que deve ser de boa qualidade, procedência conhecida, aprovada pela ANVISA e que tenha sido no mínimo testado dermatologicamente, pois há relatos de envenenamento por alguns depilatórios
  • Não deve ser utilizado para as sobrancelhas, ao redor dos olhos, em áreas inflamadas ou com doenças, muito menos com lesões abertas na pele
  • Não usar para depilação íntima pois o produto pode causar grande irritação local.

Algumas complicações podem ocorrer, como queimaduras, irritação da pele, sensibilidade pela acidez do produto ou até mesmo quadros alérgicos. Esses efeitos podem se apresentar como uma simples coceira, vermelhidão da pele, formação de bolhas, manchas difíceis de tratar, ardor, descamação e até secreção local. Essas orientações e efeitos indesejáveis são descritos para os produtos depilatórios e também para outros tipos de removedores de pelos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

A depilação com cremes depilatórios é menos duradoura que as técnicas de retirada dos pelos. A associação de substâncias hidratantes e ou calmantes no primeiro dia podem ajudar a tratar a pele e diminuir os efeitos colaterais. Nenhuma dessas técnicas oferece um tratamento definitivo, todos são temporários. Após o uso desses produtos, evite a exposição ao sol, limpe a região, não utilize cremes os cosméticos ácidos ou esfoliantes por pelo menos 24 horas. Se o produto for usado em áreas expostas ao sol, especialmente o buço, utilize protetor solar. Também não use frequentemente esses produtos para se evitar as possíveis complicações.

Medicamento para retirada do pelo

Outro produto de uso tópico, o hidroclorido de eflornitina em creme inibe uma enzima chamada ornitina descarboxilase que diminui o crescimento dos pelos, retardando esse processo. Pode ajudar em alguns casos, como por exemplo, os pelos da face em pacientes com intolerância ou alergia às técnicas e produtos disponíveis no mercado para a depilação, mas ele em si não é um produto depilatório. Deve ser utilizado diariamente, até duas vezes ao dia, sob prescrição médica, por longo prazo e o resultado também não é imediato e ele não tem ação depilatória.

O uso desse medicamento reque cuidados. Deve ter indicação médica e o paciente precisa ter em mente que sua ação não depilatória e do seu uso crônico, além das indicações em áreas restritas. Além disso, seu uso não é recomendado uso durante a gravidez.

Entre as possíveis complicações, ele pode causar irritação ou alergia como qualquer outro produto para a pele. Pode causar inchaço nos lábio, inflamação no canto da boca, inflamação nos pelos, vermelhidão, ardor e outros.

Por fim, não existem técnicas ideais, e sim cuidados especiais para que não haja problemas ou para que eles possam ser minimizados. Alguns problemas de pele que estão associados aos pelos - como a foliculite (infecção pelos), a hidradenite (inflamação e saída de secreção, às vezes com infecção das áreas com pelos), a foliculite queloidiana (infecção pelos na nuca com formação de quelóide no local) - podem exigir cuidados especiais e até a contraindicação na retirada dos pelos. Há necessidade de uma avaliação, diagnóstico e orientação de um dermatologista em relação ao tratamento diário dos pelos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)