Projeto verão: confira 15 tratamentos com resultados rápidos

Veja as opções mais rápidas para tratar flacidez, estrias, celulite e outros problemas

Com o verão chegando, algumas pessoas entram na corrida para eliminar os problemas que veem em seu corpo e aderem aos tratamentos estéticos para amenizar as estrias, celulites, flacidez, gordura localizada, entre outros problemas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mas será que é possível atingir um resultado positivo em curto prazo? De fato quem aderiu a esses métodos há mais tempo têm vantagens: "Pessoas que procuram tratamentos estéticos para estas questões com antecedência gastam menos e têm resposta melhores", ressalta a dermatologista Valéria Campos, membro do Departamento de Laser da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

No entanto, existem tratamentos que apresentam resultados em um curto espaço de tempo e têm média de duração de dois meses. Vale lembrar, porém, que para que eles apresentem a eficácia esperada e os resultados se mantenham à longo prazo é necessário aliar alimentação e hábitos saudáveis a uma rotina de exercícios. Confira a seguir tratamentos para atingir o objetivo mais rapidamente:

Estrias

Para tratar estrias brancas com mais rapidez, a radiofrequência tem sido o tratamento mais indicado. Mas, de modo geral, ela é aliada a algum outro tratamento para ser mais eficaz. A dermatologista Mônica Aribi, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), prefere aliá-lo ao ácido retinoico. "Como a radiofrequência fracionada faz microperfurações na pele, ela ajuda o ácido a penetrar melhor no tecido, estimulando o colágeno na região e deixando a estria mais fina e igualando a coloração da pele", descreve a especialista. Esse método pode ser feito em três sessões com 15 dias de intervalo. O único efeito colateral é deixar a região avermelhada por uns 10 dias.

Já a dermatologista Valéria Campos, membro do Departamento de Laser da SBD, gosta de associar a radiofrequência com o ultrassom estético para melhorar a absorção de ativos como a ácido ascórbico na pele. "O ultrassom gera um impacto, o que 'empurra' o princípio ativo para camadas mais profundas da pele", considera Valéria. "Na primeira sessão você já nota que a estria ganha relevo", completa. Podem ser feitas quatro sessões, com 15 dias de intervalo também.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No caso das estrias vermelhas e recentes, os tratamentos têm resultados sempre melhores! "Podemos usar a luz intensa pulsada, que também pode ser feita em quatro sessões quinzenais", explica Mônica. No caso, os resultados também podem ser vistos nas primeiras sessões, mas é preciso seguir todo o tratamento.

Celulite

No caso da celulite, o tratamento com o ultrassom estético pode ser a base, mas também aliado a outros métodos. Uma das opções é uni-lo à eletroestimulação. "A corrente terapêutica potencializa a ação do ultrassom, trazendo uma ação firmadora da pele", explica a dermatologista Renata Domingues, membro da SBD e professora de dermatocosmiatria do Instituto IMS de pós-graduação em Dermatologia. Ele necessita de mais sessões para ser feito (cerca de oito a dez), mas pode ser feito duas vezes por semana, sendo necessário de quatro a cinco semanas para concluir o tratamento. A partir da sexta sessão já é possível perceber melhora das ondulações e até redução de medidas, principalmente quando ele é aliado à drenagem linfática.

Outra associação de sucesso é do ultrassom cavitacional com a radiofrequência. A dupla rompe as fibras da celulite e estimula a circulação, melhorando a pele na região. "Ela pode ser feita de duas a três vezes na semana e são necessárias de oito a 12 sessões e já a partir da terceira é possível notar alguma evolução na pele", conta a dermatologista Valéria.

Mais uma opção interessante são as ondas acústicas que também causam um impacto na região. "Ela destrói o nódulo da celulite, compacta as células de gordura e estimula o colágeno o que melhora a pele", descreve Mônica Aribi. Como é um tratamento mecânico, não há problema com a exposição ao sol nesse período. Além disso, ele também é feito duas vezes na semana e pode demorar de seis a dez sessões, ou seja, de três a cinco semanas.

Flacidez

Se você está buscando um tratamento "vapt vupt" para a flacidez, o ultrassom microfocado é uma ótima opção. "Ele atua diretamente na pele acima do músculo, formando colágeno e melhora a adesão da pele, o que causa um efeito lifting", explica Valéria Campos. Com uma sessão já se tem o resultado final, e depois só é preciso fazer a manutenção uma vez ao ano.

Outra opção rápida, mas nem tanto, é a radiofrequência combinada. Mônica Aribi aponta principalmente os benefícios da radiofrequência com estímulo muscular: "o aparelho gera uma energia tão forte que causa uma contração do músculo", explica a especialista. "Dessa forma, não só a flacidez da pele é corrigida, como também a da musculatura", conclui. São feitas no mesmo esquema de seis a dez sessões duas vezes na semana, o que traz resultados entre três e cinco semanas.

A dermatologista Renata Domingues também indica intercalar a radiofrequência tradicional com sessões de LED e microagulhamento. "Essa última técnica fura a pele, estimulando então a produção de colágeno enquanto o LED aumenta a atividade das células na região pelo estímulo do calor", explica. A especialista indica intercalar as oito sessões semanais de radiofrequência com sessões quinzenais dessa combinação de LED e microagulhamento. E quatro semanas é possível perceber resultados.

Gordura localizada

A criolipólise tem sido o tratamento queridinho para eliminar gordura localizada rapidamente. "Uma sessão por área já dá resultado, sem causar flacidez no local", explica a dermatologista Renata. A técnica pode ser repetida em outras regiões do corpo em um intervalo de um mês. Mas fica um alerta, o resultado não aparece imediatamente. "O local chega a inchar um pouco logo após a sessão, mas depois de um mês é possível perceber redução de medidas e da prega cutânea", ressalta a especialista.

Uma opção que demora mais para aparecer, mas que traz muitos resultados é a radiofrequência sem contato: "ela trabalha com campo eletromagnético e consegue reduzir a gordura localizada em 40% após quatro sessões semanais", explica Mônica Aribi. O tratamento, no entanto, deve ser mensal, e as melhorias só aparecem após 30 dias. Portanto, mesmo terminando o tratamento em um mês, o resultado só aparece após dois meses.

Existem tratamentos com resultado mais rápido, como o laser de diodo de baixa intensidade que entra no corpo e tira a gordura em uma única sessão. "Porém esse é o chamado efeito cinderela, só dura uma noite", alerta Valéria Campos. No entanto, se for associado com atividade física e a técnica de onda acústica, poderá trazer resultados mais duradouros em até oito sessões, duas vezes por semana.

Manchas na pele

Para o tratamento de manchas na pele, principalmente o melasma, a opção mais rápida e boa no verão é o laser q-switched. "Ele atua em uma região mais interna da pele, não piorando as manchas", explica Mônica Aribi. O indicado é uma sessão por semana e pode ser feito no começo do verão. "Depois disso, o sol estimula muito o aparecimento do melasma, então é melhor retomá-lo só em fevereiro, quando a radiação começa a reduzir", explica a dermatologista Valéria.

Para outros tipos de manchas, como as sardas e manchas senis, a luz intensa pulsada pode ajudar rapidamente a ter bons resultados. "Se ela for aplicada com destreza, em uma sessão é possível perceber uma melhora", explica a dermatologista Renata Domingues. A especialista indica no máximo duas sessões, com um mês de intervalo.

De qualquer forma, manchas são sempre pioradas pelo sol, portanto mesmo fazendo os tratamentos, não se deve descuidar do protetor solar, fator 30 ou mais, ou os resultados estarão perdidos até o final da estação.

Pelos

Quando falamos em depilação, não existem técnicas com resultados rápidos. Mas hoje o tratamento, que antes era muito mais indicado no inverno, pode ser feito também no verão. "O laser Yag trabalha na camada mais profunda da pele, portanto pode ser feito em pessoas bronzeadas e com pele mais escura sem queimar, sendo apenas necessário baixar a energia do aparelho, o que resulta em mais sessões", explica Mônica Aribi. De modo geral, peles bronzeadas e morenas levam de seis a oito sessões mensais para eliminar os pelos de uma região totalmente, mas tudo varia conforme a resposta do paciente, espessura do pelo e tamanho a área a ser depilada.

Além disso, é possível escolher lasers que tenham uma atuação mais rápida. "O laser de diodo pode reduzir em até 70% os pelos de uma região como a virilha em uma sessão", explica Valéria. Tudo varia conforme o paciente, é claro. O ideal, no entanto, é investir em áreas pequenas como a virilha e axilas, e deixar as pernas para o inverno, pois é uma área mais exposta ao sol e que demanda mais tempo para trazer resultados.