Abdominoplastia em âncora elimina flacidez nas laterais do corpo

Esta é a cirurgia mais indicada para quem perdeu muito peso, principalmente quem já teve obesidade

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 31/05/2017

Dr. Marcelo Wulkan
Cirurgia Plástica - CRM 108732/SP
especialista minha vida

A abdominoplastia em ancora (ou abdominoplastia em "Fleur de Lis") é uma variante da abdominoplastia clássica na qual se faz incisões verticais desde a parte de baixo do abdômen até quase a região entre as mamas, além da incisão baixa do abdômen, podendo ainda ser associada ao prolongamento dessa incisão para a parte de trás das costas.

PUBLICIDADE

Indicações da abdominoplastia em âncora

Ela normalmente é indicada quando a abdominoplastia clássica não consegue remodelar o corpo da maneira que o paciente deseja, devido a um acumulo de pele tanto no sentido lateral, superior e inferior.

É como se existisse um acúmulo de uma pele flácida com grande mobilidade em toda a circunferência do abdômen e costas. Ou seja, se o cirurgião retirasse apenas o excesso de pele, empurrando tudo para "baixo", como ocorre na abdominoplastia comum, acabaria sobrando tecido nas porções do lado do corpo.

Portanto, a solução é fazer também uma incisão longa vertical em toda a parte da frente do abdômen (incluindo a reconstrução do umbigo) para que se "puxe" a pele flávida dos lados para o centro do abdômen o excesso de tecido lateral. Com isso, consegue-se com muito sucesso a melhora do contorno global desses pacientes, especificamente na parte lateral do corpo.

Ideal para quem emagreceu muito

Isso acontece em alguns casos de ex-obesos ou pacientes que perderam dezenas de quilos. Nesses casos, ocorre uma sobra de pele e gordura muito grande e a abdominoplastia clássica não consegue trazer os resultados desejáveis. Quando o paciente já tem uma cicatriz vertical central no abdômen (como quem passou por cirurgia prévia), pode-se usar a mesma cicatriz como via de acesso a essa técnica na sua porção central do abdômen.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

O que muda na abdominoplastia em âncora?

O planejamento cirúrgico é altamente individualizado e planejado na abdominoplastia em âncora. Deve-se ter certeza das condições clinicas, laboratoriais e de saúde do paciente, pois essa cirurgia é maior e mais demorada que a abdominoplastia clássica. O local das cicatrizes e técnica cirúrgica é escolhido em conjunto com o cirurgião plástico.

No pós-operatório, pode ser necessário maior tempo de internação hospitalar, dependendo do caso. O paciente deve ter uma alimentação balanceada e rica em proteínas para ter uma boa cicatrização e minimizar a chance de abertura dos pontos. Os cuidados gerais em casa do paciente são basicamente os mesmos de uma abdominoplastia clássica, devendo as vezes ampliar o repouso e atividades pois a cirurgia é maior e mais complexa.

No final, a cicatriz fica em "T" invertido no abdome, vindo da parte central alta do abdome até a parte baixa onde se encontra com outra cicatriz horizontal longa no abdome. A qualidade da cicatriz depende de características individuais biológicas do paciente, uma boa alimentação e cuidados com a cicatriz. Por isso, é fundamental o seguimento rigoroso com o cirurgião plástico durante toda a recuperação, especialmente nos primeiros meses de pós-operatório.

Este artigo foi redigido pelo cirurgião plástico Marcelo Wulkan (CRM 108732/RQE 28948), doutorado pela Universidade de São Paulo e é membro da Sociedade Americana e Brasileira de Cirurgia Plástica.