Hiperidrose - A doença do suor em excesso

Quem sua demais precisa de botox ou cirurgia para resolver o problema

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 08/01/2006

A hiperidrose, mais conhecida como suor em excesso, é uma doença séria e que ainda não apresenta soluções muito simples. Por isso, é importante ficar atento aos sintomas, já que o diagnóstico precoce pode ajudar muito o tratamento e trazer benefícios mais rapidamente.

Uma das principais características da doença é que, geralmente, atingem pessoas da mesma família. Então, se um pai já apresentou os problemas, é preciso ficar atento porque as chances que o filho também tenha hiperidrose são maiores. Como os sintomas podem aparecer desde o nascimento até qualquer fase da vida e não há uma faixa etária determinada, é preciso estar sempre de olho.

As regiões mais afetadas com o suor em excesso são as mãos, axilas, face, couro cabeludo e pés. Geralmente, a pessoa começa com pequena umidade nestes locais até que a transpiração fique intensa e comece a molhar tudo o que se tem contato.

Segundo o cirurgião torácico Antonio Malucelli, além dos problemas físicos, a pessoa que tem hiperidrose pode ficar com sérias complicações psicológicas. "Devido à vergonha causada pelo suor em excesso, o paciente começa a se excluir, chegando até a apresentar fobia social - um problema grave de relacionamento - e se isola de todas as situações de convívio", destaca.

Por isso o tratamento é indicado logo que a doença for descoberta , assim as conseqüências não se agravam demais. Alguns procedimentos podem trazer resultados benéficos, como o botox. "Nas axilas, por exemplo, pode ser feito botox, mas dura apenas quatro meses e depois desse período, voltam os sintomas. Somente a cirurgia apresenta resultados definitivos", acrescenta Malucelli.

Segundo o cirurgião, que já realiza a prática cirúrgica há mais de 14 anos, ela consiste em inserir clipes de titânio na região torácica, o que bloqueia alguns segmentos do nervo simpático torácico, responsável pela disfunção do paciente. Depois da cirurgia, o paciente é liberado, em até 12 horas, e já vai pra casa com resultados visíveis. A chance de cura depois do procedimento cirúrgico gira em torno de 98 a 100% dos casos, dependendo do local que a pessoa apresentava a transpiração em excesso. A cirurgia é indicada a partir dos nove anos e não tem idade limite.

Por se tratar de um problema delicado que envolve diversas questões do paciente, a hiperidrose deve ser tratada desde o começo com o acompanhamento de um especialista, porque só assim o procedimento mais adequado será indicado e os resultados serão satisfatórios.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não