Depilação com cera

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 02/03/2006

O método não é mais nenhuma novidade. Fazer depilação com cera, seja quente ou fria, já faz parte da rotina da maioria das mulheres, que, por sinal, se mostram habituadas com o incômodo.

As precauções e os cuidados necessários neste procedimento, no entanto, nem sempre são tomados de forma correta. Segundo a depiladora do salão de beleza Studio W Iguatemi, Graça Ferreira, o primeiro passo importante é escolher a cera de acordo com seu tipo de pele. "Existem ceras específicas para pele clara e escura, sensível e normal, e assim por diante. Tudo isso determina o tipo de cera que a pessoa deve utilizar", explica.



Já a escolha pelo método varia com a preferência da pessoa. Mas há quem garanta que os métodos que utilizam cera quente são menos doloridos. Graça afirma que a cera quente abre mais os poros, por isso a sensação de dor é menor. Além disso, este método também evita a foliculite (aquelas bolinhas que surgem quando o pêlo se quebra e não é totalmente retirado).



Quanto à reutilização da cera, a depiladora ressalta que é, sim, prejudicial. "Ao fazer uma depilação os poros são abertos. Algumas bactérias podem permanecer no pote e ser transmitidas de uma cliente para outra", diz. O conselho é que não só a cera, mas também os demais materiais envolvidos no procedimento sejam descartáveis (espátula e TNT - tecido utilizado para retirar a cera depois de espalhada sobre os pêlos). Graça conta que trabalha com o método roll on há muito tempo. Nele, o refil é individualizado.



Para fazer uma depilação que não apresente riscos a sua pele e saúde, certifique-se que os produtos a serem utilizados estejam regularizados de acordo com as normas da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Nos casos em que a depilação é feita com pinça, verifique se a mesma foi esterilizada adequadamente. Os cremes pré e pós-depilatórios também são de extrema importância, alerta a depiladora. "No método roll on, por exemplo, a pele é preparada com um creme pré-depilatório, depois a cera é aplicada e os pêlos puxados com o papel próprio para depilação. Feito isso, o resíduo é tirado com óleo de amêndoas e é passado um creme pós-depilatório para evitar a vermelhidão da pele. Os cremes fazem parte do processo", ressalta Graça.



E se você quer saber qual dos diversos métodos de depilação com cera tem maior durabilidade, a resposta não é tão simples. Graça afirma que tudo depende do tipo de pêlo. "Pêlos grossos, geralmente, crescem novamente em 15 dias. Já aqueles pêlos mais fininhos e claros podem levar até um mês para voltar a crescer".





PUBLICIDADE