Esfoliação evita manchas e garante o bronzeado uniforme

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 31/10/2006

Se os bronzeados rajados andam acompanhando seus verões, talvez seja hora de pensar nos preparativos antes de tomar sol. E, dessa vez, não só a qualidade do protetor solar que está berlinda, afinal você já está cansada de saber da importância desses produtos. Nosso assunto é outro e atende pelo nome de esfoliação.

"Trata-se de um procedimento simples, mas muito importante para a saúde da pele", afirma a fisioterapeuta Yuri Gondo, especialista em estética da completíssima clínica Mizuki, em São Paulo. "A esfoliação remove as células mortas e deixa a pele uniforme, evitando as manchas".

O look desbotado surge, principalmente, porque a camada formada pelas células mortas dificulta (ou até impede) a absorção dos cosméticos que, assim, tem sua ação comprometida.

Na prática, quando vai à praia, você acaba queimando melhor uma parte do corpo, em detrimento de outras.

Para evitar o problema, sessões mensais de esfoliação corporal e facial são a pedida. No rosto, o procedimento faz parte da conhecida limpeza. "A hidratação e nutrição, para fazerem efeito, precisam começar pela esfoliação. Só assim, os produtos conseguem penetrar direito", explica Eiko Kuzuhara, integrante da equipe de estética facial da Mizuki.

Esfoliantes de lanolina e semente de uva são o segredo das profissionais na Mizuki. Eles são aplicados após a remoção dos cremes de limpeza, feita com um algodão embebido em água morna. "Fazemos movimentos circulares, de forma bem devagar", afirma a especialista. Tonificação, hidratação com uma loção emoliente de camomila e uma imersão no vapor com ozônio (para limpar os poros) completam o ritual de beleza.

No corpo, o Akasuri dá conta do recado. Trata-se de um método tradicional de esfoliação japonesa. Tudo começa na sauna úmida. Com o calor, os poros são abertos e as células mortas amolecem, facilitando e intensificando o trabalho. Em seguida, Yuri esfrega o paciente dos pés até o pescoço, com uma luva especial. Os movimentos são leves e contam com uma leve pressão, massageando a pele, sem machucar ou causar irritações. "Dou ênfase ao calcanhar, joelhos e cotovelos, normalmente as regiões mais ásperas", diz a fisioterapeuta.

No próximo passo, um jato de mangueira, com água quente, faz o corpo relaxar durante a ducha escocesa. Por fim, uma hidratação com creme de algas ou pêssego encerra a sessão, que dura uma hora e meia e custa R$ 156. "Sugiro que o tratamento seja feito uma vez por mês, principalmente no verão", afirma a esteticista. O método também contribui para eliminar os terríveis pêlos encravados.

Esfoliação caprichada
No rosto, o peeling ultra-sônico promete dar fim até mesmo naqueles cravinhos mais antigos. O aparelho emite microvibrações durante 50 minutos, aumentando a permeabilidade da pele e estimulando a circulação sangüínea. As células mortas são removidas com a ajuda do ácido glicólico e, por isso, o tratamento está proibido para mulheres grávidas. Na Mizuki, o tratamento completo requer 4 sessões, uma por semana, e sai por R$ 380.