Uma boa maquiagem começa pelo corretivo

Escolha a textura e o tom ideal para esconder cada tipo de imperfeição

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 20/03/2007

Uma boa maquiagem começa pela uniformização da pele e, para isso, um corretivo adequado é fundamental. Capaz de amenizar olheiras de uma noite maldormida e disfarçar manchas, cicatrizes e espinhas, o cosmético deve estar na sua bolsa. Aplacar as imperfeições é com ele mesmo. Mas é preciso cuidado para não ressaltar o que, na verdade, você queria esconder."Aplique o corretivo aos poucos para não atingir uma aparência carregada. Passe camadinhas finas, conforme a necessidade, mas sempre com cuidado para não exagerar", ensina o maquiador Bruno Di Maglio, de São Paulo. (faça nossa avaliação de beleza e encontre cuidados personalizados para a sua pele)

Maravilha camuflante
Fabricantes e alguns maquiadores, como Di Maglio, indicam que o corretivo deve ser o primeiro passo. "Começo pelo corretivo. Em alguns casos, dispenso a base após a uniformização da cor, pois hoje em dia existem produtos com a função dupla de corretivo e base", explica o maquiador. Mas também há a ala de profissionais que aconselham o contrário. Na prática, faça o teste e veja com qual dos métodos sua pele se adapta melhor.(retire as impurezas da pele com o peeling de cristal).

Para encobrir marcas suaves, prefira base líquida. Para marcas fortes, utilize a compacta, que dá maior cobertura. Se passar a base antes, cuide para espalhar o cosmético delicadamente sobre a região com corretivo para não removê-lo. Pó facial também é indispensável para a finalização. Ele faz o corretivo durar mais (sem tempo para maquiagem? Veja os prós e contras do tratamento defnitivo).

A cor certa
O ideal é ter à mão três nuances do corretivo: uma básica no tom da pele, outra levemente mais clara e a terceira um pouco mais escura. Para um efeito ainda melhor, vale apostar nos modernos corretivos coloridos eles disfarçam as cores mais fortes. Na dúvida, opte sempre pelo tom da sua pele, puxando para o amarelado. Veja abaixo, qual é o tipo mais indicado para cada caso.

Corretivo cremoso
O produto é o ideal para a área em torno dos olhos, para atenuar os microvazinhos nas laterais do nariz, linhas de expressão, regiões despigmentadas e sardas. Eles deslizam facilmente pela pele e evitam que se formem rachaduras na maquiagem.



Esse problema é comum principalmente dobrinhas das pálpebras e rugas. A vida corrida rende algumas olheiras, certo? Para disfarçá-las, coloque algumas gotinhas do corretivo nas pálpebras e depois espalhe dando leves batidas com os dedos.



"Se você tem uma olheira avermelhada o primeiro corretivo a ser aplicado é o beige-acinzentado, um tom mais claro que sua pele. Quando é uma olheira mais escura o ideal é que o corretivo seja um beige-amarelado. Mas se é meio esverdeada, o mais recomendado é um corretivo beige-avermelhado", ensina Di Maglio. "Após essa "correção de cores", você deve aplicar um corretivo da cor de sua pele para uniformizar a maquiagem", esclarece.(um bom rímel realça qualquer olhar, testamos as principais marcas para você).

Corretivo líquido
Para atenuar sardas, cicatrizes e áreas do corpo sem pigmento (pessoas que sofrem com vitiligo e lupus, por exemplo), pingue gotas do cosmético em uma esponja macia e depois aplique no rosto ou corpo com suaves batidinhas.

As versões mais densas são recomendadas para manchas brancas (tom mais escuro) e marcas extensas (tom de pele), pois têm uma fixação maior. "Em cicatrizes mais fundas, usa-se uma camada mais generosa e um tom mais claro que a pele", ensina Di Maglio.

Os produtos mais diluídos são ideais para sardas (tom mais claro). Nesses dois casos é importante ampliar a área de cobertura do corretivo até dois centímetros. Feito isso, deverá esfumar as bordas com a ponta dos dedos. Isso evitará que a região fique demarcada e mais evidente.

Corretivos mais secos
Geralmente em forma de bastão ou de lápis, são recomendados para peles acneicas. Nesse caso, corretivos oleosos podem reforçar o problema, pois obstruem os poros e favorecem o aparecimento de novas espinhas. Prefira aqueles que são oil-free (cuidados diários controlam a oleosidade e acabam com a acne)

Há opções que tem ação secativa, com ácido salicílico em sua composição, atuando duplamente, por esconder e evitar formação sebácea. "Espinhas pedem uma camada sem exageros e um tom acima da pele para dar efeito de profundidade", diz Di Maglio.



Aplique o corretivo com um pincel fino, achatado e de cerdas naturais sobre a área inflamada. Em seguida, friccione levemente com uma esponja macia para retirar excessos. Esfumace as bordas para deixar os limites imperceptíveis.

Corretivos coloridos
Seguem o princípio de mistura de cores para obter uma outra. Dessa forma, conseguem neutralizar a pigmentação da pele. Marcas avermelhadas, como acne, vasinhos e manchas (dermatologistas surpreendem com novo tratamento contra rugas e manchas) podem ser amenizadas, pedem a cor verde. Para disfarçar sinais arroxeados, como olheiras, cicatrizes e hematomas, use o tom amarelo. Para neutralizar manchas amareladas aplique o lilás. Em todos os casos o resultado obtido é um tom de pele. Mas se a cor do corretivo ficar levemente evidente, finalize com uma camada de corretivo bege.


Que tipo de maquiagem você costuma usar no seu dia-a-dia?


Links relacionados

- Beleza natural: pele e cabelos impecáveis dependem de poucos cuidados
- Filtro solar: escolha bem o seu, previna manchas e evite as rugas
- Além de combinar com sua pele, a maquiagem precisa ter qualidade





PUBLICIDADE