Luz Intensa Pulsada: tratamento para o fotoenvelhecimento

Tratamento luminoso ameniza sardas, manchas e flacidez

O que é a Luz Pulsada?

Luz intensa pulsada é tratamento para envelhecimento, flacidez e manchas na pele

A Luz Intensa Pulsada (LIP) é gerada por um aparelho específico que produz calor na pele e atinge diferentes alvos: a melanina - que, em excesso, causa sardas e manchas -, os vasos sanguíneos - no caso, os microvasos da face e colo principalmente - e o colágeno - para tratamento flacidez e rugas.

Com que aparelho é aplicada a Luz Pulsada

"O tratamento com Luz Intensa Pulsada (LIP) é feito com um aparelho que possui uma lâmpada flash de alta energia, ou seja, emite luz", explica o dermatologista Luiz Torrezan, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Indicações do tratamento com Luz Intensa Pulsada

Luz Intensa Pulsada - foto: Getty Images
Luz Intensa Pulsada

A Luz Pulsada possibilita o tratamento de várias lesões causadas pelo fotoenvelhecimento, em diversas áreas do corpo como face, dorso das mãos, colo e pescoço. Trata rugas finas, vasos faciais, rosácea, manchas solares, dano solar crônico, alteração de textura da pele, olheiras, poiquilodermia (manchas, vasos e envelhecimento do colo e pescoço), depilação e pode ser utilizada até mesmo para remoção de tatuagens.

O que permite que a LIP trate diferentes problemas é sua amplitude de comprimento de ondas, que atingem diferentes profundidades da pele.

O tratamento com Luz Intensa Pulsada está indicado para pessoas com fototipos I (cútis branca muito sensível), II (cútis branca pouco sensível) e II (cútis morena clara). Tonalidades mais escuras têm maiores chances de complicações, pois a melanina, em maiores quantidades, pode absorver o feixe luminoso.


Luz Intensa Pulsada X Laser

A Luz Intensa Pulsada, assim como o Laser, é uma fonte de energia luminosa não ablativa. Ou seja, ambos geram calor na pele sem provocar qualquer alteração da continuidade da pele - um corte. "Mas diferentemente do Laser, a LIP apresenta diversos comprimentos de onda, isto é, todo ou parte do espectro luminoso", explica a dermatologista Renata Valente, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Com isso, o Laser é mais específico - age exatamente no ponto desejado (na melanina, por exemplo) e a Luz Intensa Pulsada é inespecífica, pois aborda diferentes alterações numa mesma aplicação.

O procedimento com Luz Intensa Pulsada

O tratamento pode gerar dor e desconforto, no entanto, são suportáveis. Caso a sensibilidade do paciente seja grande, é possível usar medicação anestésica tópica.

Quem pode aplicar o tratamento com Luz Intensa Pulsada

Apenas o médico especialista pode realizar o procedimento.

Número de sessões de Luz Pulsada

Geralmente, para se obter o máximo de eficácia no tratamento de manchas, sardas e vasos sanguíneos aparentes se recomendam quatro sessões em média, mas é comum observarmos os resultados desde a primeira aplicação. Para o tratamento de rugas e flacidez, é preciso estimular o colágeno, o que demanda mais tempo. Consequentemente os resultados aparecem com mais tempo e podem ser necessária até seis sessões de Luz Intensa Pulsada. O intervalo entre as sessões pode variar, mas a espera de 21 a 30 dias costuma ser suficiente.

Para manter os resultados do tratamento com Luz Pulsada

Qualquer tratamento dermatológico precisa de fotoproteção para que os resultados sejam mantidos. Está indicado o uso de protetor solar com fator de proteção mínimo de 30, com reaplicação a cada três horas, além de evitar a exposição solar no período das 10 as 15 horas.

Contraindicações ao tratamento com Luz Pulsada

Gestantes, pessoas com vitiligo ou infecções ativas no local a ser tratado devem evitar o tratamento pois podem ocorrer hipo ou hipercromia, isto é, alterações da coloração da pele. Pessoas em uso de medicações que aumentem a fotossensibilidade, como alguns antibióticos e antiacneicos, também devem evitar o tratamento com Luz Intensa Pulsada.

Complicações do tratamento com Luz Pulsada

"Pode haver irritação, dor, inchaço, formação de feridas e vermelhidão", explica Luiz Torrezan. "Em geral estas lesões são brandas e se resolvem de cinco a sete dias após o tratamento". Também podem ocorrer hipo ou hipercromia - ou seja, a diminuição ou aumento da pigmentação da pele. Bolhas são raras e podem significar queimadura, necessitando de tratamento médico especifico. Complicações a longo prazo, como as cicatrizes, são raras e ocorrer em consequência de uma técnica de aplicação falha.

A técnica falha acontece quando não é feito o ajuste adequado da amplitude de onda da Luz Intensa Pulsada.

Cuidados antes do tratamento com Luz Pulsada

Não se bronzeie antes do tratamento com Luz Intensa Pulsada. Peles bronzeadas têm maiores chances de sofrer complicações, como hipo ou hipercromia.

Cuidados depois do tratamento com Luz Pulsada

Após o tratamento com Luz Intensa deve ser feito o uso de protetor solar de acordo com a recomendação médica. Pode haver a necessidade de usar medicação corticoide caso haja inflamações.

Fontes

Dermatologista Luis Torezan (CRM: 72624), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

Dermatologista Renata Valente (CRM: 80009), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia