Cauterização capilar: prós e contras do tratamento para os cabelos

O procedimento repõe a queratina dos fios e os torna mais brilhantes e menos porosos

O que é a cauterização capilar

É um tratamento capilar que acrescenta a proteína dos fios, a chamada queratina. Dessa forma, ele reconstrói a massa capilar, recupera as fibras e a elasticidade do cabelo e ajuda quem está com os fios mais danificados.

Indicações da cauterização capilar

O objetivo da cauterização é tratar os fios muito danificados, principalmente após tratamentos químicos, como a escova progressiva, luzes e tinturas. Cabelos com muitas ponta-duplas também são o foco. Isso porque esse tipo de procedimento pode mexer com as camadas do cabelo, danificando sua estrutura, e essa é exatamente a parte dos fios que a cauterização trata.

Cauterização alisa os cabelos?

A cauterização não alisa os cabelos. O tratamento visa apenas repor a queratina, tratando o fio, mas não tem efeito alisante. Muitas vezes essa impressão pode ser causada, porém, devido ao uso da chapinha e também à redução do frizz no tratamento.


Como é feita a cauterização capilar

A cauterização começa com a aplicação de um produto que abre a cutícula dos fios, normalmente um xampu de limpeza profunda, depois a queratina líquida é aplicada. Depois que o produto age, as mechas são secadas com o secador e é necessário selar essa camada superficial do fio com a chapinha (que é aquecida a 90 graus Celsius) para que os nutrientes não se percam durante a lavagem. A prancha pode ser aplicada nos cabelos secos ou úmidos, dependendo da técnica usada pelo profissional. Depois o excesso de produto é retirado e o cabelo também é hidratado.

Sessões

A cauterização pode ser feita apenas uma vez ou com frequência, dependendo de como está o cabelo. No geral, o intervalo entre cada procedimento varia de 30 a 45 dias, conforme as condições dos fios.

Profissionais que podem fazer

A cauterização é um procedimento complexo, que mexe com produtos químicos que pedem atenção. Por isso mesmo, ela deve ser feita com um cabeleireiro de confiança, e jamais deve ser feita em casa ou em um local em que você não confia.

Cuidados antes da cauterização capilar

Não são necessários quaisquer cuidados especiais antes da realização da escova progressiva.

Cuidados após a cauterização capilar

A cauterização minimiza os problemas nas camadas dos fios, porém a agressão feita por outros agentes pode ser complementada pela hidratação. Por isso mesmo, um procedimento não exclui o outro, e é bom continuar fazendo hidratações regularmente, em casa ou no salão, após a cauterização.

Contraindicações

A cauterização não deve ser aplicada em cabelos que sofreram outro procedimento, como tintura e alisamento no mesmo dia. Também não pode ser feita se o couro cabeludo estiver ferido ou com qualquer doença.

Grávida pode fazer?

Depende do produto utilizado, o uso de qualquer cosmético deve seguir a especificação e liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para cada produto de forma individual.

Possíveis riscos da cauterização capilar

O ideal é fazer esse procedimento com um profissional de confiança, pois o excesso de queratina pode torná-los extremamente rígidos, inclusive com quebra significativa. É importante, portanto, buscar sempre um equilíbrio entre queratina e emoliência, o que é normalmente encontrado por um profissional experiente.

Além disso, alguns profissionais podem cometer um erro na hora de fazer a chapinha. Esses aparelhos podem atingir uma temperatura de 230 graus Celsius, enquanto os cabelos aguentam no máximo 200 ºC. Ao usar a chapinha na temperatura máxima, as fibras capilares são queimadas e o cabelo fica danificado, ou seja, o tratamento não adiantou de nada.

Antes e depois da cauterização capilar

Você pode esperar por cabelos mais brilhantes e menos porosos, além de mais macios e com aparência saudável.

Alie a cauterização capilar com...

Hidratação Apesar de parecerem semelhantes, a hidratação ajuda a reconstruir outras estruturas do cabelo, diferentes das que são tratadas pela cauterização, já que ela recupera os lipídeos que hidratam a estrutura externa dos fios. Portanto os tratamentos são complementares e devem ser feitos juntos.

Fontes
Revisado pelo dermatologista Adriano Almeida (CRM-SP: 119.415), diretor da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC)
Cabeleireiro Marcos Coraza, do Gilberto Cabeleireiros em São Paulo

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não