Lifting: entenda como funciona a técnica que elimina flacidez em várias partes do corpo

Essa técnica cirúrgica reposiciona os tecidos para seu lugar de origem e pode ser feita no rosto, seios e até no bumbum

O que é o lifting

Lifting é uma palavra derivada do verbo americano lift, que significa levantar, é usada para determinar cirurgias em que os tecidos necessitam ser reacomodados aos seus lugares de origem, uma vez já terem sofrido a ação da gravidade e do tempo, associado com a diminuição da atividade do colágeno, que causam a ptose dos tecidos, ou seja, a sobra de pele

Em geral, esse nome é associado à técnica que melhora o aspecto do rosto, mas também pode ser feito nos seios, pescoço, braços, coxas e glúteos. 

Tipos de lifting

Lifting na face
O lifting facial ou ritidoplastia é uma das cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil. Ela se caracteriza pelo tratamento da flacidez de pele ou das estruturas mais profundas da face, devolvendo os tecidos ao seu lugar original, consequentemente, trazendo de volta jovialidade para o paciente. Atualmente, ela também é associada à enxertos de gordura na face, já que é sabido que uma das causas do envelhecimento facial é a perda de gordura.  

Generalizando: o lifting facial é compreendido de uma incisão que vai desde o cabelo (suíça) circundado a orelha e entrando ou contornando o cabelo. Após é realizado um descolamento extenso, onde é identificado o sistema músculo-aponeurótico superficial (SMAS), o qual é suturado, devolvendo ao paciente o tecido para seu lugar de origem. Após esse processo, procede-se a retirada do excesso de pele. A ritidoplastia pode ser associada com a lipoaspiração do queixo e pescoço, preenchimento com essa mesma gordura retirada, blefaroplastia, entre outras, uma vez que o tratamento da face deve ser global. 

Mas, a cirurgia pode ser realizada de diversas maneiras e cada uma delas tem sua indicação particular: 

Minilifting Este é um termo utilizado para a cirurgia de face que está associada a cicatrizes menores que as clássicas. Na verdade, essa cirurgia é a mesma que o lifting facial, porém maquiado com um termo novo que promete menor descolamento com menores cicatrizes. Entretanto, a essência cirúrgica é a mesma da ritidoplastia clássica. 

Lifting temporal Essa cirurgia é designada para o levantamento da região temporal, resultando num melhor posicionamento do supercílio, tornando o olhar mais jovial e descansado. Basicamente, ele levanta a região da cauda da sobrancelha. 

Lifting frontal Nesse tipo de cirurgia são tratadas as rugas estabelecidas na região da testa, bem como a musculatura que "gerou" essas rugas, uma vez que nessa região elas são, na maioria das vezes, dinâmicas, isto é causadas pela movimentação muscular da região. É como se fosse uma aplicação de toxina botulínica mais duradoura. 

Lifting cervicofacial É a cirurgia que trata a face e o pescoço, conforme uma ritidoplastia clássica. Esse procedimento devolverá os tecidos para sua posição original e tornará a silhueta mais jovial, uma vez que tratará a flacidez e excesso de pele da face e pescoço, bem como tratará a musculatura abaixo dessa pele. 

Lifting endoscópico O lifting endoscópio é a cirurgia de face realizada com o auxílio de um sistema óptico que permite a realização de menores incisões, porém sem limitar a extensão do descolamento. Ainda caracteriza-se por uma cirurgia que é possível preservar estruturas nobres, uma vez que está sendo toda feita sob visualização direta, o que não ocorre nas outras modalidades cirúrgicas. Os resultados são os mesmos da Ritiplastia clássica, porém com menor trauma cirúrgico e cicatrizes mais discretas. 

Lifting nas coxas - Cruroplastia
Esta é a cirurgia que devolve os tecidos da face interna das coxas a sua posição original. Nem sempre ela é necessária, pois o tecido costuma a ficar firme após uma lipoaspiração, por exemplo. Geralmente é realizada após grandes emagrecimentos que resultam na flacidez com excesso de pele da região. A incisão é realizada na região inguinal, extendida ou não, dependendo do caso, para a face interna das coxas. No transcorrer do ato operatório é ressecado o excesso de pele e ressuturado os retalhos remanescentes, devolvendo tenacidade e um melhor contorno para as coxas. É feita uma incisão na raiz da coxa e virilha, com a ressecção de pele com fechamento direto por sutura. 

Lifting nos Braços - Braquioplastia
O lifting de braços ou braquioplastia é a cirurgia que remove o excesso de pele e flacidez dos braços, principalmente a pele ao redor músculo do tchau. Geralmente, assim como a cruroplastia, é realizada para pacientes que apresentaram grandes emagrecimentos. A incisão é realizada na região axilar, estendida para a face interna dos braços. No transcorrer do ato operatório é ressecado o excesso de pele e ressuturado os retalhos remanescentes, devolvendo ao braços um contorno mais adequado.

Lifting no pescoço
A cervicoplastia é a cirurgia que devolve graciosidade ao pescoço, removendo o excesso de pele e corrigindo muitas vezes as bandas platismais. Ela só é necessária em alguns casos, quando a lipoaspiração sozinha não resolve o envelhecimento do pescoço. Faz-se um descolamento através de uma incisão abaixo do queixo e dissecção do músculo platisma. Com esse procedimento é possível devolver o contorno do pescoço. A cirurgia pode ser parte integrante do lifting facial e demanda a incisão da ritidoplastia clássica. 

Lifting nos seios - Mastopexia
A mastopexia é a cirurgia de levantamento das mamas, devolvendo os seios a sua posição original, reposicionando a queda do complexo da aréola mamilar. Existem algumas técnicas para esse propósito e deve ser analisada qual a melhor para cada caso apresentado. Em termos gerais, o lifting mamário corrige a flacidez das mamas, muitas vezes causadas pelo aleitamento materno, efeito sanfona ou ação da gravidade. Ela pode ser feita só em volta da aréola ou deixar uma cicatriz terminal em T invertido.

Lifting nos glúteos
O lifting glúteo é a cirurgia realizada para reposicionamento do bumbum. Ela funciona como se estivéssemos ajeitando uma calça que escorregou, isto é, os tecidos são reposicionados para cima através de uma incisão na linha da cintura, ressecado uma faixa de tecido e ressuturando os retalhos remanescentes. Essa técnica permite devolver os glúteos para sua posição original, bem como dar uma rebitada no mesmo. 

Para quem o lifting é indicado

Em geral o lifting trata a flacidez e excesso de tecido em algumas partes do corpo, como rosto, coxas, braços, pescoço, seios ou glúteos. Ele faz isso recolocando os tecidos do corpo em sua posição original. Em geral ele é um tratamento que combate os efeitos do envelhecimento (por isso, muitas vezes é feito após os 40 anos), mas também pode ser indicado após grande perda de peso. Tudo depende da avaliação do médico. 


Contraindicações para o lifting

Existem contraindicações técnicas, como um paciente que não se encaixa nas indicações do procedimento ou tem expectativas diferentes ou mesmo fantasiosas e irreais sobre o que a cirurgia oferece. Além disso, existem as contraindicações clínicas, como cardiopatias, diabetes e outras doenças sistêmicas descontroladas. 

O tabagismo é fato preocupante para cirurgia de face, uma vez que pode haver necrose dos tecidos que ficam no rosto devido ao fechamento dos pequenos vasos causado pelas substâncias contidas no cigarro. 

Preparação para a cirurgia

Primeiramente o cirurgião conversa com o paciente sobre suas expectativas, particularidades, resultados esperados e faz um exame físico minucioso. Depois são pedidos os exames que atestarão as condições físicas de realizar o procedimento. Ou seja, avaliação cardiológica (risco cirúrgico), hemograma completo, raio-X, exame de urina. A necessidade de cada exame vai variar de acordo com a cirurgia a ser realizada. 

Recuperação após a cirurgia

Dependendo do procedimento, o paciente precisa ficar em repouso de sete a 15 dias, o tempo médio para retirar os pontos. O curativo é usado por dois dias. O inchaço inicial e os hematomas podem demorar a passar, mas em 21 dias normalmente os pacientes apresentam grande melhora nesses aspectos. Em geral, aplicação de compressas geladas ajudam a amenizar esses sintomas. 

O ideal é não fazer exercícios por 30 dias e usar malha compressiva por sete dias para a face e 30 dias para as demais regiões do corpo. Ter uma dieta equilibrada também é um fator importante, consumindo inicialmente alimentos pastosos, caso a operação tenha sido na face. Também é necessário ter cuidados com a exposição solar: não tomar sol por 2 meses e sempre se proteger com fator de proteção solar acima de 30. 

A drenagem linfática também é importante nesse tratamento, já tecidos recém-operados tem maior dificuldade para drenar líquidos. Em geral, o resultado final pode ser observado mesmo após entre quatro e seis meses. 

Possíveis complicações

As possíveis complicações do procedimento vão desde hematomas até parestesias e paralisias, passando por assimetrias, infecções, seromas, necrose de pele (principalmente em fumantes), deiscências de suturas, deformidade de lóbulos, entre outros.

Antes e depois do lifting

Os resultados dependem muito do pré-operatório, pois quanto melhores as condições iniciais, melhor será o resultado final. Porém, o procedimento visa a devolução dos tecidos ao seu sítio original, reconquistando, em partes, a juventude perdida do paciente em questão. Mas, lembre-se, o resultado final poderá ser observado após 4-6 meses. 

Fontes
Cirurgião plástico e cosmiatra Márcio Castan (CRM-RS 27.261), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)
Cirurgião plástico André Eyler (CRM-RJ: 667.862), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Sociedade Americana de Cirurgia Plástica
Cirurgião plástico Edmar da Fontoura Lopes (CRM 229.730), membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da International Society of Aesthetic Plastic
Cirurgião plástico André Colaneri (CRM-SP 87.886), membro pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e responsável pelo serviço de Cirurgia Plástica e Estética da Clínica Colaneri 

links patrocinados
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não