Argiloterapia: conheça os prós e contras do tratamento para limpeza de pele

As argilas podem controlar a oleosidade da pele e ativar a circulação sanguínea, melhorando a celulite

O que é argiloterapia

A argiloterapia engloba os diversos tratamentos estéticos que usam argila dissolvida em bases como água, gel ou loções tônicas, para tratar a pele. Esse material orgânico é rico em oligoelementos, como o silício, que participa da reconstrução dos tecidos; o alumínio e zinco, que atuam na cicatrização; ferro, que produz energia e oxigênio para as células, entre outros. A terapia pode ser feita na pele e nos cabelos. 

Outros nomes

Geoterapia 

Indicações da argiloterapia

A argila tem diversas propriedades: é antioxidante, secativa, adstringente, tensora, reconstrutora, antisséptica e desintoxicante. Por isso, ela pode ser usada para tratamento de acne, após a limpeza de pele, para melhorar celulite (pois ativa a circulação sanguínea), flacidez tissular e seborreia, entre outros usos. 


Elas podem ser aplicada no rosto, corpo e inclusive nos cabelos. No último caso, controla oleosidade e caspa do couro cabeludo. 


Cada cor de argila tem propriedades diferentes: 


Argila branca
Ela é rica em alumínio, zinco, potássio, silício, cálcio, ferro. Atua na pele, deixando-a mais macia, relaxada e hidratada. Não tem uma ação tensora forte, mas funciona bem em qualquer tipo de pele. 


Argila rosa
Ela age como um esfoliante, removendo células mortas da pele. Dessa forma, ela pode inclusive ajudar no tratamento de algumas manchas da pele, pois lesiona a pele e permite que ela se regenere. 


Argila vermelha
Com ação antiestresse, ela também é benéfica para a pele por ter ação secativa, hidratante e fortalecedora. Além disso, ela regula a microcirculação da pele e ajuda a reduzir os efeitos do envelhecimento. 


Argila dourada
Essa argila tem ação esfoliante e também de limpeza e purificação da pele, ao remover as células mortas. Além disso, ela é antioxidante, combatendo os efeitos dos radicais livres na pele, que podem ser produzidos por causa dos danos causados por diversos fatores, como cigarro, sol ou poluição. Ela também melhora a elasticidade da pele. 


Argila amarela
Mais indicada para peles oleosas, ela também atua na nutrição, purificação e hidratação, além de melhorar a elasticidade e assim combater o envelhecimento da pele. Ela também pode ser usada para esfoliação. 


Argila verde
Muito indicada para peles oleosas, por retirar parte da oleosidade da pele, como em um peeling natural. 


Argila preta
Rica em enxofre, ela tem ação anti-inflamatória, redutora do estresse, desintoxicante e adstringente. Por contribuir com a renovação celular da pele, ela ajuda a amenizar manchas na pele. 


Argila roxa
Seu nutriente mais destacado é o magnésio, que atua na produção de colágeno. Por isso mesmo, essa argila é capaz de deixar a pele mais lisa e firme, além de poder ser usada como esfoliante. 


Como é feita a argiloterapia

O tratamento é simples, consiste na aplicação dessas argilas na pele do paciente, deixando-as um tempo para que elas atuem sobre a pele. Para potencializar o efeito, a técnica pode ser associada a mantas térmicas ou bandagens da termoterapia

Sessões

A quantidade de sessões varia conforme o tratamento, mas em geral são um mínimo de 10 sessões feitas uma ou duas vezes na semana. Depois desse período, podem ser feitas sessões de manutenção mensais ou quinzenais. Cada sessão dura entre 30 a 40 minutos. 

Profissionais que podem fazer a argiloterapia

A argiloterapia pode ser feita por profissionais da área de estética, como fisioterapeutas dermatofuncionais e esteticistas. O tratamento também pode ser feito em casa, conforme a orientação desses especialistas. 

Cuidados antes da argiloterapia

É muito importante que seja feita uma avaliação da pele antes desse tratamento, para escolher a melhor argila para cada caso. 

Cuidados após a argiloterapia

Após o tratamento, o mais importante é hidratar bem a pele e associar os cuidados em casa de acordo com o caso e a orientação dada. 

Contraindicações

O ideal é que esse tratamento não seja feito em pessoas que tem alergias a esses componentes ou que estejam com alguma lesão na pele.

Grávida pode fazer?

Sim, gravidez não está entre as contraindicações desse tratamento. 

Possíveis complicações da argiloterapia

A pele pode ficar um pouco ressecada (por isso a importância da hidratação). E em casos de pele acneica, o paciente pode perceber uma piora da acne no início do tratamento porque a argila absorve a gordura e oleosidade

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não