Silicone nos seios: veja orientações para colocar a prótese

SÉRIE SAÚDE DA MULHER

POR ADRIANE ZIMERER - PUBLICADO EM 05/03/2012

Cirurgia deve ser feita somente para quem quer aumentar as mamas

16 de 20

Silicone nos seios: veja orientações para colocar a prótese

Aumentar os seios é um dos desejos mais comuns entre as mulheres atualmente. São diversos os modelos de próteses, mas após a colocada do silicone é importante saber que cuidados devemos ter. Confira a seguir quais são eles e saiba como identificar possíveis complicações.

A procura é grande. A cirurgia de implante de silicone, além de melhorar o formato das mamas e o contorno corporal, ainda melhora a autoestima das pacientes. Mas será que qualquer pessoa pode colocar silicone? Para Luiz Philipe Molina, cirurgião plástico do CECMI, o procedimento deve ser feito apenas com o intuito de aumentar as mamas, não para deixa-las mais firmes, ou para qualquer outro propósito.

Quem quer aumentar as mamas deve, primeiro, procurar um cirurgião plástico especializado e membro da associação brasileira de cirurgia plástica. É ele quem vai orientar a paciente e ajudá-la a escolher o tamanho e o formato da prótese. Os tipos mais comuns são os redondos e os que têm forma de gota.

Uma dúvida bastante recorrente entre as mulheres é por onde o médico vai introduzir o silicone. Geralmente o corte é feito na região do sulco mamário. Também pode ser colocada a prótese pela região da auréola, ou das axilas.

Além das complicações que podem ocorrer na cirurgia, a ruptura ou a rejeição da prótese pelo organismo também são possíveis. Por isso, é importante ficar de olho na aparência dos seios e observar mudanças como arredondamento e o endurecimento da mama. Luiz Philipe ainda destaca outras complicações, como o inchaço do seio, alteração de sensibilidade, formigamento e até dor.

Ficar atenta à qualidade e à validade das próteses é muito importante. Também é essencial visitar o médico responsável pela cirurgia uma vez por ano. 

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não