publicidade

Seis lições que uma torcida de futebol pode ensinar

Quem torce e vibra em conjunto inspira boas sensações

Por Andressa Basilio - atualizado em 03/07/2012


Partidas decisivas de futebol são sempre uma emoção, ainda mais uma final de Libertadores com o Corinthians perto do título como nunca esteve. Quem não fica contagiado com o clima da torcida - seja a favor ou contra? O jogo começa e pronto: lá vamos nós vibrar sem parar. Churrasco com família, casa dos amigos, barzinho com colegas de trabalho, tanto faz. Desde que tenha um monte de gente na mesma sintonia. Por isso, a torcida é muito bem-vinda e faz parte do espetáculo do futebol. Mas, o que será que podemos aprender com essa união de pessoas, cujo único ponto em comum é a expectativa de vitória? Vamos tentar descobrir o que podemos aprender com esta turma. Confira alguns pontos importantes que podemos encontrar no bom torcedor:

de 6

Torcedor gritando gol - foto: Getty Images

Estímulo para todo o corpo

O princípio básico de uma boa torcida é a união, mas não se trata de um simples agrupamento de pessoas. O psicobiólogo da Unifesp Ricardo Monezi, especialista em medicina comportamental, explica que o ser humano se sustenta em três pilares importantes: biológica, psicológica e social.

"O futebol é um evento social muito importante para o brasileiro", explica o especialista. "Tão importante que passa a mexer com a parte psicológica e a parte biológica da pessoa." Ele dá o exemplo: durante o jogo, o torcedor tem momentos característicos de raiva, alegria, tristeza, euforia, o que acaba influenciando os batimentos cardíacos (que ficam mais acelerados), as áreas do cérebro (que ficam em estado de alerta) e a memória (que se ativa para analisar o passado dos jogos, campeonatos e jogadores). 

Estádio lotado em dia de jogo - foto: Getty Images

Sentimento coletivo

Além da explosão física e emocional que temos, quando estamos em torcida é despertado no coração do torcedor outro sentimento muito mais sutil, a compaixão. "Torcer pelo time gera uma compaixão relacionada à vontade de expressar o amor pela por um grupo ao qual você e outras milhares de pessoas pertencem", afirma Ricardo Monezi. Isso acaba gerando maior companheirismo e união entre as pessoas que gostam de futebol, sobretudo quem tem um time em comum. "A solidariedade vem por que elas compartilham de uma história e um objetivo em comum", diz o especialista.  

Torcida se abraçando em frente à televisão - foto: Getty Images

Solidariedade em alta

O reconhecimento de um objetivo em comum, ou seja, a felicidade pela conquista de um título importante faz com que as pessoas fiquem mais solidárias, oferecendo e recebendo ajuda, compartilhando informações, opiniões , momentos de alegria e outros sentimentos. "Ajudar o outro faz muito bem para nós e deveríamos nos lembrar disso nas demais situações de nossas vidas", afirma Ricardo Monezi.

A união faz a força seja em reuniões em frente à televisão ou em grandes festas na praça do Anhangabaú, quando o time vence, muito torcedores querem comemorar em grupo, pois veem o time como uma grande família. "Poderíamos aproveitar esse exemplo de torcida de futebol para nos unir mais às pessoas com as quais convivemos", sugere o psicobiólogo Ricardo. "Isso contribuiria para renovar e reforçar nossa vida social, que é fundamental para uma boa qualidade de vida." 

Alegria contagiante de torcedores comemorando gol - foto: Getty Images

Viver com mais alegria

O melhor torcedor é aquele que encara o ato de torcer como uma grande diversão - mesmo que isso signifique perder algumas vezes. É claro que as vitórias são muito importantes, mas as torcidas que mais empurram o seu time são aquelas que não desistem de torcer em épocas de má fase do clube. A alegria é fundamental para encarar os dribles que a vida nos dá de vem em quando. Isso nos deixa fortalecidos e "prontos para outra". 

Torcedor diante da derrota - foto: Getty Images

Lidar com as emoções

Por falar em alegria, outro ponto importante é administrar as tristezas e a felicidade para não sofrer demais e nem tirar os pés do chão. "Há o espaço para o sofrimento e há o espaço para o contentamento - o que não podemos deixar acontecer é que a chateação se sobressaia durante muito tempo", lembra Ricardo Monezi. Podemos ficar irritados com a eliminação do nosso time, mas logo precisamos ter força o suficiente para e voltar a fazer o que sabemos de melhor: torcer. 

Jogador comemorando um gol - foto: Getty Images

Aproveite as sensações boas

Para que você, torcedor fanático, possa aprender com o seu próprio comportamento em época de jogos importantes de futebol, o especialista dá a dica: "Feche os olhos por um instante e procure ter consciência do que está sentido no momento". "Se for uma sensação de bem-estar, é provável que você vá querer repeti-la, mas se for um sentimento ruim, você deve fazer de tudo para espantá-lo." 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X