Muitos tiram férias, mas não sabem relaxar

Há quem se sinta mais cansado quando está longe do escritório

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 02/12/2010

Estamos em uma época onde muita gente tira férias. É natural, então, imaginar que aqueles que se encontram longe do escritório ou dos estudos já estão "de pernas pro ar", repondo as energias roubadas no dia a dia pelo estresse. Mas isso não é verdade absoluta. Há quem se sinta mais cansado nas férias do que quando está trabalhando.

A dificuldade em relaxar é um problema que vem se agravando. Por um lado, porque durante as férias as relações familiares acabam se estreitando naturalmente e trazendo à tona, novamente, alguns conflitos não-resolvidos. Por outro lado, há quem utiliza o período de férias no trabalho ou na faculdade para fazer cursos. Ou seja, não se "desliga" nem permite que o organismo se revigore.

Há também aqueles que decidem embarcar em excursões desgastantes. Quem já investiu naqueles pacotes turísticos que prometem conhecer toda a Europa em dez dias ou diversão total na Disney em cinco dias sabe como esses passeios tiram toda a energia física da pessoa. Conclusão: na volta, o turista está um verdadeiro farrapo humano, precisando de férias.

PUBLICIDADE
Há quem se sinta mais cansado nas férias do que quando está trabalhando.

Como as férias são um período necessário na vida do ser humano, em que se deve procurar gozá-lo da melhor forma possível, o ideal é planejar como o tempo será empregado. Se a pessoa tiver somente dez dias de descanso, mas utilizá-lo para realmente descansar a cabeça, se divertir, rir e conhecer gente nova, com discursos totalmente diferentes da rotina, muito bom, já está valendo a pena.

É importante entender que as férias não são cura nem salvação para pessoas solitárias ou que estejam com problemas de relacionamento. Mas vale reservar um tempinho para se "desligar" das atribulações que mais causam estresse. Para quem não consegue relaxar e começa a sentir que a tensão permanente está afetando sua saúde, o processo de cura pode acontecer de algumas maneiras:

Exercícios físicos. Ocorre liberação de endorfinas, essencial para o equilíbrio físico e emocional;

Alimentação adequada.
Pessoas agitadas devem evitar o consumo exagerado de alimentos e bebidas estimulantes (comida apimentada, álcool e café, por exemplo);

Desenvolvimento da espiritualidade.
É importante cuidar do seu "lado divino", ou seja, adotar leituras de textos específicos, momentos de meditação e oração;

Psicoterapia. Busque ajuda de um psicólogo. Um profissional sério poderá ajudar a descobrir e corrigir essa programação psíquica que o impede de estar em paz;

Mantenha suas expectativas sob controle. Não tente fazer destas férias "as melhores de todos os tempos";

Não consuma muito álcool. As bebidas em excesso podem deixar você mais cansado e deprimido;

Esteja pronto para os imprevistos. Lembre-se de que nem tudo pode estar sob seu controle e relaxe;

Aproveite essas dicas durante todo o ano. Sempre que se sentir "no limite" reserve um fim de semana só para desestressar. Essas pausas são um santo remédio.


Prof. Dr. Luiz Gonzaga Leite é coordenador do departamento de Psicologia do Hospital Santa Paula .