PUBLICIDADE

Saiba como encontrar a paz do corpo e da mente com ioga

Postura e meditação podem ser usadas para manter o equilíbrio no dia a dia

A gaúcha Fernanda Schneider foi atrás da paz interior para alcançar a exterior. "O ioga foi um passo a mais que dei. Era uma ferramenta a mais pra um conjunto de filosofias e hábitos que eu passei a adotar em um novo momento. Já era iniciada no heiki, já tinha me tornado vegetariana, descoberto a macrobiótica, a ayurveda, e já vinha observando melhor os sinais do meu corpo", completa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mas ela sentia que ainda era dependente de uma suposta "harmonia externa" para alcançar a interna. "Eu rezava todas as manhãs, pedia para que meu dia fosse tranquilo, mas se algo saísse do esperado, eu surtava. Tinha enxaquecas, estava completamente descentrada, estressada e sem harmonia. Eu precisava da paz de fora para estar em paz comigo mesma", explica.

Yoga pela paz

Já a psicóloga Sofia Karnakis conta que a prática do ioga foi essencial para ela durante sua gravidez. "Também evitou que eu enlouquecesse. Fiquei muito estressada durante a gestação e a ioga me salvou", conta. Ela também atribui à escolha o fato de sua filha de pouco mais de um ano ser extremamente calma e feliz. Para Fernanda, que hoje é instrutora de ioga, é preciso chegar à harmonia do corpo primeiro, para depois alcançar a do espírito. "O corpo é a nossa porta de comunicação com o mundo real, é o nosso veículo. E ele tem que estar funcionando bem. Toda vez que falta harmonia nele, paga-se um preço maior para que a energia interior flua tranquilamente", completa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Através dos exercícios de respiração e concentração, o batimento cardíaco diminui dando uma sensação de relaxamento", conta Sofia. Os benefícios da movimentação para a formação de posturas de equilíbrio no ioga são inúmeros: diminuição da ansiedade, aumento da capacidade de concentração, equilíbrio corporal e mental e respiração mais lenta e profunda (o que ajuda a oxigenar o corpo). E, além disso, a prática contribui esteticamente: o corpo fica mais enrijecido, a elasticidade aumenta e adquire-se consciência corporal.

Aprenda a aliviar as tensões com postura e meditação do ioga - Foto: Getty Images
Saiba como encontrar a paz do corpo e da mente com ioga

Domando corpo e mente
"O tamanho do teu equilíbrio vai ser do tamanho do teu desequilíbrio", sugere Fernanda, que se especializou numa linha de ioga chamada Iyengar. A dificuldade na realização de algumas posturas está totalmente relacionada a bloqueios que impedem a energia de fluir. O objetivo do ioga é alinhar o corpo de forma que tudo flua tranquilamente. "Você vai conversando com teu corpo, vai descobrindo pontos que a impedem de cair, que a impedem de se abrir para o novo, que a deixam insegura, por exemplo".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Esta, aliás, é uma relação importante da prática com a vida. Segundo a instrutora, não é possível evoluir em uma postura de equilíbrio sem antes aprender a cair. Toda vez que você se arrisca a sair do confortável, você pode cair, mas ela acredita que você aprende a cair com graça. Com essa lição você passa a se exigir menos e entende a importância de falhar. "Que ponto é esse que te desestabilizou? Você confiou demais em si mesmo, desequilibrou, se arriscou demais? Qual é o limite?", completa.

Uma vez que você evolui na postura, também percebe que evolui no dia a dia. E, segundo Fernanda, passa a acreditar na beleza também do mundo real: "porque, afinal, o objetivo é se conhecer. Descobrir a elasticidade da sua paz interior".

Atrás deste objetivo, ela também recomenda a prática da meditação, que contribui para a harmonia em família e facilita a vida em convívio. Para ela, conhecer seus próprios medos é essencial para que você passe a não julgar o outro. "Isso é respeito mútuo, você não acredita mais que as coisas são pessoais, consegue entender que os defeitos do outro são reflexo do medo dele. Não são pra te machucar, mas para se defender, e ai, você não revida", diz.