Ative os cinco sentidos ao entrar em sua casa

Cor das paredes, espelhos e músicas são essenciais para sensação de bem-estar

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 10/01/2011

O Hall de entrada é sempre o elo entre os dois mundos, o externo e o interno das casas, escritórios ou fábricas. Tanto para os moradores e trabalhadores, quanto para os amigos e clientes que os visitam, é nesse espaço que a nossa mente e o nosso espírito captam tudo o que acontece dentro daquela casa.

É nesse espaço que a jornada se inicia e antes mesmo de entrarmos na ambiente interno, já manifestamos, sensações, expectativas, previsões e emoções. No fundo, já sabemos se aquele determinado local é organizado, bonito, feio, amistoso, moderno, clássico, se é um ambiente convidativo, assustador, sujo, se tenho vontade de entrar ou não, se algo me incomoda.

PUBLICIDADE
O hall, muitas vezes abandonado e sem vida, precisa de cuidados, porque é através dele que a conexão dos sentidos é ativada

O hall de entrada, muitas vezes abandonado e sem vida, precisa de cuidados, porque como vimos anteriormente, é através dele que a conexão dos sentidos é ativada. O equilíbrio e o bom gosto são traços que caracterizam as leis do Universo, sendo assim, nada de exageros, nem maluquices desnecessárias e se você sentir que precisa de ajuda, consulte um terapeuta de ambientes e comece já a sua reforma.

Tudo começa da porta da frente, quando é vista de fora. Como diz o velho ditado: Nós não temos uma segunda chance para causar uma primeira boa impressão. Por isso, vamos descobrir como deixar o seu cartão de visita agradável e convidativo, ativando os nossos cinco sentidos:

Visão

Hall pequeno (em geral apartamentos e escritórios) - cores sempre claras, paredes com espelhos, boa iluminação e um objeto de admiração, que pode ser um quadro divertido, colorido ou uma escultura. É importante ter algo que faça uma pessoa sorrir e que o ambiente seja o mais limpo e arejado possível, para facilitar a circulação das pessoas.

Hall grande (casas e fábricas) - esculturas, arandelas, sinos etc. Abuse das plantas e flores, tudo muito organizado. A boa iluminação é imprescindível para manter um hall agradável. Entrar em um ambiente escuro pode causar insegurança, cansaço, angústia, em alguns casos pode causar até pânico. Também é necessário essa mesma sensação de alegria, comentada nos espaços pequenos, por isso, as cores ou objetos coloridos, são influências bastante positivas.

Olfato

Hall pequeno (em geral apartamentos e escritórios) - Para deixar a cômodo agradável mas sem exageros, podemos borrifar aromas com óleos essenciais naturais. É preciso sentir um aroma bem suave para não ficar encomodado ou com irritação.

Hall grande (casas e fábricas) - Manter flores ou ervas perfumadas próximo a entrada, como camélia, jasmim, lírios, malva e alecrim ajuda a manter o a sala inteira com um cheiro agradável.

Tato

Prestar o máximo de atenção em todos os objetos que serão tocados de alguma forma, para que eles não causem um desconforto.

Se possível, a maçaneta deve ser ergonômica, o chaveiro que fica na porta deve ser gostoso de segurar, o piso agradável, principalmente para quem tira o sapato antes de entrar em casa, a poltrona deve ter textura macia e suave, e a mesa deve ter revistas novas e atuais. Prestar o máximo de atenção em todos os objetos que serão tocados de alguma forma, para que eles não causem um desconforto ao nosso tato.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Audição

Gosto muito dos sons dos sinos e na filosofia chinesa. Eles afastam os maus espíritos que viajam com o vento, por isso o uso em locais abertos. O som das fontes, da musica ambiente também é convidativo.

Paladar

Nos ambientes de trabalho, tenho o costume americano de colocar maçãs frescas bem a vista. Nas residências também é possível! Elas embelezam e aromatizam o cômodo, também ativando o nosso paladar e a sensação de saciedade. Mas cuidado ao usar esse tipo de estímulo nos ambientes abertos. Ao usar alimentos ao ar livre podemos atrair pequenos roedores ou insetos indesejáveis.

Sexto sentido

Para esse sentido, que não se explica, apenas se sente o mais importante é utilizar elementos de proteção, respeitando a religiosidade de cada pessoa.