Homens com aparência de "machão" atraem mulheres em período fértil

A aparência rústica conquista pelos maiores níveis de testosterona que eles apresentam

POR ANA MARIA MADEIRA - PUBLICADO EM 11/01/2011

Mulheres em período fértil que têm parceiros com um visual mais delicado tendem a fantasiar com o tipo "machão", no melhor estilo George Clooney e Javier Barden, de acordo com um estudo feito na Universidade do Novo México, nos Estados Unidos. No entanto, os pesquisadores também descobriram que as mulheres com parceiros de aparência mais masculina não ficam mais atraídas por eles no período fértil.

O estudo também contatou que o nível intelectual de um homem não tem nenhum efeito nas mulheres férteis. Tal informação intrigou os pesquisadores, tendo em vista que a inteligência está associada aos marcadores de maior fertilidade, conforme observado em outros estudos. Os resultados aumentam a compreensão de como a seleção sexual humana evoluiu ao longo do tempo, e como os vestígios dessa evolução são evidentes ainda hoje.

Um "rosto masculino" tem um queixo relativamente acentuado, mandíbulas fortes, olhos estreitos e sobrancelhas bem definidas. A face menos masculina, por outro lado, pode incluir um maxilar menos pronunciado e olhos maiores. A equipe entrevistou 66 casais heterossexuais, com mulheres de idade entre 18 a 44 anos. Seus relacionamentos variavam de um mês a 20 anos. Nove destes casais eram casados. Estudos anteriores mostraram que durante a ovulação as mulheres tendem a se atrair por mais características masculinas.

Mas este estudo é o primeiro a confirmar que o efeito ocorre em casais. A aparência rústica, as mandíbulas pronunciadas e sobrancelhas definidas são sinais de níveis elevados de testosterona, o que pode indicar maior fertilidade - e esses níveis são responsáveis por atrair as mulheres em período fértil.

Influência da testosterona

O hormônio das características sexuais masculinas têm grande influência na saúde e até no comportamento dos homens. De acordo com um estudo da Whittier College e da Universidade Claremont, nos Estados Unidos, quanto mais músculos, menor é a generosidade. Segundo os cientistas, a alta quantidade do hormônio masculino testosterona influencia no comportamento mesquinho dos homens.

Outro estudo, da Universidade de Saint Louis, nos Estados Unidos, concluiu que homens que apresentam baixos níveis de testosterona podem estar mais propensos a desenvolver a Doença de Alzheimer. Segundo os pesquisadores a descoberta serve como alerta para homens mais velhos com baixos níveis do hormônio e que apresentam problemas de memória ou outros sinais de comprometimento cognitivo.

Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia (EUA) descobriram que homens com altos níveis de testosterona estão mais suscetíveis a doenças degenerativas. O excesso do hormônio no organismo masculino causa a autodestruição das células. A célula exposta ao excesso de testosterona morre por um processo chamado apoptose, também chamado de célula suicida ou morte programada da célula.

Influência da testosterona

O hormônio das características sexuais masculinas têm grande influência na saúde e até no comportamento dos homens. De acordo com um estudo da Whittier College e da Universidade Claremont, nos Estados Unidos, quanto mais músculos, menor é a generosidade. Segundo os cientistas, a alta quantidade do hormônio masculino testosterona influencia no comportamento mesquinho dos homens.

Outro estudo, da Universidade de Saint Louis, nos Estados Unidos, concluiu que homens que apresentam baixos níveis de testosterona podem estar mais propensos a desenvolver a Doença de Alzheimer. Segundo os pesquisadores a descoberta serve como alerta para homens mais velhos com baixos níveis do hormônio e que apresentam problemas de memória ou outros sinais de comprometimento cognitivo.

Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia (EUA) descobriram que homens com altos níveis de testosterona estão mais suscetíveis a doenças degenerativas. O excesso do hormônio no organismo masculino causa a autodestruição das células. A célula exposta ao excesso de testosterona morre por um processo chamado apoptose, também chamado de célula suicida ou morte programada da célula.  

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não