publicidade

Relações no trabalho exigem capacidade de adaptação

Disciplina e paciência são essências para manter bons relacionamentos no trabalho

Por Especialista - publicado em 06/09/2011


Não é incomum pessoas terem dificuldades de adaptação quando começam a trabalhar ou mudam de ambiente profissional. Esse deslocamento pode prejudicar o desempenho do individuo, deixando o sua imagem na empresa aquém do esperado. Para fugir desse problema, é preciso fazer adaptações na personalidade e na forma de conviver em grupo para se dar bem no ambiente profissional. Veja as dicas.

Unicidade- Todos sabem que cada ser humano é único, e, por esse motivo, sempre haverá dificuldade de adaptação no convívio em grupo. Isso se torna um problema quando as diferenças não são sentidas como interessantes. Com isso, ao invés de haver aprendizado e troca de informação e consequentemente um crescimento pessoal, o resultado é uma relação que se torna insustentável. Quando não há boa vontade de aceitação das diferenças individuais, o problema se agrava. Adaptação e aceitação são as palavras chave.  

O próximo - Aprender a compreender a nós mesmos não é uma tarefa fácil, mas é absolutamente necessária para que consigamos ter um pensamento positivo sobre quem está perto de nós. A mente alheia é um grande mistério quando não somos capazes de aceitar as diferenças de pensamento, aprendizado e experiências de previas de vida.

Relações no trabalho - No dia a dia da empresa, conviver com outros funcionários é fundamental, mas nem sempre é uma atividade fácil e prazerosa. Para ter sucesso profissional, não basta saber fazer bem feito suas tarefas diárias profissionais, é preciso ter a habilidade no trato com os companheiros de trabalho. As relações no trabalho ficam ainda mais fáceis quando nós damos atenção especial a dois pontos: a capacidade de relacionar-se bem e a comunicação eficaz. 

Relacionar-se bem com os outros faz com que as pessoas se sintam importantes. É bom ser reconhecido e valorizado pelo que se faz

Capacidade de relacionar-se bem:

Relacionar-se bem com os outros faz com que as pessoas se sintam importantes. É bom ser reconhecido e valorizado pelo que se faz, já que o medo e a insegurança podem atrapalhar um pouco a vida profissional. Algumas perguntas podem demonstra insegurança nessa hora, como: Como devo me portar? O que eu devo falar? Devo apenas ouvir? Em que momento devo intercalar entre falar e ouvir?

Um bom elogio na hora certa ajuda as pessoas a acabarem com todas essas perguntas. Relacionar-se bem com as pessoas pode trazer inúmeros benefícios em todas as esferas de nossas vidas. Quando pensamos em empresas, não devemos apenas pensar nas vantagens profissionais, mas também se lembrar dos benefícios pessoais. Uma comunicação adequada é uma porta aberta para melhorar os relacionamentos.

Comunicação eficaz:

Para desenvolver uma comunicação com sucesso é necessário estar pronto para o contato com outro, que envolve primeiramente acertar as diferenças individuais. Expressar uma ideia é muito mais do que escolher palavras, é estar aberto, pronto, curioso com o que esta por vir, o olhar, o sorriso, os gestos, as palavras e atitudes fazem toda a diferença.

Com quem você se relaciona? Quem é a pessoa que você estará convivendo e se comunicando? Você sabe expressar da melhor maneira o que você pensa? É capaz de compreender corretamente os sinais que você recebe do outro? Essas perguntas podem ajudar na hora de saber se você está se relacionando bem com as pessoas.  

Alucinação - na Programação Neolinguística, usamos esse termo quando alguém acredita saber o que o outro está pensando. "Ele fez isso por tais razões", "se ele agiu assim, quer dizer tal coisa", "eu sei que ele não me quer mal, porque fez aquilo" são frases comuns que pessoas estão nesse quadro dizem.

É a mesma coisa que fazer uma "leitura mental" sem levar esse dado como uma hipótese: não sabemos do outro e podemos apenas imaginar. O problema acontece quando tratamos a imaginação como se fosse realidade. 

Cinco atributos

Carlos Castaneda no seu livro Fogo Inteiro, define os cinco atributos de um guerreiro: controle, disciplina, paciência, oportunidade e vontade. O uso desses cinco pontos pode é útil na hora do convívio com outras pessoas:

1- controle: controle emocional, saber se conhecer, respeitar os próprios limites, saber viver a vida como ela é e não como se imagina, fantasia ou gostaria.
2- disciplina: para poder organizar e seguir um método de convívio, de mudança ou quebra de padrão na relação. Saber viver no agora e se organizar para que sua atenção esta com o foco no agora e na solução ao invés de estar perdido nos pensamentos passados ou que ainda estão por vir ou mesmo nos problemas e aborrecimentos.
3- paciência: começando com você mesmo e expandindo aos demais. As coisas tem um tempo para acontecerem, tanto mudanças internas quanto externas. Aceite e respeite esse tempo.
4- oportunidade: saber aproveitar as oportunidades de contato com as pessoas e usa-las da melhor maneira possível. Estar focado nos ajuda a ?enxergar? o obvio.
5- vontade: de querer aprender, se misturar e se achar no contato com o outro. Usar essa energia que temos para poder seguir em frente.  


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

 Adriana de Araujo

Escrito por:

Adriana de Araujo

Psicologia

Ajudou 30788 pessoas


Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X