PUBLICIDADE

Essências aromáticas têm ação reconhecida pela medicina tradicional

Especialista desvenda os efeitos de plantas nativas do Brasil e ensina fórmulas caseiras

O carro desce a serra e, só com a aproximação da praia, você já nota a mudança: a respiração fica mais tranqüila, o corpo parece mais relaxado e até seus sentimentos entram em equilíbrio. Sim, tem cheiro de bem-estar pairando no horizonte e é ele mesmo o responsável pela sua súbita transformação. A aromaterapia é capaz de agir de forma rápida e profunda no seu corpo, provocando a melhora não só de problemas físicos como emocionais."As propriedades e indicações terapêuticas de muitas plantas nativas ou aclimatadas no Brasil têm sua eficácia reconhecida pelo Ministério da Saúde" , escreve a médica Eneida Duarte Gaspar, autora do livro Aromaterapia uso terapêutico das essências vegetais (Editora Pallas; 160 páginas).

Na obra, ela desvenda o potencial de muitas espécies comuns nos nossos quintais e dá receitas de bochechos, compressas, cremes, loções, máscaras e até elixires que você mesmo pode produzir em casa, gastando pouco.

Aliás, o incentivo dessa habilidade tão cultivada desde os temos mais remotos é um dos objetivos da autora. "Valorizando e adotando saber tradicional, a intenção é de que as informações contidas nesta obra possam ser utilizadas por médicos para oferecer alternativas terapêuticas mais baratas a seus pacientes e para a formação de agentes comunitários capazes de auxiliar no alívio de problemas simples de saúde e no apoio a tratamentos convencionais, com produtos obtidos na feira, no mercado e na horta".

Para produzir os resultados desejados a partir de cada preparado, é necessário usar a essência da planta sua parte, digamos, mais nobre e dotada do potencial de cura. Nem sempre ela está concentrada nas flores até porque muitas espécies nem mesmo produzem esses belos buquês naturais.

Do lírio, do capim-cheiroso e do gengibre, as raízes são usadas. Já o sândalo, o cedro e a canela têm o caule como parte principal, enquanto as folhas do pinheiro, do alecrim, do louro e da hortelã reúnem propriedades revigorantes. Trata-se de um critério que varia de planta a planta sem esquecer aquelas completamente aproveitáveis, caso da arruda, da alface e da cana-do-brejo.

E para quem se empolgar e quiser extrair as próprias essências, a autora ensina várias técnicas, como a infusão, a destilação e a maceração. Mas ela também dá as instruções caso você deseje apenas preparar uma fórmula caseira de alívio.

Todas as receitas usam matérias-primas fáceis de serem encontradas e de eficácia reconhecida pelos órgãos oficiais de saúde, conforme faz questão de frisar a médica. É o caso do alecrim contra má-digestão e tosse, do louro como agente regulador da menstruação ou da alfazema para aliviar a conjuntivite.

Eneida Duarte alerta para os exageros, contudo, e pede cautela. "Cada problema citado pode ser solucionado por diversas essências. Mas você não precisa (nem deve) usar todas ao mesmo tempo. Por exemplo, se você sofre de insônia, deverá usar uma essência sedativa, se a causa for tensão mental; uma tônica se for apatia ou uma relaxante para exaustão ligada a excesso de atividade e tensão muscular."

Por fim, um último alerta: nada de esperar milagre das plantinhas ou contrariar as orientações do seu médico com base nas recomendações descritas no livro. "A aromaterapia não substitui os tratamentos convencionais, quando eles são indicados" , explica Eneida, especialista em epidemiologia pela Fundação Oswaldo Cruz, umas das mais respeitadas instituições de saúde do País.

Seu médico saberá dizer se, numa situação mais grave, você poderá auxiliar o tratamento com seus produtos caseiros ou se é melhor guardá-los para a fase de convalescença . Mas, se este felizmente não é o seu caso, confira abaixo duas das receitas contidas no livro e aproveite para testar suas habilidades como manipulador dos aromas.

Linimento neurotônico
Efeito: contra fraqueza

Ingredientes
350ml de óleo vegetal
15g de noz moscada
15g de cravo
30g de alecrim
15g de cânfora

Modo de fazer
Triture tudo e misture. Usar em fricções locais para auxiliar no tratamento de paralisias e, ao longo da coluna, contra a fraqueza geral.

Poção Calmante

Ingredientes
2g de talo de alface
5g de capim limão
2g de folha de laranja
300 ml de água fervente

Modo de fazer
Misture tudo e deixe repousar por meia hora. Tome aos cálices.


Muito mais do que um cheirinho bom


A autora de Aromaterapia uso terapêutico da essências vegetais esclarece a diferença entre a aromaterapia e a perfumaria. A primeira procura os feitos clínicos diretos ou indiretos (através do sangue, sistema nervoso ou endócrino) resultantes das características farmacológicos das essências, enquanto a segunda, incluindo os perfumes pessoais e ambientais (incensos), preocupa-se com os efeitos derivados do prazer causado pelo aroma e por seu uso simbólico .

Você tem alguma receitinha natural que nunca falha?: Conte para a gente.



NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)