publicidade

Escolha a melhor posição para fazer sexo na gravidez

Prazer e intimidade não precisam ficar de fora da vida do casal durante a gestação

Por Camilla Rolim - atualizado em 26/12/2013


Sexo durante a gravidez ainda é um tabu entre muitos casais. Enquanto a mãe sofre com o desconforto conforme a barriga vai crescendo, o homem tem medo de machucar o bebê ou a própria mulher. Mas as mudanças hormonais não deixam dúvida de que existe muito desejo, principalmente a partir do terceiro mês - nesta fase, sintomas como enjoos e vômitos tendem a desaparecer.

O problema é que, justamente nesse momento, a barriga saliente passa a exigir criatividade do casal. "O sexo faz bem para a autoestima da mulher, que se sente desejada, querida e cuidada, principalmente quando é feito com carinho pelo seu companheiro", afirma a ginecologista Bárbara Murayama, diretora da Clínica Gergin, especializada em ginecologia e obstetrícia.

Existem posições mais indicadas para cada fase da gravidez, considerando principalmente o crescimento da barriga e o incômodo que ela pode causar para o homem e para a mulher. "Mas essas posições só valem para quem não tem gravidez de risco e são totalmente contraindicadas caso exista chance de aborto ou de parto prematuro", afirma a especialista. Não é seu caso? Então aproveite para apimentar os nove meses. 

de 11

Papai e mamãe - Ilustração: Minha Vida

Papai e mamãe - a posição clássica

O homem fica por cima da mulher deitada. O homem fica apoiado com os braços ao lado da mulher, com a preocupação de não pressionar demais o abdômen da grávida. A posição é indicada quando a barriga ainda está pequena, quase imperceptível. "Com o homem por cima, existe uma pressão sobre a barriga que pode se tornar desconfortável ao longo da gestação", afirma a ginecologista Bárbara Murayama, da Clínica Gergin. O homem deve realizar o maior esforço na hora do sexo, enquanto a grávida preocupa-se em evitar movimentos exagerados e que gerem algum tipo de machucado. 

Os dois de pé - Ilustração: Minha Vida

Os dois de pé

Homem e mulher estão de pé. A mulher se apoia na parede e tem as pernas elevadas pelo homem. A barriga da mulher deve estar pequena. "No primeiro trimestre, quando a grávida não tem muitas queixas de náuseas e vômitos, a vida continua normal e ainda é possível arriscar os movimentos favoritos do casal", afirma a ginecologista. A barriga discreta permite posições mais ousadas, como esta em pé. Mas é importante tomar muito cuidado com o risco de quedas, já que agora a mulher está mais sensível. 

Colher ou conchinha - Ilustração: Minha Vida

Colher ou conchinha

Homem e mulher ficam deitados de lado. A barriga já está com uma circunferência maior e fica apoiada na cama. Importante: os dois estão deitados do lado esquerdo (por causa da veia cava, que fica do lado direito e precisa estar livre de pressão para transportar sangue ao bebê). "Como a barriga começa a pesar, as posições em que a grávida fica apoiada na cama tornam-se as mais confortáveis a partir do quinto mês", afirma a ginecologista e obstetra Vera Fonseca, da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). 

Cachorrinho - Ilustração: Minha Vida

Cachorrinho

A mulher fica de quatro sobre a cama. O homem de joelhos fica atrás dela e a segura pelos quadris. "As posições em que há penetração vaginal por trás são naturalmente menos controladas pela mulher, por isso, é importante que o homem seja muito delicado e respeite o corpo e a sensibilidade da grávida", afirma o sexologista Jorge José Serapião. A regra número um para posições deste tipo é ter liberdade e confiança no parceiro, avisando ao menor sinal de incômodo. A posição 'cachorrinho' é boa por deixar o esforço físico por conta do parceiro, preservando o prazer intenso para o casal. 

Deitados um de frente para o outro - Ilustração: Minha Vida

Deitados um de frente para o outro

O homem e a mulher estão deitados sobre a lateral do corpo, olhando um para o outro. A mulher fica deitada sobre o lado esquerdo, o homem deitado sobre o lado direito. A barriga da mulher está aparente. "Essa posição funciona como uma espécie de colher frente a frente e, da mesma forma que na outra posição, a mulher deve se apoiar no lado esquerdo do corpo, para preservar a saúde do bebê", diz a ginecologista Vera Fonseca. Apoiando a perna direita sobre a coxa esquerda do homem, a mulher ganha um alívio de peso que torna a posição mais leve. "Esta posição é muito valorizada pelas mulheres, que fica confortável ao mesmo tempo em que pode olhar para o parceiro e trocar expressões de afeto", afirma a especialista. 

Papai e mamãe com apoio - Ilustração: Minha Vida

Papai e mamãe com apoio

Com o crescimento da barriga, surge também a necessidade de pensar em alternativas para a hora do sexo. Como o papai e mamãe pode colocar muita pressão sobre a grávida, dá para fazer uma adaptação e tornar a posição muito mais gostosa para os dois. Que tal fazer ele ficar de joelhos? Ou pedir para ele se apoiar com os braços ao lado da sua barriga? "Não há regras, mas apoiar a lombar em uma almofada, por exemplo, pode ajudar a aliviar a pressão nas costas", afirma a médica Bárbara Murayama. 

Gangorra - Ilustração: Minha Vida

'Gangorra'

Homem e mulher estão sentados um de frente para o outro, enquanto ela enrosca as pernas ao redor do homem, sobre as pernas dele. A barriga da grávida está aparente, com circunferência característica dos seis meses de gravidez. "Essa não é uma posição muito comum no Ocidente, mas serve como alternativa nos últimos meses da gestação", afirma o psicólogo sexologista Jorge José Serapião. O encaixe estimula regiões erógenas da mulher sem acrescentar nenhum peso a ela. "Mas o homem precisa ter um bom preparo físico para se movimentar", diz o sexologista. 

Homem de joelhos - Ilustração: Minha Vida

Homem de joelhos

Mulher fica deitada com as pernas separadas. Homem fica de joelhos entre as pernas dela, que se enroscam na cintura do homem. Isso faz os quadris dela ficarem levemente elevados. "A ideia de elevar o quadril também pode ser adaptada, já que deixa os movimentos mais leves", afirma a ginecologista Vera Alencar. Use as pernas para criar esse apoio e deixe de lado medos como a sensação de que o pênis do parceiro chegue até o bebê. "O bebê está dentro do útero, que fica fechado até o início do trabalho de parto, e ainda dentro da bolsa, não há risco de machucá-lo", afirma a médica Bárbara Murayama. Mesmo assim, é importante ir com delicadeza, respeitando o tempo da mulher, já que movimentos muito bruscos podem ser desconfortáveis. 

Mulher por cima - Ilustração: Minha Vida

Mulher por cima

Homem está deitado na cama. A mulher fica por cima dele. A barriga da mulher precisa estar grande. A mulher se apoia em um dos braços para sustentar melhor o peso. "A posição em que a mulher fica por cima do homem é válida para os últimos meses da gravidez, porque a mulher tem mais controle na relação sexual, pode regular a velocidade e a intensidade da penetração", afirma a ginecologista e obstetra Bárbara Murayama. Se o homem flexionar os joelhos, a grávida pode se apoiar nas coxas dele e ficar mais relaxada. 

Estímulo manual - Ilustração: Minha Vida

Estímulo manual

A mulher está sentada, com as costas apoiadas em uma almofada. O homem está sentado ao lado dela, apoiado no braço esquerdo, e com a mão direita estimulando o clitóris dela, que está quase no fim da gestação. "O sexo nem sempre se resume à penetração vaginal, o estímulo no clitóris, por exemplo, provoca muito prazer á mulher e, ás vezes, é suficiente para gerar um orgasmo", afirma o psicólogo José Jorge Serapião. Além disso, como a vagina fica mais sensível durante a gestação, às vezes é bom evitar o atrito do pênis dentro dela. Com as pernas abertas, a mulher pode ficar de frente para o homem, que masturba a parceira com a mão. 

Estímulo oral - llustração: Minha Vida

Estímulo oral

Outra maneira de evitar a penetração, caso o movimento do sexo seja muito intenso para a grávida no fim da gestação, é o sexo oral. "Este é um contato de carinho, uma demonstração de companheirismo e proximidade emocional que faz muito bem para a grávida", afirma o sexologista Serapião. Como sinal de afeto, o sexo oral é um 'presente' do homem que quer que a mulher se sinta desejada e sexualmente satisfeita até o último instante da gravidez. 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Mais sobre:

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X