Entenda as causas da puberdade precoce em meninos e meninas

Genética e obesidade infantil podem estar relacionadas ao problema

A puberdade é uma fase comum na vida de qualquer pessoa, quando o corpo da criança começa a se transformar no corpo de um adulto. No entanto, esse período pode ser bem confuso, pois o adolescente passa por diversas alterações com as quais nem sempre sabe lidar. E o processo pode ser ainda mais delicado quando essas mudanças ocorrem mais cedo do que o previsto. Esse quadro é chamado de puberdade precoce.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"A puberdade precoce é caracterizada quando a puberdade se inicia antes dos oito anos nas meninas e antes dos nove anos nos meninos", define o endocrinologista pediatra Felipe Monti Lora, membro do Centro de Excelência em Obesidade Infantil do Hospital Infantil Sabará, em São Paulo. Os primeiros sinais da puberdade são o crescimento inicial dos seios nas meninas e o aumento do volume dos testículos nos meninos. Em ambos, também aparecem os pelos pubianos. Quando isso ocorre antes dessas idades, é sinal de que algo está errado.

Em geral, a puberdade precoce é dividida em dois tipos: "o quadro é classificado como central quando a causa tem origem no cérebro. Quando o problema é causado por algum problema em outras regiões do corpo, é chamado de puberdade precoce periférica", explica a hebiatra Andrea Hercowitz, pediatra especialista em adolescentes, do Hospital Israelita Albert Einstein. Em geral, a puberdade precoce periférica pode estar relacionada a problemas nas glândulas adrenais, nos ovários e nos testículos, e é bem mais rara do que o quadro central.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Veja a seguir as principais causas e fatores de risco para a puberdade precoce e entenda como cada um deles influencia no aparecimento precoce das mudanças da adolescência:

1. Problemas hormonais

A puberdade é um processo desencadeado pela ação de diversos hormônios, e todo o processo é comandado pela hipófise, uma glândula de um centímetro de diâmetro localizada no cérebro. "Os principais hormônios envolvidos são o GnRH, produzido pelo hipotálamo, o LH e o FSH, produzidos pela hipófise e o estrógeno e os andrógenos, produzidos por testículos, ovários e adrenais. Cada um deles age de uma forma diferente, estimulando o aparecimento dos caracteres sexuais secundários", enumera a hebiatra Andrea Hercowitz, do Hospital Israelita Albert Einstein.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Qualquer problema na relação entre esses hormônios pode causar o desenvolvimento precoce da puberdade, ensina o endocrinologista pediatra Felipe Monti Lora, membro do Centro de Excelência em Obesidade Infantil do Hospital Infantil Sabará. Na maioria dos casos, não há uma causa específica para essa alteração, o que os especialistas chamam de puberdade precoce idiopática.

2. Fatores genéticos

Código de DNA - Foto: Getty Images
Código de DNA - Foto: Getty Images

É muito comum que a puberdade precoce seja algo familiar. "A puberdade precoce pode ser uma característica familiar, sem nenhuma patologia associada", explica a hebiatra Andrea.

Além da genética familiar, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) identificaram uma falha no gene MKRN3, o que pode fazer com que meninos e meninas atinjam a puberdade antes do tempo indicado.

3. Tumores

Em algumas raras ocasiões, a puberdade precoce pode ser causada pelo aparecimento de algum tumor, principalmente na hipófise. "O tumor que mais frequentemente provoca a puberdade central é um tumor benigno chamado hamartoma, mas ela pode ser causada também por astrocitomas, gliomas e outros tipos de tumores", explica Andrea Hercowitz. Além disso, pode haver tumores na adrenal, testículos e ovários. Mas, de modo geral, a incidência de tumores em crianças e adolescentes é bem baixa, principalmente tumores desse tipo.

4. Obesidade infantil

Mão de criança gordinha - Foto: Getty Images
Mão de criança gordinha - Foto: Getty Images

A obesidade infantil é considerada um fator de risco para puberdade precoce, de acordo com alguns estudos. Um deles foi feito pelo Cincinnati Children's Hospital Medical Center (EUA) e publicado em novembro de 2013 na revista científica Pediatrics. Os pesquisadores verificaram 1200 meninas de três cidades nos Estados Unidos e descobriram que, entre 2004 e 2011, as americanas normalmente começaram a desenvolver os seios em torno dos nove anos de idade. E aquelas que estavam acima do peso ou obesas começaram mais cedo - geralmente com cerca de oito anos.

Para o endocrinologista pediátrico Felipe Monti Lora, a principal relação ocorre em meninas e está associada ao quadro de resistência à insulina, condição clínica em que o corpo se torna resistente a ação desse hormônio, responsável por levar a glicose para dentro das células. "Quando esse quadro ocorre na infância, o ovário acaba sendo bombardeado por hormônios, o que o leva a produzir os hormônios sexuais mais cedo, resultando em uma puberdade precoce periférica", descreve o especialista.

5. Baixo peso ao nascer

Bebê sendo pesado - Foto: Getty Images
Bebê sendo pesado - Foto: Getty Images

O baixo peso ao nascer também é um fator de risco para puberdade precoce. "Aparentemente a aceleração que estes bebês apresentam para a recuperação do peso nos primeiros anos de vida está associado ao maior risco de desenvolver a puberdade precoce em relação à população geral", pondera a hebiatra Andrea Hercowitz.

Para Felipe Lora, a relação é bem semelhante à obesidade infantil. "A programação metabólica de quem teve baixo peso ao nascer faz com que o organismo tenda a ser poupador de energia, portanto essas pessoas têm mais risco de ter sobrepeso ou obesidade no futuro", considera o endocrinologista pediátrico.

6. Condições familiares e de ambiente

Alguns estudos também apontam a relação entre o ambiente familiar e o aparecimento precoce dos sintomas da puberdade. "Um estudo de 2011 mostra que situações como adoção, ausência materna, baixa condição socioeconômica, conflitos familiares, severidade materna e maus tratos na infância podem acelerar a puberdade em alguns meses", explica a hebiatra Andrea Hercowitz. Porém, ainda não se sabe ao certo o que causa essa relação. Os pesquisadores da Universidade de Bristol (Inglaterra), que conduziram esse estudo, acreditam que é o convívio em um ambiente estressante que desperta um mecanismo de defesa no corpo das meninas, fazendo com que se desenvolvam mais rápido para que saiam desse ambiente e também para que os genes dela sejam passados adiante mais cedo.

7. Contato com hormônios externos

A puberdade precoce pode ser desencadeada através do contato com disruptores endócrinos, substâncias que causam uma antecipação da liberação dos hormônios ligados à puberdade. "Isso pode ocorrer se a criança tiver contato com agrotóxicos, com o bisfenol A, substância que compõe utensílios plásticos, ou mesmo a soja", explica o endocrinologista e pediatra Felipe Lora. No entanto, a exposição precisa ocorrer em grandes quantidades, e não se sabe ao certo quanto. "Não é possível fazer testes desse tipo, mas alguns levantamentos mostram que, em populações com maior contato com esses fatores, a porcentagem de puberdade precoce é maior que em outros locais, apesar de ainda ser uma ocorrência pequena", ressalta o especialista.

8. Outras condições de saúde

Outras condições de saúde também podem desencadear a puberdade precoce, principalmente se ocorrerem no cérebro e na hipófise. "Infecções neurocentrais podem causar o desenvolvimento prematuro das crianças", considera Felipe Lora.

Além disso, existem algumas doenças raras que afetam o sistema endócrino. Uma delas é a hiperplasia adrenal congênita, uma doença que aumenta a quantidade de hormônios no corpo e eles podem acabar dando início antes da hora ao eixo hormonal que provoca a puberdade. Já a síndrome de McCune-Albrigh é uma doença genética rara que causa o estímulo das glândulas do corpo. Quando a hipófise é hiperestimulada, ela pode causar a puberdade precoce.