Desvende os mitos da alimentação na gravidez

Confira alguns cuidados que precisam ser tomados pela futura mamãe

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 08/04/2010

foto especialista
Roberta Stella Nutricionista - CRN 9788/SP
especialista minha vida

Hoje em dia, com o desenvolvimento e avanço da ciência, muitos desses mitos caíram por terra. Além disso, a facilidade para acessar informações fez com que as futuras mamães esclarecessem dúvidas importantes relacionadas a uma boa gestação e, a conseqüência disso, são mãe e bebê saudáveis.

Abaixo, dúvidas comuns serão esclarecidas, mas é sempre importante lembrar: o pré-natal e o acompanhamento de perto do andamento da gestação deve ser feito com um profissional de saúde da sua confiança.

A primeira dúvida: quantos quilos posso ganhar?

O ganho de peso adequado durante a gestação depende do Índice de Massa Corporal (IMC) que possuía antes de engravidar. Para calcular o IMC são necessários dois dados: o peso antes da gestação (em quilograma) e a estatura (em metros).

 Utilize a seguinte fórmula:


IMC =

Peso (kg)

Estatura (m) x Estatura (m)


A partir do resultado do IMC, o ganho
de peso pode ser:



IMC pré gestacional

Estado nutricional de acordo com o IMC

Ganho de peso (Kg) total no 1º trimestre

Ganho de peso (Kg) semanal médio no 2º e 3º trimestres

Ganho de peso (Kg) total na gestação

<19,8

Baixo peso

2,3

0,5

12,5 18,0

19,8 25,9

Adequado

1,6

0,4

11,5 16,0

26,0 29,0

Sobrepeso

0,9

0,3

7,0 11,5

> 29,0

Obesidade

-

0,3

7,0



mulher grávida - toto getty images
Mulher grávida

Os valores de IMC acima são diferentes para as mulheres que não estão grávidas. Eles foram estabelecidos pelo Instituto de Medicina dos Estados Unidos e são utilizados para a monitoração do peso da gestante.

 Durante toda a gestação, é necessário controlar o ganho de peso. Sabendo o quanto já foi ganho é possível controlar o restante do peso permitido ao longo da gestação.

A gestante pode seguir uma alimentação para eliminar peso?

Não. Durante a gestação é necessária uma quantidade maior de energia (calorias) para que o bebê seja formado. Por isso, a quantidade de energia que a mãe deve obter através da alimentação deve ser aumentada em 300 calorias. Por exemplo, se antes da gestação a mulher precisava de 2000 calorias para a manutenção do peso, na gestação essa mulher precisará de 2300 calorias.

A gestante pode consumir adoçante?

Durante a gestação é permitido o uso de adoçantes (sucralose, aspartame, acesulfame de potássio, sucrose, maltose, frutose). Entretanto, como as gestantes necessitam de uma quantidade de calorias maior, não se faz necessário o uso deles. Eles são recomendados para as mulheres diabéticas pré gestação ou para as que desenvolvem a diabetes gestacional.

É necessário restringir carboidratos, proteínas ou gorduras?


Não é necessário restringir nenhum macronutrientes (carboidratos, proteínas ou gorduras). Todos esses nutrientes devem estar presentes na alimentação, pois além de fornecerem energia, são veículos de substâncias e micronutrientes (vitaminas e minerais) importantes para o desenvolvimento do bebê e a manutenção da saúde da futura mamãe.

Entretanto, existem alguns cuidados que devem ser tomados.

1. Carboidratos: há dois tipos: os complexos e os simples. Opte sempre pelos alimentos com carboidratos complexos feitos de farinha integral. As melhores escolhas são o pão integral, o arroz integral, bolachas integrais, barrinha de cereais, aveia, entre outros.

2. Proteínas: os principais alimentos fonte de proteínas são as carnes, as leguminosas (soja, feijão, lentilha) e os leites. Entretanto, as proteínas das carnes e do leite sempre são acompanhadas de gorduras que não são tão boas para a alimentação saudável como o colesterol e as gorduras

3. Gorduras: importantes para o organismo devem ser consumidas com moderação. São responsáveis pelo transporte das vitaminas A, D, E e K conhecidas como lipossolúveis. Escolha os alimentos que apresentam gorduras boas como abacate, oleaginosas (castanhas, pistache, amendoim), leite e queijos light ou desnatados, peixes e aves sem pele. Para não exagerar, evite alimentos fritos, gratinados, creme de leite, chantilly, entre outros.

As fibras são importantes na alimentação da gestante?

Elas são mais do que importantes. São indispensáveis. É comum as gestantes se queixarem de intestino preso ou prisão de ventre. É aí que a nossa amiga fibra entra em ação. Ingerir alimentos integrais, frutas, legumes e verduras todos os dias e em todas as refeições fará com que esse desconforto se amenize ou até mesmo desapareça.
Outro motivo? As fibras fazem com que o processo de esvaziamento gástrico seja mais longo e, a conseqüência, é uma sensação de saciedade mais prolongada. Mas é importante ingerir muita água durante o dia, pelo menos 2 litros ou 8 copos para que possa obter todos os benefícios que a fibra promove.

Por que o ácido fólico é tão importante?

O folato é uma vitamina pertencente ao complexo B e é também conhecido como ácido fólico. Essa vitamina é importante para a divisão celular e para a produção de células sangüíneas. A deficiência desse nutriente durante a gestação está ligada ao surgimento de defeitos no tubo neural do bebê como, por exemplo, espinha bífida (fechamento incompleto da espinha), anencefalia e encefalocele. Por isso, é importante a ingestão diária de alimentos que contém folato como as folhosas verde escuras (espinafre, agrião), lentilha, brócolis e oleaginosas (nozes e castanhas).

Existe um nutriente que é mais importante na gestação?

Não há um nutriente mais importante do que outro. Todos os nutrientes possuem o seu papel e devem ser obtidos pela alimentação. Por isso, apesar de haver uma preocupação com o ácido fólico e com o ferro, por exemplo, a combinação de todos os nutrientes é que fornece uma alimentação adequada. A suplementação de vitaminas e minerais visa suprir qualquer deficiência que a gestante possa apresentar e ela protege a mãe e o bebê de qualquer problema que a falta de algum nutriente poderia provocar. Mas cuidado: só faça uso do suplemento indicado pelo médico que está acompanhando a gestação.

Há algum nutriente que a gestante deve tomar cuidado?


O sódio é um nutriente que retém líquido e faz com que a pressão aumente. Por isso, durante a gestação, diminua a ingestão de sal e tempere os alimentos com a menor quantidade possível. Use a abuse dos temperos e ervas. É uma boa substituição e dá um sabor especial aos alimentos. 

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não