Ioga: técnica oriental trabalha concentração e flexibilidade

Trabalhe corpo e mente integrados e sinta os benefícios imediatos na sua saúde

POR MINHA VIDA PUBLICADO EM 07/02/2011

Para cada indivíduo, a prática de exercícios físicos compreende objetivos e motivações diferentes. Enquanto uns buscam perder peso, definir músculos ou melhorar condições gerais de saúde, outros escolhem algo que seja prazeroso em primeiro lugar ou que os permita socializar e interagir com pessoas que tenham interesses semelhantes.

A ioga ganhou as salas de academias do mundo todo. No início, ainda havia muito mistério envolvendo sua prática. O próprio estilo de quem trazia a técnica, os incensos, as músicas, as roupas e a alimentação. Mas, aos poucos, a ioga se adaptou, mostrando a própria flexibilidade que ela prega e ensina. Assim, aqueles que não estão em busca de crenças e investigações pessoais ainda assim podem alcançar os benefícios físicos da atividade. 

Ioga: técnica oriental trabalha concentração e flexibilidade - Foto: Getty Images
Ioga: técnica oriental trabalha concentração e flexibilidade

"É totalmente compreensível que alguém queira se dedicar apenas ao lado físico da ioga. Mas mesmo assim, acredito que partes mais sutis do indivíduo acabam sendo envolvidas e, até por isso, os resultados vêm rapidamente", afirma Nanda Dornelles.

Para quem busca flexibilidade, ioga é altamente recomendada. "A prática tinha um diferencial que agora passou a ser incorporado por outras modalidades como o pilates, por exemplo. O alongamento, como um esticamento dos músculos ao máximo, acontece gradual e lentamente. É diferente de quando alongamos antes de correr ou de levantar peso porque, neste momento, alongamos para logo depois colocar os músculos para trabalhar. Durante a aula, o alongamento acontece em um estado de relaxamento profundo e que dura de uma a uma hora e meia", ressalta.  

Ioga: técnica oriental trabalha concentração e flexibilidade - Foto: Getty Images
Ioga: técnica oriental trabalha concentração e flexibilidade

Mas é preciso lembrar que a flexibilidade física também está relacionada com a flexibilidade mental e emocional. "Mesmo que não façamos isto conscientemente, a atividade acaba demonstrando que nossos músculos oferecem menos resistência se o corpo todo está de acordo. Nisso se inclui o que pensamos e como nos sentimos em relação ao movimento que estamos nos propondo a realizar", afirma.

Segundo Nanda, a flexibilidade também estaria ligada com a nossa presença na parte do corpo que está sendo trabalhada. "Se você for para uma prática, e estiver pensando em outras coisas, não obterá nenhum benefício e provavelmente não irá nem mesmo gostar", diz.

Entre tantas aptidões necessárias para sobreviver aos dias de hoje, talvez, a mais importante delas seja o poder de se concentrar. Seja para trabalhar, para curtir filhos, estudar ou até mesmo ver um filme, geralmente convivemos com barulho e o vai e vem de pessoas, carros e informação. 

"Manter a concentração é, sem dúvida, um diferencial competitivo. A prática de ioga pode ajudar e muito às pessoas desenvolverem isto", garante.

Nanda ainda diz que algumas práticas trabalham mais fortemente esta questão e podem mudar a vida de pessoas que sofrem em função de uma mente agitada e desfocada, assim como outros desconfortos relacionados, como a angústia, a ansiedade e a depressão. 

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não