Gerenciando a vida após o diagnóstico de espondilite anquilosante

Rotina saudável e adequações no ambiente de trabalho e na residência ajudam a tornar o dia a dia mais confortável

Após o diagnóstico de espondilite anquilosante (EA) ou qualquer doença crônica sua vida mudará. O que antes não tinha valor passa a ter um valor muito grande, coisas que passavam despercebidas tornam-se importantes. Você necessitará se moldar ao ambiente em que vive ou mudar o ambiente para se encaixar.

Ergonomia

Você vai precisar fazer alterações no ambiente em que vive e trabalha. Em casa, mude as maçanetas e torneiras redondas para maçanetas e torneiras do tipo alavanca. Procure um profissional especializado nessa área para ajudar nas modificações necessárias no ambiente em que vive para facilitar sua vida e a adaptação a uma nova realidade. Tente não ficar numa mesma posição por muito tempo e alongue-se várias vezes ao dia.

Tome cuidado com a cama, colchão e travesseiro. A cama deve ser firme, a densidade do colchão de acordo com seu peso e na fase ativa da EA pode ser necessário um colchão adicional do tipo "caixa de ovos". O travesseiro deve ser moldável à sua cabeça e dar sustentação ao pescoço.

Alimentação

Você precisa ter uma dieta nutritiva, com abundância de proteína encontrada em carnes e peixes. Comer frutas e legumes para absorver as vitaminas necessárias e beber o leite desnatado e seus derivados para suprir suas necessidades de cálcio também é essencial. No entanto, evite o excesso de peso, pois quanto mais peso sobre suas articulações, maior a probabilidade de dores. Procure um nutricionista, ele poderá te ajudar a montar um cardápio de acordo com a doença e suas necessidades nutricionais.

Atividade física

A atividade física é indicada em qualquer fase da doença e o limite é a sua dor. Fortalecer os músculos para que absorvam o impacto e aliviem as articulações é muito benéfico. O exercício mantém o tônus, relaxa a musculatura, melhora a flexibilidade e aumenta o condicionamento físico e o equilíbrio.