Seis hábitos que prejudicam a fertilidade masculina

Obesidade e tabagismo podem fazer a qualidade do esperma piorar

POR ANDRESSA BASILIO - PUBLICADO EM 07/09/2010

Que os homens cuidam menos da saúde, isso já está provado e comprovado por várias pesquisas. A última delas, feita pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE, evidencia que 79,4% da população masculina autoavalia sua saúde como boa ou muito boa e, por isso, não acha necessário uma visita ao médico. E não é só o coração ou a pressão que saem prejudicados com a omissão. Alguns maus hábitos que a ala masculina costuma ter pode trazer consequências diretas para a fertilidade.

 A Organização Mundial de Saúde define um nível normal da concentração espermática como sendo aproximadamente 20 milhões/ml ou mais. Abaixo disso já é considerado preocupante para a saúde masculina. Veja abaixo o que colabora para a má qualidade dos espermatozoides

Tabagismo

Tudo que é em excesso é ruim, mas no caso do cigarro, o menor sinal já é responsável por alterações na qualidade do sêmen. Médicos israelitas descobriram que os fumantes apresentam elevadas concentrações de cotinina, uma substância derivada da nicotina e que está presente, inclusive em fumantes passivos. Os homens que possuem uma elevada dose de cotinina apresentam alterações na preparação do esperma e, consequentemente, taxa diminuída de fertilização. Essa pesquisa verificou que, independentemente de a mulher fumar ou não, quando o homem é fumante, a taxa de fertilidade do casal é de apenas 44,9%.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não