Sete mudanças de estilo de vida diminuem o risco de AVC

Controlar a pressão arterial é o mais importante, mostra pesquisa

Pesquisadores da Universidade de Vermont (EUA) constataram que algumas mudanças na rotina podem reduzir consideravelmente o risco de acidente vascular cerebral. Os resultados foram publicados dia 06 de junho na revista científica Stroke.

Os cientistas calcularam o risco de AVC entre quase 23 mil norte-americanos a partir dos 45 anos. O risco foi avaliado usando sete fatores de estilo de vida recomendados pela American Heart Association: controlar o colesterol, ser ativo, ter uma dieta saudável, controlar a pressão arterial, manter um peso saudável, controlar o açúcar no sangue e não fumar.

Durante os cinco anos de acompanhamento, 432 derrames ocorreram entre os participantes. Os pesquisadores categorizaram os sete pontos de vida dos participantes como inadequado (0-4 pontos), médio (5-9 pontos) ou ótimas (10 a 14 pontos). Cada aumento de um ponto foi associado com um risco 8% menor de acidente vascular cerebral. Pessoas com melhores pontuações tiveram um risco 48% menor do que aqueles com pontuações inadequadas, e aqueles com pontuações médias tiveram um risco 27% menor.

Todos os sete fatores desempenharam um papel importante na prevenção de risco de AVC, mas a pressão arterial foi o mais importante. Analisando esse fator isoladamente, pessoas que mantinham a pressão controlada tiveram um risco 60% menor de sofrer um derrame cerebral, se comparados com aqueles que não tomavam esse cuidado. O trabalho também mostrou que pessoas que não fumam ou pararam de fumar no mínimo um ano antes do início do estudo tiveram um risco 40% menor de AVC.

Entenda porque esses hábitos são importantes
O AVC é responsável pela morte de cinco milhões de pessoas no mundo a cada ano, de acordo com a OMS. No Brasil, a doença mata mais que o infarto: são mais de 100 mil pessoas por ano, segundo o Ministério da Saúde. Outro dado alarmante é que um em cada seis brasileiros corre risco de sofrer um derrame.

"Popularmente conhecido como derrame, o acidente vascular cerebral é uma alteração do fluxo de sangue no cérebro, que ocorre por falta ou extravasamento de sangue em alguma região do corpo", explica o neurologista André Lima, do Hospital Barra D'or, especialista em prevenção dessa doença.

Mas é possível se prevenir de um AVC, já que a maioria dos fatores de risco para o quadro clínico pode ser evitada. "Quanto mais idade a pessoa tiver, maiores são as chances de derrame e, por isso, os cuidados devem ser redobrados", alerta o neurologista Maurício Hoshino. Saiba porque as mudanças no estilo de vida são importantes para prevenir esse mal:

Colesterol alto

O excesso de colesterol no sangue aumenta o espessamento e endurecimento das artérias. "Placas de colesterol e conteúdos gordurosos se depositam lentamente na artéria, fazendo com que ela se feche aos poucos e impeça a passagem de fluxo sanguíneo", explica Maurício Hoshino. Esse processo provoca arteriosclerose - endurecimento das artérias - e prejudica a oxigenação do cérebro, aumentando o risco de AVC.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.