PUBLICIDADE

Fibromialgia pode trazer sofrimento psicoemocional, mas tem tratamento

Doença está ligada ao funcionamento do cérebro e causa dores constantes

Você sente dores por todo corpo? Seu corpo não revela distúrbios orgânicos para tanto sofrimento? Você pode estar sendo vítima de fibromialgia, uma síndrome que existe há muito tempo, ataca em especial as mulheres entre 35 e 50 anos e é identificada levando-se em conta a quantidade de pontos dolorosos pelo corpo. Esta síndrome, quando em estado avançado, costuma causar também insônia, fadiga crônica, depressão, síndrome do cólon irritável e até sensibilidade na hora de urinar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ligada ao funcionamento do Sistema Nervoso Central, faz com que seu cérebro não fabrique analgésicos naturais, criando anticorpos à serotonina e à endorfina, neurotransmissores responsáveis pela inibição da dor e sensação do prazer. Com isso a pessoa passa a sentir qualquer estimulo doloroso com muito mais intensidade e, ao longo do tempo, a mensagem de dor fica registrada intermitente, mudando de lugar.

A dor é sempre uma defesa do corpo, um grito de socorro, que nos avisa quando algo está errado, No caso da fibromialgia, simboliza sofrimentos e por isso está relacionada a traumas e bloqueios sofridos ao longo da vida e / ou ao sentimento de dó, mágoa e compaixão, amargura, impaciência, pensamentos ruminantes, sentimentos de culpa, rigidez mental, teimosia, mania de perfeição, preocupações constantes, frustração amorosa, submissão, insatisfação, excesso de trabalho, saudade entre outros, entre outros sintomas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Existe cura?

As drogarias estão abarrotadas de medicamentos analgésicos que aliviam a dor, mas não resolvem seu problema. O melhor é detectar a causa do sofrimento, investigando suas razões psicoemocionais. Este é o caminho do autoconhecimento. Quem se sente pronto para encarar as suas limitações internas, pode contar com o mais recente trabalho da fisioterapia, a microfisioterapia.

Através desta técnica, o fisioterapeuta, com toques sutis em sua pele, identifica e data os bloqueios desde a sua vida intra-uterina até os dias de hoje que estão marcados através de pequenas cicatrizes internas invisíveis aos olhos, mas identificados pelo toque do especialista.Em seguida, estas cicatrizes são eliminadas também com toques e você vai experimentando o final das dores ao longo do tratamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)