Dormir logo depois do jantar aumenta as chances de derrame

Maus hábitos na hora de dormir aumentam os riscos de doenças cardiovasculares

POR MINHA VIDA PUBLICADO EM 31/08/2011

Um novo estudo feito por cientistas da University of Ioannina, na Grécia, diz que esperar pelo menos uma hora para dormir depois do jantar diminui as chances de derrame em 66%. A pesquisa foi apresentada no congresso da European Society of Cardiology.

Participaram do estudo mais de mil pacientes: 500 saudáveis, 250 que já haviam sofrido derrames e 250 que tinham síndrome coronária, um tipo comum de doença cardíaca que aumenta as chances formação de coágulos nas artérias, derrames e infartos. Todos preencheram um questionário sobre os seus hábitos na hora de dormir e sobre a sua alimentação. Os pesquisadores levaram em conta outros fatores que podem aumentar as chances de derrame, como idade, sexo, prática de atividade física, peso, fumo, diabetes, histórico familiar e níveis de colesterol. 

De acordo com os autores da pesquisa, se comparados com as pessoas que vão dormir logo após o jantar, indivíduos que esperam entre 60 e 70 minutos estão 66% menos propensos a ter um derrame, e aqueles que esperam de 70 minutos até 120 minutos estão 76% mais protegidos. Depois de duas horas, a proteção continua a mesma.

Mesmo que a causa não tenha sido encontrada, os médicos dizem que dormir logo depois de comer pode aumentar as chances de refluxo durante a noite, problema que causa apneia do sono. Essa doença comprovadamente aumenta as chances de derrame.

Outra teoria diz que, assim que uma pessoa come, a taxa de açúcar e colesterol no sangue sofre uma mudança e, enquanto essas taxas não voltam ao normal, as chances de derrame aumentam.  

Pouco sono aumenta as chances de derrame

Além de dormir logo após o jantar, outros maus hábitos do sono podem aumentar as chances de derrame. Uma pesquisa da Warwick Medical School, publicada no European Heart Journal, mostra que a privação prolongada do sono e os padrões de sono mais irregulares podem ter consequências graves para a saúde.

Os autores do estudo conduziram uma investigação que acompanhou a análise de sete a 25 anos de mais de 470 mil participantes de oito países, incluindo Japão, Estados Unidos, Suécia e Reino Unido.  

De acordo com os pesquisadores, dormir pouco faz com que as pessoas produzam hormônios e substâncias químicas no organismo que aumentam as chances de desenvolver doenças cardiovasculares, derrames e outras condições de risco como hipertensão, diabetes, colesterol alto e obesidade.

Dormindo cerca de sete horas por noite, você está protegendo a sua saúde futura e reduzindo o risco de desenvolver doenças crônicas.  

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não