Muito refrigerante pode causar agressividade em adolescentes

Açúcar e cafeína presente na bebida podem ser a causa

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 25/10/2011

Adolescentes que tomam muito refrigerante estão mais propensos a ter comportamento agressivo e sofrer de estresse, diz um estudo feito por cientistas da Universidade de Boston (EUA) e publicado na revista científica Injury Preventin. A pesquisa observou que jovens que bebem mais de cinco latas da bebida por semana são significativamente mais propensos a ter atitudes violentas.

O estudo baseou-se em entrevistas com 1.878 adolescentes de 14 a 18 anos, de 22 escolas públicas da cidade americana de Boston. Os jovens foram classificados em duas categorias: "baixo consumo", até quatro latas por semana; e "alto consumo", mais de cinco latas por semana. Essas atitudes foram avaliadas junto a outros fatores que poderiam influir nos resultados, como gênero, consumo de álcool e tabaco e as horas de sono.

Como resultado, apenas 23% dos que bebiam uma ou nenhuma lata de refrigerante por semana responderam que se achavam agressivos. Já entre aqueles que bebiam mais de 14 latas por semana, o número chegava a 43%. A proporção daqueles que tiveram condutas violentas com os companheiros aumentava de 15% naqueles que quase não bebiam refrigerantes para 27% entre os que bebiam 14 ou mais por semana ou cinco latas por dia.

Os pesquisadores acreditam que a agressividade dos adolescentes observada na pesquisa está ligada ao açúcar e à cafeína, componentes presentes na maioria dos refrigerantes, mas é necessário fazer mais estudos para provar essa relação.  

Bebida também envelhece

Os efeitos negativos dos refrigerantes não são observados apenas em adolescentes. Uma pesquisa da Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, apresenta os altos níveis de fosfato encontrados na bebida como um dos fatores de aceleramento do envelhecimento precoce.

Segundo os pesquisadores, elevados níveis de fosfato podem acelerar os sinais de envelhecimento, aumentando a prevalência de doenças relacionadas com a idade, como doença renal crônica e calcificação cardiovascular, além de induzir à atrofia muscular e da pele.

Para chegar a tal conclusão, os pesquisadores analisaram os efeitos do nutriente em 200 voluntários e os resultados foram surpreendentes: dos 200 voluntários avaliados durante seis semanas de pesquisa, 90 apresentaram sinais de envelhecimento celular após consumir dois copos de refrigerante por dia.  

Entre os participantes, 60 tiveram sintomas de doença renal e apenas 50 não sofreram nenhuma alteração com a ingestão da bebida. De acordo com os pesquisadores, quando o fosfato entra no organismo, reage com as substancias responsáveis pelo metabolismo celular acelerando o processo de envelhecimento.

O fosfato é encontrado naturalmente em alguns grãos, leite, gema do ovo, mas é adicionado em quantidades maiores em refrigerantes, chocolates, pirulitos, balas, doces industrializados, sorvetes, ketchup, maionese e pratos prontos, incluindo os congelados. 

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não