Campanha Nacional de Vacinação contra poliomielite termina sexta feira

A meta do governo é vacinar 95% das crianças brasileiras menores de cinco anos

POR MINHA VIDA - ATUALIZADO EM 05/07/2012

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, lançaram no dia 13 de junho a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite, que teve início no dia 16 e prossegue até o dia 6 de julho em todo o Brasil. 

A Secretaria da Saúde pretende imunizar contra poliomielite (paralisia infantil) 14 milhões de crianças brasileiras com menos de cinco anos, o que corresponde a 95%. A campanha conta com 115 mil postos de vacinação, incluindo igrejas, sindicatos, shoppings em todo o Brasil, além de 42 mil veículos - pluvial e aéreo -, 350 mil profissionais e milhões de doses da vacina. 

"A vacina é segura, não tem quase nenhuma contraindicação - crianças com febre/doentes devem ser consultadas", comenta o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa. "Quem tem carteira de vacinação deve levar junto com a criança, mas mesmo quem não tem pode ir".

Além da vacina contra poliomielite, as crianças poderão receber outras doses que estejam atrasadas. Ainda há, no mundo, 16 países com casos de pólio. Por isso, é importante a vacinação. "Nos últimos 20 anos houve reintrodução do vírus nas Américas, como nos EUA e Canadá", complementa o secretário. 

Sobre a vacina

Oferecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina contra a paralisia infantil é administrada via oral, em gotas, e está disponível durante todo o ano nos postos de saúde para a imunização de rotina. Pelo calendário básico de vacinação, os bebês devem receber a vacina aos dois, quatro e seis meses. Aos 15 meses, as crianças recebem o primeiro reforço. Porém, é importante que todas as crianças menores de cinco anos (de 0 a 4 anos 11 meses e 29 dias) tomem as duas doses da vacina durante a Campanha Nacional, mesmo que já tenham sido vacinadas anteriormente. 

A vacina não apresenta contraindicações. Recomenda-se, porém, que as crianças que estejam com febre acima de 38º ou com alguma infecção sejam avaliadas por um médico antes de receberem as gotinhas. A vacina também não é recomendada para crianças que tenham problemas de imunodepressão (como pacientes de câncer e AIDS ou de outras doenças que afetem o sistema imunológico, de defesas do organismo). A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa grave. Na maioria das vezes, a criança não morre quando é infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia, principalmente nos membros inferiores. A doença é causada e transmitida por um vírus (o poliovírus) e a contaminação se dá principalmente por via oral.  

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não